Conteúdo e Mídia

Mensagens

Mensagem de 29.11.15

Assim nós temos essa grande multidão de testemunhas ao nosso redor (Hebreus 12.1a -NTLH).


Uma lista inspiradora está escrita em Hebreus 11. Uma grande nuvem de testemunhas, multidão de heróis,  galeria de valentes. Tem gente rica, pobre, analfabeta, culta, forte, frágil, santa, prostituta. Gente de todo tipo. Gente como a gente que foi muito além aos olhos de Deus. Deus mesmo dá bom testemunho desse pessoal (11.2, 5, 39). Esse texto revela também que a fé agrada profundamente a Deus (11.6). E estes agradaram ao Senhor, pois confiaram, sem desconfiar, esperaram, sem desesperar, foram inabaláveis quanto tudo se abalou, viram o invisível, creram no incrível, entenderam o inexplicável.

Essa gente entende o mundo pela fé. O autor declara que pela fé entendemos que o universo foi formado pela palavra de Deus, de modo que o que se vê não foi feito do que é visível (Hebreus  11.3). Essa gente enxerga o mundo visível a partir do que não se vê. Por isso, a visão de mundo parte dos olhos de Deus. José, por exemplo, compreendeu pela fé: não fostes vós (meus irmãos) que me enviastes para cá, e sim Deus, que me pôs por pai de Faraó... (Gênesis 45.8). Ao invés de reclamar ou se vingar por tudo que sofreu por causa dos seus irmãos, ele compreendeu que toda adversidade que passou estava debaixo de um plano maior de Deus. De fato, para essa gente, a origem do que se vê está no mundo espiritual governado pela vontade soberana de Deus, revelada pela Bíblia, segundo a qual, desde a queda da humanidade, decidiu nos resgatar em Cristo através cruz. Tudo o mais na história acontece a partir e ao redor desse olhar. Tudo é antes e depois de Cristo. A fé nos faz compreender que todas as coisas cooperam para o nosso bem, para o nosso resgate, para a nossa salvação. A fé em Cristo é a categoria através da qual essa gente interpreta tudo ao redor. Simples assim.

Essa gente persevera no mundo pela fé. Ainda no exemplo de José, sua perseverança como escravo e prisioneiro foi sustentada pela compreensão de que Deus estava no controle. Suportou a escravidão, as correntes, a prisão, a cisão com sua família, seu povo, sua língua. De alguma maneira isso se passou por toda essa gente de fé. Por isso alguns foram torturados e recusaram ser libertados, para poderem alcançar uma ressurreição superior. Outros enfrentaram zombaria e açoites, outros ainda foram acorrentados e colocados na prisão, apedrejados, serrados ao meio, postos à prova, mortos ao fio da espada. Andaram errantes, vestidos de pele de ovelhas e de cabras, necessitados, afligidos e maltratados. O mundo não era digno deles. Vagaram pelos desertos e montes, pelas cavernas e grutas. Todos estes receberam bom testemunho por meio da fé (Hebreus 11.35-39). Gente que aguentou o tranco desse mundo caído. Sem ver a vida pela fé, não há como perseverar. A fé é sim um dom de Deus, mas exercer a fé é o papel dessa gente.

Essa gente conquista o outro mundo pela fé. O texto revela que pela fé, José, próximo ao seu fim, fez menção do êxodo dos filhos de Israel, bem como deu ordens quanto aos seus próprios ossos (Gênesis 11.22). Em outras palavras, ele creu na terra da promessa, na Jerusalém futura, que ali não era seu lar permanente. O autor compreendeu que todos estes ainda viveram pela fé, e morreram sem receber o que tinha sido prometido; viram-nas de longe e de longe as saudaram, reconhecendo que eram estrangeiros e peregrinos na terra. Os que assim falam mostram que estão buscando uma pátria. Se estivessem pensando naquela de onde saíram, teriam oportunidade de voltar. Em vez disso, esperavam eles uma pátria melhor, isto é, a pátria celestial. Por essa razão Deus não se envergonha de ser chamado o Deus deles, pois preparou-lhes uma cidade (Hebreus 11.13-16). Compreenderam que eram peregrinos aqui, conquistaram a pátria permanente, a ressurreição superior, a vida eterna na presença do Altíssimo.

Gente que entende, persevera e conquista pela fé. Portanto, também nós, visto que temos a rodear-nos essa gente, desembaraçando-nos de todo peso e do pecado que tenazmente nos assedia, corramos, com perseverança, a carreira que nos está proposta, olhando firmemente para o Autor e Consumador da fé, Jesus (Hebreus 12.1-2). Vamos nos desembaraçar e correr, com nossos olhos fixos em Cristo. Somos a continuidade da história dessa gente de fé!

Rev. Rodolfo Garcia Montosa