Conteúdo e Mídia

Mensagens

Mensagem de 14.07.19


Jesus, aproximando-se, falou-lhes, dizendo: Toda a autoridade me foi dada no céu e na terra. Portanto, vão e façam discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, ensinando-os a guardar todas as coisas que tenho ordenado a vocês (Mateus 28.18-20).
 

Estamos comemorando 81 anos de organização como igreja em Londrina, neste mês de julho (10/7). É, pois, oportuno lembrar das últimas palavras de Jesus, antes de subir aos céus, quando revelou seu plano de como queria que sua igreja fosse.

No original do grego, Jesus utilizou-se da voz média para o verbo ir e o imperativo para o verbo fazer. Seus discípulos não deveriam ir primeiro para fazer discípulos, mas deveriam fazer discípulos enquanto e por onde fossem. Não deveriam fazer crentes, nem devotos, nem membros de igreja, nem seguidores de si mesmos, nem crentes consumidores. A ordem é para que fizessem discípulos. Somente conseguimos fazer discípulos de Cristo quando somos um deles. Somente podemos reproduzir a semente que recebemos, a natureza que ganhamos, a riqueza que herdamos. Esse discipulado tem algumas dimensões destacadas nessas últimas palavras de Jesus. 

Discipulado de Autoridade: Toda a autoridade me foi dada no céu e na terra. Na visão de Jesus tudo começa a partir da autoridade e poder que recebeu no céu e na terra, na dimensão natural e espiritual. Autoridade no céu na dimensão natural é exercida sobre o Universo (Is 40.26); na espiritual é exercida sobre anjos, potestades e poderes (1 Pe 3.22; Cl 2.10, 15; Ef 1.20, 22). Autoridade na terra na dimensão natural é exercida sobre a natureza (Mc 4.41; Dn 7.13-14); na espiritual é exercida de maneira completa e cabal sobre a morte (1 Co 15.54; Ap 21.4). Não seguimos qualquer outra autoridade, mas a autoridade do nome de Jesus.

Discipulado de Doutrina: Batizando-os em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. O ato de batismo significa muito mais que a quantidade de água. Implica em inculcar, imergir, mergulhar na realidade do Pai, Filho e Espírito Santo. Isso desemboca na sã doutrina baseada na Palavra. Fazer discípulos vai além de simplesmente evangelizar. Inclui caminhar junto com base na Palavra. É claro que discipulado não é só de palavras, mas tem palavras, sim. Não ensinamos qualquer outra palavra, mas a Palavra do Pai, revelada pelo Espírito e que aponta para Jesus.

Discipulado de Modelo: Ensinando-os a guardar todas as coisas que tenho ordenado a vocês. Só ensinamos a guardar se também tivermos aprendido a guardar. Só ensinamos a guardar se estivemos perto o suficiente. O modelo de ensino de Jesus não é teórico, mas prático; não é transmissão de conhecimento, mas de modelo de vida; não é informativo, mas formativo; não é só de palavras, mas de testemunho; não é oco, mas consistente; não está baseado em nós mesmos, mas em Cristo.

Discipulado não é dominação, mas é serviço baseado no amor; não é transmissão de conhecimento, mas transmissão de vida; não é um programa, mas um estilo de vida; não é só para novos convertidos, mas para a vida toda; não é ministrado só por líderes, mas por jovens e pais na fé; não é instantâneo, mas um longo processo; não é feito seguindo fórmulas, mas feito na direção do Espírito Santo; não é impessoal (ex. via tv), mas relacional (olho no olho); não é bajulação, mas assertivo; não aponta para si, mas aponta para Cristo.

Em comemoração ao aniversário da Igreja, vamos colocar nossa paixão em ação e cumprir nossa missão de ser e fazer discípulos de Cristo.

Rev. Rodolfo Garcia Montosa