Conteúdo e Mídia

Mensagens

Mensagem de 09.08.15

Bem-aventurados os mansos, porque herdarão a terra (Mateus 5.5).

Todos nós queremos ser felizes. Como Jesus já sabia disso, ele contou para todo mundo o segredo da felicidade no sermão da montanha. Ou seja, não há mais segredo! Dentre alguns princípios importantes, Jesus destacou a mansidão. Interessa-nos, portanto, entender melhor o que seja mansidão, de onde vem e qual seu resultado.

Mansidão significa brandura, sossego, tranquilidade, serenidade, em primeiro plano. Só pela definição dá para entender porque quem é manso é bem-aventurado. O oposto de manso é alguém violento, agitado, impetuoso, furioso, tumultuoso, que não se pode tolerar, que sai dos justos limites, contrário à razão, ao direito e à justiça. Moisés ficou conhecido como o homem mais manso da terra quando, mesmo questionado por seus irmãos em sua liderança, ficou em silêncio, não se defendeu, não buscou justiça própria, manteve-se sereno (Números 12.3). Foi Deus quem o defendeu. E como o defendeu! Da mesma forma, Jesus guardou silêncio diante de seus acusadores (1 Pedro 2.23). Foi Deus quem o fez conquistar a vitória sobre a sentença injusta da morte. E que vitória! Por outro lado, mansidão não significa passividade, nem é sinônimo de fraqueza. Quando os irmãos de Moisés fizeram um bezerro de ouro para ser adorado no lugar de Deus, imediatamente ele quebrou as tábuas da lei, moeu o bezerro e espalhou-o na água e fez com que os israelitas a bebessem, conclamou homens a pegarem as espadas e caíram cerca de três mil homens naquele dia (Êxodo 32.1-28). Também Jesus não guardou silêncio diante das injustiças nem diante das lideranças religiosas em prol do reino de Deus e, quando precisou defender os interesses de seu Pai, virou a mesa dos cambistas no templo em Jerusalém (Marcos 11.15-19). Mansidão é, portanto, o equilíbrio de brandura com firmeza, sossego com determinação, tranquilidade com autoridade, serenidade com resolução.

Mansidão procede do Pai, dada a nós através do fruto do Espírito Santo (Gálatas 5.22-23), aprendida diretamente do caráter de Jesus Cristo (Mateus 11.29). O espírito manso e tranquilo é de grande valor diante de Deus (1 Pedro 3.4). Mas, como não somos naturalmente mansos, precisamos recebê-la de Deus. É ele quem vai nos “amansando”, por assim dizer, como a um cavalo selvagem, sem nos anular, mas ensinando a canalizar nossa força e inteligência para um bom aproveitamento. Ele faz isso através de situações diversas e de inúmeras pessoas colocadas em nossa vida. O apóstolo Pedro, por exemplo, era precipitado, impetuoso e agitado nos dias de Jesus (Marcos 8.32- 33; Lucas 22.31-34; João 18.10-11). Foi amansado a ponto de, sob confronto de Paulo por ter retornado a algumas práticas judaicas (Gálatas 2.11-14), não se justificar, mas acatar a exortação em amor (2 Pedro 3.15ss). Como ele havia mudado! Devemos buscar a mansidão (Sofonias 2.3), seguir a mansidão (1 Timóteo 6.11), revestir-nos de mansidão (Colossenses 3.12), andar em mansidão (Efésios 4.1-2), responder em mansidão (1 Pedro 3.15-16), disciplinar em mansidão (2 Timóteo 2.24-25), corrigindo um ao outro em mansidão (Gálatas 6.1).

Mansidão resulta na herança da terra. A Nova Tradução da Linguagem de Hoje diz que os mansos receberão o que Deus tem prometido. Tudo o que é conquistado pela violência não é conquista, mas usurpação, roubo, fraude, engano, ilusão. Por isso, quem não é manso de coração herda doenças das mais variadas, inimigos dos mais furiosos e pessoas que não suportam estar ao seu lado. Já o manso vai conquistando sem reivindicar nada. Em outras palavras, vai herdando! Conquista amigos, pois a resposta branda desvia o furor (Provérbios 15.1). Anula inimigos, pois a língua branda esmaga os ossos (Provérbios 25.15). Alcança maiores benefícios, pois os mansos receberão a terra por herança e desfrutarão pleno bem-estar (Salmos 37.11 - NVI). Desfruta do melhor de Deus, pois os mansos terão regozijo sobre regozijo no Senhor (Isaías 29.19).

Quem quiser viver bem nesta terra, necessariamente, precisa da mansidão. Pais mansos, cônjuges mansos, filhos mansos, profissionais mansos, amigos mansos herdarão as delícias ainda nesta vida. Não é nada fácil ser “amansado”, mas plenamente possível a todo aquele que se entrega ao Senhor.

 

Rev. Rodolfo Garcia Montosa