Conteúdo e Mídia

Mensagens

Agora, Senhor, olha para as ameaças deles e concede aos teus servos que anunciem a tua palavra com toda a ousadia, enquanto estendes a tua mão para fazer curas, sinais e prodígios por meio do nome do teu santo Servo Jesus (Atos 4.29-30 – NAA).


Curas, sinais e prodígios. Definitivamente, não é um livro de intenções, conceitos, teorias, mas foi corretamente chamado de “Atos dos Apóstolos” por ser repleto de milagres. Muitos, ainda, gostam de chamá-lo de “Atos do Espírito Santo”, pois foi, de fato, quem agiu. Traz lindas histórias que inspiram e desafiam nossa vida nos dias de hoje. Veremos três desses episódios tremendos.

Atos 12 fala a respeito de ameaças e milagres num cenário bastante hostil. Os apóstolos estavam sofrendo e sendo perseguidos além do imaginado. Alguns da igreja foram presos e maltratados pelo rei Herodes, que, após matar o apóstolo Tiago, irmão de João, lançou Pedro no cárcere. Sua morte traria grande temor ao povo. No entanto, ao invés de Pedro morrer, quem morreu foi Herodes e nesse tenso trecho bíblico vemos claramente os milagres em meio às ameaças.

Tudo começou quando Paulo e Silas se dirigiam para o lugar de oração. Foram seguidos por uma jovem possuída por um espírito adivinhador que os perturbava. Paulo, indignado, expulsou o espírito imundo. Como ela trazia lucros aos seus donos, Paulo e Silas foram levados à prisão. Ali coisas tremendas aconteceram. Veremos a perspectiva da autoridade, a realidade da liberdade, a bênção da salvação e a surpresa da retratação como milagres em meio à prisão (Atos 16).

Cenas dignas de um filme de drama e ação cercam o fechamento do livro de Atos 27 e 28. Tufão, tormenta, tempestade, naufrágio são algumas expressões utilizadas na narrativa que indicam dias agitados e de grande risco. Entre tábuas e destroços, todos sobreviveram. Isso tudo para confirmar a palavra sobrenatural do anjo enviado por Deus dando ainda mais emoção aos episódios. Depois da tempestade viria a bonança? Pois ainda não! Em meio à chuva e ao frio, surge a víbora agarrando-se à mão de Paulo. Tudo isso dá cor e sabor aos milagres em meio aos perigos.

Nosso Deus não se sujeita às leis da natureza. As leis da natureza se sujeitam ao nosso Deus. Nosso Deus vai além do previsível e do provável, extrapola previsões e possibilidades, confunde os diagnósticos, as estatísticas, e probabilidades. Nosso Deus faz o inexplicável, realiza o inimaginável. Não há impossíveis para ele! Por isso, é tão extraordinário, maravilhoso, admirável. O mesmo Deus de milagres que atuou em Atos atua em nossos dias. Mesmo que tenha enfrentado decepções por não ter presenciado atos poderosos de Deus em momento que tanto esperava, vamos orar, unânimes, como fez aquela igreja cheia do Espírito, para que o Senhor estenda sua poderosa mão e continue fazendo curas, sinais e prodígios por meio do nome de Jesus.

Daniel Zemuner, Messias Anacleto Rosa e Rodolfo Montosa

 

Igreja IPI