Conteúdo e Mídia

Mensagens

Mensagem de 25.11.18
 

Ezequias e todo o povo se alegraram por causa daquilo que Deus fizera para o povo, porque, subitamente, se fez esta obra (2 Crônicas 29.36).
 

Em algumas situações a intervenção divina é tão rápida que não chegamos a ver. Tudo acontece subitamente. É o de repente de Deus. O pano de fundo do texto da nossa meditação refere-se a Ezequias, que foi rei de Judá, por volta de 700 a.C. Ele herdou do seu pai um reino decaído, afastado de Deus. Seu pai, o rei Acaz, foi um péssimo governante: Tinha Acaz vinte anos de idade quando começou a reinar e reinou dezesseis anos em Jerusalém; e não fez o que era reto perante o Senhor, como Davi, seu pai.  Andou nos caminhos dos reis de Israel e até fez imagens fundidas a baalins.  Também queimou incenso no vale do filho de Hinom e queimou a seus próprios filhos, segundo as abominações dos gentios que o Senhor lançara de diante dos filhos de Israel. Ajuntou Acaz os utensílios da Casa de Deus, fê-los em pedaços e fechou as portas da Casa do Senhor; e fez para si altares em todos os cantos de Jerusalém (2 Crônicas 28.1-3, 24).

Ezequias, seu filho, não o imitou. Teve a postura do verdadeiro governante. Fez as reformas básicas, necessárias. Começou por onde sempre se deve começar. Os começos determinam os fins. A primeira coisa que Ezequias fez: No primeiro ano do seu reinado, no primeiro mês, abriu as portas da Casa do Senhor e as reparou (2 Crônicas 29.3). Seu pai, Acaz, fechou as portas da Casa do Senhor. É o que fazem muitos governantes: perseguem, torturam, cerceiam a liberdade de culto a Deus. Quantos templos hoje estão fechados. O rei Ezequias abriu as portas da Casa do Senhor.

O segundo ato do rei foi a limpeza, a purificação do templo. O templo estava sujo, precisava ser purificado. Foi o que o rei Ezequias fez: Trouxe os sacerdotes e os levitas, ajuntou-os na praça oriental e lhes disse: Ouvi-me, ó levitas! Santificai-vos, agora, e santificai a Casa do Senhor, Deus de vossos pais; tirai do santuário a imundícia. Porque nossos pais prevaricaram e fizeram o que era mau perante o Senhor, nosso Deus, e o deixaram; desviaram o seu rosto do tabernáculo do Senhor e lhe voltaram as costas. Também fecharam as portas do pórtico, apagaram as lâmpadas, não queimaram incenso, nem ofereceram holocaustos nos santuários ao Deus de Israel (2 Crônicas 29.4-7).

O verdadeiro templo somos nós: Não sabeis que sois santuário de Deus e que o Espírito de Deus habita em vós? (1 Coríntios 3.16). Nossos atos, nossas práticas sujas, imundas, vergonhosas, ofendem a Deus e agridem o ser humano. O rei Ezequias não permitiu o que era imundo no seu reino, mas coroou seu governo fazendo uma aliança com Deus: Agora, estou resolvido a fazer aliança com o Senhor, Deus de Israel, para que se desvie de nós o ardor da sua ira (2 Crônicas 29.10). Não fez o rei alianças espúrias, interesseiras, ele fez aliança com o Senhor. Precisamos nos aliançar com Deus.

A beleza de tudo isso que aconteceu é que Deus fez subitamente: Ezequias e todo o povo se alegraram por causa daquilo que Deus fizera para o povo, porque, subitamente, se fez esta obra. Ele faz rapidamente, subitamente. Deus é o socorro bem presente.

Jesus hoje pode fazer algo grande por você. Lembra o que ele fez com Pedro: Respondendo-lhe Pedro, disse: Se és tu, Senhor, manda-me ir ter contigo, por sobre as águas.  E ele disse: Vem! E Pedro, descendo do barco, andou por sobre as águas e foi ter com Jesus. Reparando, porém, na força do vento, teve medo; e, começando a submergir, gritou: Salva-me, Senhor! E, prontamente, Jesus, estendendo a mão, tomou-o e lhe disse: Homem de pequena fé, por que duvidaste? Subindo ambos para o barco, cessou o vento (Mateus 14.28-32). Jesus atendeu Pedro, prontamente.

Experimente o subitamente. Ele faz! Não fará Deus justiça aos seus escolhidos, que a ele clamam dia e noite, embora pareça demorado em defendê-los? Digo-vos que, depressa, lhes fará justiça (Lucas 18.7-8).

Rev. Messias Anacleto Rosa