Conteúdo e Mídia

Mensagens

Mensagem de 24.07.16

Lucas 5.1-11

Esse é um daqueles episódios inesquecíveis vivenciado por simples pescadores. Poderia ter acontecido com carpinteiros, estudantes, donas de casa, empresários, profissionais liberais, ou qualquer outra categoria da vida. Quando Jesus se aproxima de nossa vida, mesmo em meio às atividades e responsabilidades do dia a dia, tudo é transformado, melhorado, revolucionado.

O movimento da narrativa deve ser cuidadosamente percebido e compreendido. Ele traduz o movimento que poderá acontecer em nossa vida.

Podemos destacar pelo menos três grandes divisões nessa linda história para todo aquele que está em busca de vida abundante.

1Aconteceu que, ao apertá-lo a multidão para ouvir a palavra de Deus, estava ele junto ao lago de Genesaré; 2e viu dois barcos junto à praia do lago; mas os pescadores, havendo desembarcado, lavavam as redes.3Entrando em um dos barcos, que era o de Simão, pediu-lhe que o afastasse um pouco da praia; e, assentando-se, ensinava do barco as multidões.4 Quando acabou de falar, disse a Simão: Faze-te ao largo, e lançai as vossas redes para pescar.5aRespondeu-lhe Simão: Mestre, havendo trabalhado toda a noite, nada apanhamos ...

A narrativa inicia mostrando a vida sem Jesus.  Jesus seguia sua agenda enquanto aqueles pescadores tinham uma vida alheia ao que estava acontecendo no meio daquela multidão. Enquanto a multidão “apertava” Jesus para ouvir a palavra (logus), aqueles homens seguiam sua vida como se nada mais acontecesse. Tinham acabado de chegar de uma noite de pescaria sem qualquer resultado. Estavam cansados, um pouco frustrados e ainda tinham que lavar todas as redes. Sem Jesus a vida é rotina mecânica, cansaço, enfado, sem muito propósito e improdutiva. Na verdade, vida sem Jesus não é vida, mas morte.

5bmas sob a tua palavra lançarei as redes. 6 Isto fazendo, apanharam grande quantidade de peixes; e rompiam-se-lhes as redes. 7Então, fizeram sinais aos companheiros do outro barco, para que fossem ajudá-los. E foram e encheram ambos os barcos, a ponto de quase irem a pique. 8Vendo isto, Simão Pedro prostrou-se aos pés de Jesus, dizendo: Senhor, retira-te de mim, porque sou pecador. 9Pois, à vista da pesca que fizeram, a admiração se apoderou dele e de todos os seus companheiros, 10bem como de Tiago e João, filhos de Zebedeu, que eram seus sócios.

Em seguida, há um abrupto movimento quando Lucas começa a relatar a vida com Jesus. Aqui está a chave para a mudança completa da vida: rendição completa à palavra (rhema) de Jesus que nos conduz a águas mais profundas, passa pela surpreendente e abundante pesca que abençoa não somente aqueles pescadores mas pode ser repartida com a comunidade daquele local e termina com gratidão, adoração e grande temor diante do poder de Deus. Mesmo sendo contrário a tudo o que tinha acontecido durante aquela noite frustrada de pescaria, ao obedecerem, aqueles homens perceberam que os cardumes estão sujeitos à autoridade de Cristo. Que experiência!

10bDisse Jesus a Simão: Não temas; doravante serás pescador de homens. 11E, arrastando eles os barcos sobre a praia, deixando tudo, o seguiram.

O texto termina mostrando o desafio que o Senhor faz para que eles vivam a vida para Jesus. Neste último movimento Jesus encoraja para que todo o temor saia do coração e faz uma proposta de uma vida voltada para pessoas e não para coisas, trazendo a oportunidade de participarem de sua missão para uma vida relevante e cheia de propósitos. A resposta dos discípulos foi cheia de confiança e fé quando decidiram seguir a Jesus acima de qualquer coisa. Maravilharam-se mais com Jesus do que com a pescaria.

Jesus continua tomando a iniciativa de se aproximar de nossa vida nos momentos mais inesperados. Ele continua falando aos nossos corações. Quer nos abençoar e fazer de nós uma bênção, transformando uma vida rotineira e sem graça em uma vida abundante na sua presença. Vamos nos render totalmente ao Senhor para alcançarmos vide plena a abundante.

Rev. Rodolfo Garcia Montosa