Conteúdo e Mídia

Mensagens

Mensagem de 09.03.14


Rute 1.16-17


Estamos iniciando uma nova série de mensagens com o tema “Conhecendo a Deus”. Há várias situações na vida das pessoas que as levam a um encontro com Deus e a conhecê-lo mais e melhor. Hoje veremos que podemos conhecer a Deus através da vida do outro. Em dias que observar a vida dos outros virou muito comum (facebook, bbb14 etc.).

Em homenagem ao dia das mulheres (08/03) vamos ver como Deus se revelou através da vida de Noemi. Já estudamos o livro de Rute por muitas perspectivas. Vimos que Rute foi obediente e perseverante em sua caminhada, vimos a figura de Boaz como o resgatador, a exemplo de Cristo, vimos a descendência de Rute chegando até o rei Davi e entrando na genealogia de Cristo e muito mais.

Mas, hoje queremos responder a uma pergunta que não quer calar. O que Rute viu na vida de Noemi que a fez desejar ficar tanto com ela? Vamos destacar três características de Noemi que fizeram com que Rute conhecesse a Deus através de sua vida:


1.Confiança

Quando usamos a palavra confiança para falar sobre Noemi, temos por certo que é um sinônimo de fé. O livro de Rute inicia com uma narração sobre a história de Noemi: de uma família Israelita, seu marido era Elimeleque, seus filhos eram Malon e Quiliom, moravam em Judá (fome) foram para Moabe. Lá morreu Elimeleque, seus dois filhos se casaram com duas moabitas – Orfa e Rute – ficaram ali quase 10 anos (v 4), morreram os dois filhos Malom e Quiliom, e agora Noemi e suas duas noras, Orfa e Rute, voltam a Judá: ouviu que o Senhor se lembrara de seu povo - pão (Rute 1.6).

O texto registra agora o primeiro diálogo, a primeira fala de Noemi e nela podemos ver em quem ela confiava, onde estava sua fé: disse-lhes Noemi: Ide, voltai cada uma à casa de sua mãe; e o Senhor (YAHWEH) use convosco de benevolência (hesed), como vós usastes com os que morreram e comigo. O SENHOR vos dê que sejais felizes, cada uma em casa de seu marido. E beijou-as. Elas, porém, choraram em alta voz (vv 8-9).

Noemi dirigiu-se a suas noras dando-lhes uma palavra de bênção, para que Deus usasse de benevolência com elas (hesed) = fidelidade e benignidade. Mas de onde viria esta bênção, quem era capaz de lhes ser fiel e bom o tempo todo? YAHWEH. Este foi o nome usado por Noemi, o nome pessoal de Deus em Israel. Noemi cria no Deus de Israel, o Senhor. Não basta apenas ter confiança ou fé, precisamos saber em quem confiamos. O poeta já disse: "andar com fé eu vou, pois a fé não costuma falhar...". Mas a pergunta é: fé no que ou em quem? Noemi sabia em quem cria. Yaweh era seu nome.

E hoje? As pessoas estão vendo em nós e ouvindo esta fé confiante em Deus através de Jesus Cristo? Rute estava vendo em Noemi sua firme confiança em Deus.


2.Perseverança

A vida de Noemi não estava nada fácil. Saiu de sua terra devido à fome, perdeu seu marido e seus dois filhos. Ao chegar em Belém e ser chamada de Noemi pediu às mulheres da cidade que lhe chamassem de Mara (amargura) (Rute 1.19-21).

Apesar de toda a luta que estava enfrentando, dos sentimentos de tristeza em seu coração, Noemi resolve voltar para sua terra, seu povo e esperar no seu Deus: ouviu que o Senhor se lembrara do seu povo, dando-lhe pão (Rute 1.6).

Depois de conviver com Noemi por cerca de dez anos, Rute pode ver em sua vida que sua confiança em Deus fazia dela uma mulher perseverante a despeito de todas as lutas e adversidades. Ao perceber isto declara: onde fores, irei, onde pousares, pousarei... onde morreres, morrerei. De alguma forma Rute pode ver que havia em Noemi uma fonte de força e capacitação que a fazia perseverar e não desistir nunca.

Interessante refletirmos sobre nossa vida. Será que as pessoas estão vendo a presença de Deus em nós, mesmo quando passamos por lutas? Haveria alguém disposto a olhar para nosso testemunho e dizer: onde fores, irei, onde pousares, pousarei e onde morreres, morrerei?

Rute podia ver Deus na vida de Noemi, porque ela perseverava no Senhor.


3.Esperança

Noemi e Rute ficaram juntas. Rute estava vendo sua confiança em Deus e sua perseverança diante dos desafios da vida. Agora Rute vai trabalhar no campo de Boaz e quando Noemi fica sabendo disso, logo lhe acende a esperança de que Deus lhe enviara um resgatador. Então, Noemi disse a sua nora: Bendito seja ele do Senhor, que ainda não tem deixado a sua benevolência nem para com os vivos nem para com os mortos. Disse-lhe mais Noemi: Esse homem é nosso parente chegado e um dentre os nossos resgatadores (Rute 2.20).

Noemi percebeu que Deus as havia abençoado e colocado num caminho de restauração, Boaz seria aquele que haveria de resgatar suas vidas da amargura e lhes daria novamente alegria e descendência.

Noemi ensinou a Rute os passos que deveria dar para chegar até Boaz, o resgatador de suas vidas. Rute teve sua sorte restaurada porque viu em Noemi sua esperança viva e firmada no resgatador.

Hoje temos um resgatador. Cristo se manifestou para nos resgatar da morte para a vida. As pessoas precisam ver em nós esta esperança e devemos, a exemplo do que Noemi fez com Rute, levar as pessoas até o resgatador de suas vidas.


Conclusão

Rute viu na vida de Nomei sua confiança, sua perseverança e sua esperança. Isto a levou a declarar: O teu Deus é o meu Deus (Rute 1. 16).

Quem são as pessoas que Deus tem colocado em sua vida para se revelar a você, e você pode dizer hoje, o teu Deus é o meu Deus? Ou quem são as pessoas a quem Deus quer se revelar através da nossa vida, e que elas possam dizer que o nosso Deus é o Deus delas?


Senhor te quero...
Preciso de ti....

Rev. Pedro Leal Junior