Conteúdo e Mídia

Mensagens

Mensagem de 30.03.14


1 Samuel 2.18


Estamos concluindo a série de mensagens “Conhecendo a Deus”. Já vimos muitas situações em que podemos conhecer a Deus e muitas características deste Deus que quer se fazer conhecer. Vimos que podemos conhecer a Deus na vida do outro, como Rute e Noemi; na última hora como o ladrão na cruz; podemos conhecer a Deus na fuga, como Jacó. Nas Tardes de Esperança vimos que conhecemos a Deus no cicio como Elias, no palácio como a rainha Ester e na beira do rio como Lídia. Hoje, nosso personagem é Samuel, e veremos que podemos conhecer a Deus desde criança.

Filho de Elcana e Ana, Samuel havia sido muito desejado, pois Ana era estéril. Penina, a outra mulher de Elcana afrontava Ana diariamente por ela ser estéril. Ana buscou o Senhor e Deus lhe deu a graça de conceber, nasceu Samuel.


1.Samuel foi consagrado a Deus

Quando Ana estava orando por um filho, junto ao pilar do templo, chorando abundantemente (1 Samuel 1.9-18), ela fez um voto ao Senhor. E fez um voto, dizendo: Senhor dos Exércitos, se benignamente atentares para a aflição da tua serva, e de mim te lembrares, e da tua serva te não esqueceres, e lhe deres um filho varão, ao Senhor o darei por todos os dias da sua vida, e sobre a sua cabeça não passará navalha (1 Samuel 1.11). Que linda experiência de Ana, consagrou seu filho a Deus antes mesmo de ser gerado. Samuel recebeu o nome que significa “Seu nome é Deus”.

Que privilégio, nós como pais, temos de consagrar nossos filhos a Deus; quando trazemos nossos filhos e filhas para o ato do batismo estamos dizendo que eles são do Senhor e que pela fé, eles fazem parte da família de Deus, e no tempo próprio farão sua pública profissão de fé.

Tivemos essa alegria de orar com nossas filhas ainda no ventre da Rute e dedicá-las a Deus. Estou acompanhando um homem que está chegando para o evangelho que ficou sabendo que seu pai na década de 60 o consagrou a Deus. Deus leva a sério a oração dos pais pelos filhos. (Desde o ano 2000 temos livros de oração na Igreja, onde são escritos nomes de filhos. Já  são 21.613 nomes).

Ana esperou Samuel ser desmamado para levá-lo ao templo e deixá-lo para o serviço do Senhor diante do sacerdote Eli. Na idade de aproximadamente 3 a 6 anos foi entregue a Eli para o serviço do Senhor (vv 27 e 28).

As crianças podem conhecer a Deus desde pequenas, cabe a nós, os pais, tomarmos a decisão certa de dedicá-las ao Senhor.


2.Samuel foi ensinado nos caminhos de Deus

Agora Samuel está morando com o sacerdote Eli. Lá no templo ele ajudava o sacerdote Eli nos ofícios litúrgicos. Samuel ministrava perante o Senhor, sendo ainda menino, vestido de uma estola sacerdotal de linho (1 Samuel 2.18). Literalmente um aprendiz de sacerdote. Vestido como ele, fazendo as coisas que ele fazia. Samuel foi ensinado a amar as coisas de Deus.

Assim deve ser na nossa casa, ensinado os nossos filhos no caminho em que devem andar, para quando forem mais velhos não se desviarem dele (Provérbios 22.6). As crianças são a igreja do hoje e do amanhã, elas precisam ser acolhidas e ministradas em todas as áreas de sua vida. Pr. Rodolfo nos falou há poucas semanas sobre os trabalhos integrados dos cultos, das células e das famílias com as revistas de devocionais. Temos uma visão clara de que a responsabilidade primeira da educação cristã dos filhos é dos pais com o apoio da igreja, por meio das celebrações e das células.

O texto relata que Samuel crescia em estatura e no favor do Senhor (1 Samuel 2.26). Que Deus nos ajude para que nossas crianças sejam assim também.


3.Samuel teve uma experiência com Deus

Apesar de Samuel servir ao Senhor desde os 3 ou 4 anos, era necessário que ele tivesse uma experiência pessoal com Deus. Porém Samuel ainda não conhecia o Senhor, e ainda não lhe tinha sido manifestada a palavra do Senhor (1 Samuel 3.7).

O capítulo 3 passa a narrar essa experiência. Samuel devia ter aproximadamente 12 anos agora, enquanto dormia, o Senhor o chamou: Samuel, Samuel! Ele achou que fosse Eli e foi até seus aposentos para atendê-lo. Mas não era Eli, e isso aconteceu por três vezes, até que Eli percebeu que era Deus quem o estava chamando e o orientou como deveria fazer.

No v 10 Samuel conhece um Deus pessoal: Então, veio o Senhor, e ali esteve, e chamou como das outras vezes: Samuel, Samuel! Este respondeu: Fala, porque o teu servo ouve. Um Deus que o chama pelo nome, que sabe quem é e do que precisa. A partir desse momento Samuel não apenas havia sido dedicado a Deus, não apenas era ensinado sobre Deus e servia a Deus, mas agora Samuel conhecia a Deus.

Assim como Samuel, muitas crianças têm conhecido esse Deus pessoal com tenra idade. Assim como Samuel você e eu precisamos conhecer esse Deus pessoal em profundidade, o Deus que nos chama pelo nome: Não temas, porque eu te remi; chamei-te pelo teu nome, tu és meu (Isaías 43.1b). E isso acontece em Jesus Cristo. Hoje, todos nós temos esse chamado para irmos a Deus e termos lindas experiências na sua presença.


Conclusão

Por meio da história de Samuel percebemos que desde criança podemos conhecer a Deus. Samuel torna-se o sacerdote que iria ungir e destituir a Saul e logo depois ungir o rei Davi: Crescia Samuel, e o Senhor era com ele, e nenhuma de todas as suas palavras deixou cair em terra. Todo o Israel, desde Dã até Berseba, conheceu que Samuel estava confirmado como profeta do Senhor (1 Samuel 3.19-20).

 

Rev. Pedro Leal Junior