Conteúdo e Mídia

Mensagens

Mnesagem de 09.06.19

Porque sou eu que conheço os planos que tenho para vocês, diz o Senhor, planos de fazê-los prosperar e não de lhes causar dano, planos de dar-lhes esperança e um futuro (Jeremias 29.11 ‒ NVI).

Desde quando nascemos, começamos a sonhar. A pergunta que sempre surge é: O que vamos ser quando crescer? Respondemos: professor, piloto de fórmula um, jogador de futebol, médico, até presidente da República. Quando criança, nossos sonhos são grandiosos; misturam a fantasia com a realidade. Com o passar dos anos, alguns sonhos se realizam, outros não, perdendo um pouco a fantasia. Temos um Pai que pensa grande, então pensaremos grande também. Precisamos ter fé, crer em nossos sonhos.

Deus leva Abraão e Sara a ligar os sonhos. Deus fez esse casal crer que eles seriam pais de uma grande nação. O Senhor tinha dito a Abrão: “Deixe sua terra natal, seus parentes e a família de seu pai e vá à terra que eu lhe mostrarei. Farei de você uma grande nação, o abençoarei e o tornarei famoso, e você será uma bênção para outros. Abençoarei os que o abençoarem e amaldiçoarei os que o amaldiçoarem. Por meio de você, todas as famílias da terra serão abençoadas” (Gênesis 12.1-3 – NVT).

Em um determinado momento, Abraão pergunta a Deus: Cadê meus sonhos? Deus então o chama para fora da sua tenda e lhe manda olhar para as estrelas: Olhe para o céu e conte as estrelas, se for capaz. Este é o número de descendentes que você terá. Abrão creu no Senhor, e assim foi considerado justo (Gênesis 15.5-6 - NVT). Abraão afirmou crendo no sonho. Você crê nos seus sonhos? Você crê que vai conquistá-los? Tome posse de cada um dos seus sonhos pela fé!

Podemos todas as coisas por meio de Cristo, que nos dá forças, conforme Paulo diz em Filipenses 4.13. Vejamos o exemplo de José, que superava muitas dificuldades por intermédio dos sonhos de Deus: Jacó amava José mais que a qualquer outro de seus filhos, pois José havia nascido quando Jacó era idoso. Os irmãos de José, por sua vez, o odiavam, pois o pai deles o amava mais que a todos os outros filhos. Não eram capazes de lhe dizer uma única palavra amigável. Certa noite, José teve um sonho e, quando o contou a seus irmãos, eles o odiaram ainda mais (Gênesis 37.3, 4-5 - NVT).

Os sonhos permitiram a José olhar o futuro que Deus havia reservado para ele. Ele passou a ter um objetivo que deveria ser alcançado. Se escrevermos quais são os sonhos, eles podem se transformar em objetivo e, quando estabelecemos objetivos, logo propomos prazos para serem cumpridos. Mas é necessário deixar o tempo e o modo da concretização dos sonhos nas mãos de Deus, como aconteceu com José.

Caso não consiga compreender os sonhos, guarde-os no coração, compartilhe com irmãos que estejam em sintonia espiritual, para, quando concretizá-los, testemunhar, como aconteceu com Jacó em Gênesis 37.10-11. Hoje, podemos viver a realidade do mover do Espírito Santo, que nos dá sonhos e visões, capacitando para, em ações, promovermos o reino de Deus na terra.

Somos desafiados a viver na inspiração dos sonhos de Deus para que eles se transformem em gloriosas realidades para a promoção do ser humano e, acima de tudo, a glorificação de Deus.

Rev. Fabio Luiz Vedoato