Conteúdo e Mídia

Mensagens

Mensagem de 20.11.16

 

Mas eu — eu mesmo — sou o seu Deus e por isso perdoo os seus pecados e os esqueço (Isaías 43.25 – NTLH).

 

Era ainda de madrugada e lá estava Jesus assentado no pátio do templo, em Jerusalém, ensinando. Todo o povo ia ter com ele. Ouvi-lo era um fascínio, um encanto.

Ouviram-se barulhos provocados por um grupo de homens mal encarados, arrastando uma mulher aparentando ser ainda jovem. Cabelos negros e longos cobriam a sua face sofrida e humilhada. Seu corpo estava malvestido, trazendo ainda algumas marcas e o cheiro de alguém que estava praticando um ato íntimo com seu parceiro. A acusação que os homens trouxeram contra essa mulher é esta: Mestre, esta mulher foi apanhada em flagrante adultério. E na lei nos mandou Moisés que tais mulheres sejam apedrejadas; tu, pois, que dizes? (João 8.4-5). Depois de ouvi-los, o Mestre, silenciosamente, escrevia na terra. Diante da insistência dos escribas e fariseus, Jesus lhes disse: Aquele que dentre vós estiver sem pecado seja o primeiro que lhe atire pedra (João 8.7).

A reação daqueles homens foi: Mas, ouvindo eles esta resposta e acusados pela própria consciência, foram-se retirando um por um, a começar pelos mais velhos até aos últimos ficando só Jesus e a mulher no meio onde estava. Erguendo-se Jesus e não vendo a ninguém mais além da mulher, perguntou-lhe: Mulher, onde estão aqueles teus acusadores? Ninguém te condenou? Respondeu ela: Ninguém, Senhor! (João 8.9-11). Agora a acusada vai receber a sentença daquele que conhece o mais íntimo do coração, o reto juiz: Nem eu tampouco te condeno; vai e não peques mais (João 8.11).

Jesus não ignorou o pecado daquela mulher, não aprovou, não fez vistas grossas. O pecado tem um alto preço: O salário do pecado é a morte (Romanos 6.23). O que Jesus fez foi perdoar a mulher.

Você e eu precisamos do perdão de Deus. Quando chegamos ao fim, quando achamos que Deus não mais vai nos perdoar, ele espera de nós o arrependimento e a confissão sincera. Quando isso acontece, ele nos diz: Vai e não peques mais.

Rev. Messias Anacleto Rosa