Conteúdo e Mídia

Mensagens

Meditação de 15.11.15

Deus fez cessar a tormenta, e as ondas se acalmaram (Salmo 107.29).
 

Minha esposa Avani, eu, e mais três casais amigos, fizemos um cruzeiro de oito dias. Tudo muito calmo, nada de tempestades, nenhum susto. Tudo muito lindo!

No livro de Atos, capítulos 27 e 28, está a narrativa da viagem de Paulo a Roma. Muitos sustos, muitos medos. Ventos muito fortes, o navio foi açoitado, arrastado com violência. A tempestade era tão forte que, por alguns dias, não viram o sol nem estrelas. Foi em meio a essa situação de extremo perigo que o apóstolo levanta-se e diz: Agora, vos aconselho bom ânimo, porque nenhuma vida se perderá de entre vós, mas somente o navio. Porque, esta mesma noite, um anjo de Deus, de quem eu sou e a quem sirvo, esteve comigo, dizendo: Paulo, não temas! É preciso que compareças perante César, e eis que Deus, por sua graça, te deu todos quantos navegam contigo. Portanto, senhores, tende bom ânimo! Pois eu confio em Deus que sucederá do modo por que me foi dito (Atos 27.22-25).

Quando estamos atravessando uma situação difícil, quando tempestades nos assolam, Deus entra em cena e nos socorre: Deus é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente nas tribulações (Salmo 46.1). Chamo sua atenção para estas palavras: Portanto, senhores, tende bom ânimo! Pois eu confio em Deus que sucederá do modo por que me foi dito. Isto é fé em Deus: Eu confio em Deus que sucederá do modo por que me foi dito. Será que podemos dizer assim quando chegam as adversidades? Precisamos dizer: Eu confio em Deus.

A confiança em Deus ensejou a Paulo a oportunidade de testemunhar a todos os que se encontravam a bordo: De madrugada Paulo pediu a todos que comessem alguma coisa e disse: — Já faz catorze dias que vocês estão esperando e durante este tempo não comeram nada. Agora comam alguma coisa, por favor. Vocês precisam se alimentar para poder continuar vivendo. Pois ninguém vai perder nem mesmo um fio de cabelo. Em seguida Paulo pegou pão e deu graças a Deus diante de todos. Depois partiu o pão e começou a comer. Então eles ficaram com mais coragem e também comeram. No navio éramos ao todo duzentas e setenta e seis pessoas (Atos 27.33-37 - NTLH).

A viagem narrada em Atos 27 termina com estas palavras: E foi assim que todos se salvaram em terra (v 44).

Pela fé, podemos enfrentar as tempestades.“Com Cristo no barco tudo vai muito bem, e passa o temporal”.

Rev. Messias Anacleto Rosa