Conteúdo e Mídia

Mensagens

Mensagem de 02.06.19


Depois, deitou água na bacia e passou a lavar os pés aos discípulos e a enxugar-lhos com a toalha com que estava cingido (João 13.5).


Jesus deu o maior exemplo para o modo como devemos viver. Enquanto andou entre nós, foi totalmente Deus, mas totalmente homem, e mostrou de forma prática e com ações simples uma conduta generosa, servil e amorosa. Era uma noite de festa. Jesus estava reunido com seus discípulos. Tomavam uma refeição comum para aquela ocasião. Porém Jesus se levantou e teve uma atitude inexplicável causando bastante apreensão no coração dos que ali estavam.

Levantou-se da ceia, tirou a vestimenta de cima e, tomando uma toalha, cingiu-se com ela (João 13.4). Não havia razões para Jesus ter essa iniciativa. Não era comum despir-se de parte das vestimentas no meio do jantar. Mas Jesus estava ensinando de maneira profunda e inesquecível sobre a humildade.

Depois, deitou água na bacia e passou a lavar os pés aos discípulos e a enxugar-lhos com a toalha com que estava cingido. No meio de uma refeição, numa noite especial, a última que fariam juntos, Jesus estava preparando uma surpresa. Gentil e humildemente passou a lavar os pés dos discípulos. Mesmo sendo Deus, não deixou de servir e exemplificar que o Filho de Deus é o primeiro a agir em serviço ao outro, pois esta era a tarefa mais servil de um escravo, lavar os pés dos convidados. Poderia parecer muito humilhante, porém servir com humildade é o lugar seguro do cristão. Jesus desceu ao chão, mas subiu ao alto de uma cruz. Desceu ao lugar dos mortos, mas subiu à direita do Pai. Lavou primeiro os pés, para depois lavar o coração.

Jesus decidiu fazer em vez de falar. É assim que se ensina sobre humildade, serviço e engajamento. Muitos falam, mas nem todos fazem. Muitos ensinam como se deve fazer, mas nem todos colocam em prática seus próprios ensinamentos. Muitos querem sentar à direita de Deus, mas não se curvam para lavar pés e passar pela cruz. Jesus, antes mesmo de falar, agiu. Desde o começo do seu ministério até o fim, praticou.

O foco do ministério de Jesus sempre foram as pessoas. Absolutamente tudo que fez foi para dar exemplo. Nada era mais importante do que marcar o coração e cumprir sua missão. O intuito não era mostrar que tinha poder, mas tornar-se servo, comprometido com seus discípulos, disposto a olhar com compaixão e tratar com amor. Não esperava ser solicitado, mas estava pronto para perceber e agir. Naquele momento, ele estava simplesmente demonstrando. Chegou a dizer que o que estava fazendo eles não entenderiam na hora, mas compreenderiam depois (João 13.7).

Comprometer-se com as pessoas e viver uma vida de serviço e humildade é muito desafiador. Porém nós, cristãos, somos exemplos para o mundo. Ensinamos muito mais quando fazemos do que quando falamos. Mostramos nosso compromisso com a família, com a igreja, com a sociedade quando servimos de maneira pronta, intencional e amorosa, com humildade, imitando nosso querido Mestre.

Rev. Daniel Zemuner Barbosa