Conteúdo e Mídia

Mensagens

Mensagem de 14.12.14


Apocalipse 5.5


Estamos caminhando na série de mensagens com o tema “Seu nome será...”. Já vimos que Jesus é nosso bom pastor, Jesus é o Alfa e o Ômega e que Jesus é a videira verdadeira.

O texto que lemos tem como contexto a visão que Deus deu a João quando estava na ilha de Patmos. A palavra Apocalipse significa “revelação” ou literalmente “tirar o véu”. Na introdução do livro vemos a expressão “Revelação de Jesus Cristo...” (Apocalipse 1.1). O propósito principal do livro é apresentar Jesus Cristo como o Redentor do mundo e vencedor sobre o mal e seu plano para o desenrolar da história da humanidade.

O capítulo 5 está inserido numa visão específica do trono de Deus e de sua glória que começa no capítulo 4. Agora João vê um livro (rolo), selado com sete selos (v 1). Essa figura aponta para os testamentos da época que eram selados diante de sete testemunhas com sete selos e somente seriam abertos depois da morte do testador. Ao abrir o testamento este era lido e daí se cumpria o que estava escrito ali.

Mesmo um “anjo forte” não podia abrir o livro, nem sabia quem o iria abrir, João chorava porque ali estava o que deveria acontecer com o projeto de Deus sobre nossa história. Até que um dos anciãos (24) lhe disse: “Não chores, eis que o Leão da tribo de Judá, a Raiz de Davi, venceu para abrir o livro e os sete selos”.

Vamos tirar algumas lições desse verso. Primeiro vejamos sobre o título que Jesus recebe: “Leão da tribo de Judá”. Isso faz conexão com as promessas messiânicas do AT. A bênção dada aos filhos de Jacó/Israel e suas doze tribos. “Judá, teus irmãos te louvarão; a tua mão estará sobre a cerviz de teus inimigos; os filhos de teu pai se inclinarão a ti. Judá é leãozinho; da presa subiste, filho meu. Encurva-se e deita-se como leão e como leoa; quem o despertará? O cetro não se arredará de Judá, nem o bastão de entre seus pés, até que venha Siló; e a ele obedecerão os povos” (Gênesis 49. 8-10). Segundo Dr. Shedd “o leão simboliza a majestade e a realeza soberana do Messias conquistador”. Até hoje o Leão da tribo de Judá está no centro da bandeira de Jerusalém, capital de Judá.

Vejamos ainda a palavra que João recebeu: “não chores”. Pelo que João chorava? Por perceber que se o livro não fosse aberto, a história não se cumpriria. Hoje, muitas pessoas têm dúvidas quanto a seu futuro e vivem em estado de alerta e ansiedade quanto ao dia de amanhã. Aprendemos aqui que nosso futuro, a história de nossas famílias, o destino da      humanidade está debaixo do controle do Leão da tribo de Judá. Ela está selada sim, significa que não nos compete saber sobre o dia de amanhã. Somente um tem o direito de abrir o selo, e este é Jesus, o Leão da tribo de Judá. Pare de lutar, pare de chorar, sua vida, a minha vida, todas as vidas estão nas mãos de Jesus.

Por fim João recebe a linda mensagem de que Jesus, o Leão da tribo de Judá, venceu. Que detalhe interessante e importante, Jesus já venceu, mas o que ele venceu? Venceu a morte. “E, quando este corpo corruptível se revestir de incorruptibilidade, e o que é mortal se revestir de imortalidade, então, se cumprirá a palavra que está escrita: Tragada foi a morte pela vitória. Onde está, ó morte, a tua vitória? Onde está, ó morte, o teu aguilhão? (1 Coríntios 15.54-55). Venceu a Satanás e seus demônios. “...Para isto se manifestou o Filho de Deus: para destruir as obras do diabo” (1 João 3. 8b); “tendo cancelado o escrito de dívida, que era contra nós e que constava de ordenanças, o qual nos era prejudicial, removeu- o inteiramente, encravando-o na cruz; e, despojando os principados e as potestades, publicamente os expôs ao desprezo, triunfando deles na cruz” (Colossenses 2. 14-15). Poderia falar muito mais sobre as vitórias de Cristo por nós, mas inclua tudo em sua vida, todas as lutas, todas as tentações, todos os medos e muito mais e ouça a voz de Deus hoje nos dizendo: O Leão da tribo de Judá venceu!

Quero concluir com um alerta e uma linda notícia. O diabo, que é o pai da mentira, lança sobre o nosso coração o medo que quer nos paralisar. Para isso ele usa a mesma figura que foi dada a Jesus.

O “diabo, nosso adversário, está ao derredor, rugindo como leão, procurando alguém que possa devorar (1 Pedro 5.8)”. Preste atenção no texto, deixa Deus abrir nossos olhos hoje. O detalhe é que o diabo está rugindo como leão, ele não é o leão, mas ruge como se fosse. E ele ruge ao derredor. Vamos entender isso. Derredor é redor de redor. Agora veja a boa notícia do Salmo 34.7: “O anjo do Senhor acampa-se ao redor dos que o temem e os livra”. Onde está o diabo? Derredor. Onde os anjos de Deus estão? Redor. Sabe por quê? Porque o Leão da tribo de Judá venceu!

Hoje quero orar por você que tem estado amedrontado quanto ao dia de amanhã ou mesmo sobre o que o diabo pode fazer em sua vida. Quero lhe desafiar a se colocar debaixo da proteção do Leão, o verdadeiro, o da tribo de Judá.

 

Rev. Pedro Leal Junior