Conteúdo e Mídia

Mensagens

E o homem deu à sua mulher o nome de Eva, por ser a mãe de todos os seres humanos (Gênesis 3.20 - NAA).


Deus inventou a maternidade pessoalmente, e prescreveu uma dose extraordinária de orvalho de amor para que toda a humanidade entrasse nesta vida experimentando a atmosfera dos céus. Fez questão de nos ligar umbilicalmente a essa realidade. Imprimiu nos oráculos eternos das Escrituras lindas histórias que qualificam o privilégio de ser mãe. Desde o Gênesis, por exemplo, Eva significa “vida” e em hebraico soa parecido com a palavra que significa “seres humanos”. Veremos algumas dessas lindas histórias.

Era mulher justa e irrepreensível aos mandamentos de Deus. Descendente de Arão, amava ao Senhor e aguardava com grande expectativa a vinda do prometido Messias. Já em idade avançada experimentou o favor de Deus ao engravidar e dar à luz um filho, aquele que seria o último dos profetas de Israel (Mateus 11.13), e também precursor do Messias, o Salvador. Em sua humildade foi cheia do Espírito Santo, podendo contemplar e adorar o seu Senhor quando ainda não havia nascido. Mulher, serva, adoradora, profetisa, e uma mãe cheia do Espírito conduzindo seu filho ao seu chamado! Vamos aprender com Isabel o privilégio de ser mãe.

Pouco sabemos de seus filhos, exceto que se casaram e morreram cedo. Sua história deixa claro que priorizou sua família, soube lidar com fortes pressões e adversidades, mais que mãe biológica foi mãe de coração, adotada e adotante. Sua fé e intimidade com Deus a fizeram seguir adiante, em tempos difíceis, sendo parceira para que sua filha alcançasse seus sonhos, sem jamais sufocá-la. Ao final, colheu com alegria das sementes plantadas e regadas com lágrimas. Vamos aprender com Noemi o privilégio de ser mãe.

Alegra-te, muito favorecida! O Senhor é contigo. Ao ouvir essa afirmação, uma jovem não podia imaginar tudo o que a esperava para o futuro. Sua vida seria transformada por meio da missão de ser mãe. Ela cantou com toda sua alma, ela viu seu filho tornar-se homem e cumprir a missão de sua vida com excelência, ela chorou diante de lutas e mesmo da morte de seu filho, mas ela regozijou-se com o triunfo que obteve diante dos propósitos de Deus. Nos últimos dias de sua vida, seu filho encarregou-se de que ela fosse plenamente cuidada e honrada. Vamos aprender com Maria o privilégio de ser mãe.

Louvado seja o Senhor que inspira e sustenta lindas e guerreiras mulheres no “privilégio de ser mãe”.

Camila Zemuner, Pedro Leal Junior e Rodolfo Montosa

Igreja IPI