Conteúdo e Mídia

Mensagens

"Depois Jesus e os seus discípulos foram para os povoados que ficam perto de Cesareia de Filipe. No caminho, ele lhes perguntou: – Quem o povo diz que eu sou? Os discípulos responderam: – Alguns dizem que o senhor é João Batista; outros, que é Elias; e outros, que é um dos profetas. – E vocês? Quem vocês dizem que eu sou? – perguntou Jesus. – O senhor é o Messias! – respondeu Pedro. Então Jesus proibiu os discípulos de contarem isso a qualquer pessoa. Jesus começou a ensinar os discípulos, dizendo: – O Filho do Homem terá de sofrer muito. Ele será rejeitado pelos líderes judeus, pelos chefes dos sacerdotes e pelos mestres da Lei. Será morto e, três dias depois, ressuscitará. Jesus dizia isso com toda a clareza" (Marcos 8.27-32a – NTLH).

Esse diálogo entre Jesus e seus discípulos mostra a dificuldade de compreender corretamente a identidade de Jesus. Parece simples, mas quando confrontados pelo Mestre, ficam evidentes opiniões equivocadas ou parciais a respeito de quem é Jesus. Nascem três perguntas que poderiam ser feitas nos dias de hoje.

Quem é Jesus para as pessoas? Para o povo daquela época, Jesus era, no máximo, algum dos profetas. Nasceu em uma família pobre, da região simples da Galileia, realizando tantos sinais e prodígios. Nunca o veriam como o Messias, pois fizeram a imagem de alguém que seria levantado rei para libertá-los da opressão romana. Essa era a expectativa. Por isso, uma opinião tão equivocada. Nos dias de hoje, para os espíritas Jesus é uma luz perfeita; para os ateus, é um mito; para os filósofos, é um humanista; para os religiosos, é uma ameaça; para os políticos, um revolucionário; para os sacerdotes, um subversivo; para muitos crentes, é utilitário; para numerosos católicos, é apenas mais um dentre outros; para tantas pessoas têm diversos outros significados.

Quem é Jesus para você? Pedro dispara a declaração acertada e assertiva: Jesus é o Cristo, o Messias, o Ungido! Foi certeiro, pois o Pai lhe revelou (Mt 16.17). Assim acontece com cada um que é nascido do Espírito Santo, recebe a revelação do Cristo, o convencimento dos pecados, o arrependimento sincero, a conversão genuína. Contudo, havia propósito na proibição para que Pedro e os discípulos não falassem a ninguém. Eles compreenderam, porém de maneira parcial. Prova disso é que Pedro, logo adiante, iria repreender quando Jesus falou a respeito de sua morte (8.32b). Pedro entendeu, mas de maneira incompleta. Faltava-lhe algo, assim como falta a muitos de nós. Compreendemos, mas logo agimos ou reagimos na vida como se nada soubéssemos a respeito dos planos de Deus para nossa história.

Dessa realidade, aflora a pergunta: quem é você para Jesus? Quero afirmar que, para compreendermos mais profundamente quem é Jesus para nós, precisamos perceber quem somos para ele. Por isso, na sequência do diálogo, Jesus ensina a respeito do que passaria, seu sofrimento, sua morte e ressurreição. Em outras palavras, Jesus faz uma declaração de amor, dizendo o quanto está disposto a sacrificar-se por nós. Pense comigo: se não fossemos importantes, Jesus teria morrido por nós? Não se trata de discurso de autoajuda ou de auto bajulação, mas do resgate da verdade de nosso valor para ele. Porque sou profundamente amado por Jesus, ele fez tudo o que fez! Essa é a opinião de Jesus a respeito de quem você é para ele. Ora, com isso, Jesus passa a ter um significado pessoal e profundamente relevante para minha vida. As lacunas são preenchidas, o coração saciado, os vazios satisfeitos. Tornamo-nos inteiros. O que nos faltava, não faltará mais. Quando entendo quem sou para Jesus compreendo que sem ele nada sou.

Perceber quem somos para Jesus produzirá em nós real significado de quem ele é para nós, fazendo-nos discernir e rejeitar toda opinião equivocada que outros possam querer transmitir em conceitos e palavras. Sou amado do Senhor, por isso posso dizer que ele é meu amado. Porque fui amado primeiro, encontro o caminho para amar. Aliás, nós somente amamos, porque ele nos amou primeiro (1 Jo 4.19). E aí, a identidade de Jesus não será mais confundida, pois nossa identidade foi resgatada pelo seu amor e graça. Jesus é o meu amado, pois ele me fez seu amor. Aleluia!

Rev. Rodolfo Garcia Montosa