Conteúdo e Mídia

Mensagens

Mensagem de 01.03.20


Por este menino orava eu; e o SENHOR me concedeu a petição que eu lhe fizera (1 Samuel 1.27).


Graças a Deus, há 20 anos nossa igreja tem se dedicado à prática de orar pelos filhos. Hoje temos arrolados em livros, mais de 26 mil nomes de filhos de diferentes idades, religiões, homens, mulheres, em favor dos quais todos os dias intercedemos.

Nos cultos dominicais das 10 horas há um momento de oração dedicado à intercessão. Os vários segmentos da nossa cidade, bem como muitas outras cidades, e até fora do Brasil têm sido alcançados e abençoados.

Orar pelos filhos e filhas é dever e privilégio dos pais. Ana, na sua oração pedindo a Deus um filho, ensina preciosas lições:

Ela orou com lágrimas: Levantou-se Ana, e, com amargura de alma, orou ao SENHOR, e chorou abundantemente (1 Samuel 1.10).

Ana orou e alcançou resultados: Então, lhe respondeu Eli: Vai-te em paz, e o Deus de Israel te conceda a petição que lhe fizeste. E disse ela: Ache a tua serva mercê diante de ti. Assim, a mulher se foi seu caminho e comeu, e o seu semblante já não era triste (1 Samuel 1.17-18).

Continuemos orando pelos nossos filhos e filhas. Lembremos o lema: “Pais de joelhos, filhos de pé”. Felizes os filhos e filhas, cujos pais oram por eles até mesmo antes do seu nascimento. Devemos orar para que tenham uma experiência com Deus, sejam salvos; pela vida profissional; pelo casamento.

Lembramos as palavras de Ambrósio à Mônica, mãe de Agostinho: “Um filho de tantas lágrimas não vai se perder”.

A oração é a chave. Oremos até que...

Rev. Messias Anacleto Rosa