Conteúdo e Mídia

Mensagens

Ora, tudo isto aconteceu para que se cumprisse o que fora dito pelo Senhor por intermédio do profeta:  Eis que a virgem conceberá e dará à luz um filho, e ele será chamado pelo nome de Emanuel (que quer dizer: Deus conosco).
Mateus 1.22, 23 (citação de Isaías 7.14)


Imagine a cena: um anjo aparecendo em sonho a José fazendo a citação das palavras ditas pelo profeta Isaías cerca de 700 anos antes a respeito da concepção da virgem pelo Espírito Santo. A revelação do anjo faz referência direta a uma das mais maravilhosas características de Jesus: Deus conosco, Deus entre nós, Deus em nosso meio. Jesus é o próprio Deus que se faz presente entre nós, encarnado na natureza humana. Sua presença física, real, concreta, histórica trouxe e traz efeitos extraordinários e eternos para nossas vidas. 
Vamos lembrar alguns dos impactos que a presença de Jesus causa.
A presença de Jesus transforma as circunstâncias. Transforma água em vinho (Jo 2.1-11 - casamento). Por isso, convide o Emanuel para o seu casamento, para o seu negócio, para a sua vida. Transforma tempestade em bonança (Mt 8.23-27 – Jesus e os discípulos no barco). Por isso, aguente firme em tempo de tempestade, pois o Emanuel está no seu barco para acalmar os ventos. Transforma cinco pães e dois peixinhos para alimentar uma multidão de cinco mil homens, fora mulheres e crianças. Por isso, coloque o pouco que está em suas mãos para que seja multiplicado pelo poder do Emanuel. Transforma de maneira anônima um paralítico de trinta e oito anos em um ser andante, e depois ainda aparece para ele para dizer-lhe: Olha que já estás curado; não peques mais, para que não te suceda coisa pior. Por isso, aguarde pela cura das suas “pernas”, mas também dos seus “passos”. Transforma condenação em perdão (Jo 8.1-11 - mulher adúltera). Por isso, não negue sua ficha suja, arrependa-se, pois o Emanuel está ao seu lado no momento de sua execução para salvá-lo e dizer: vai e não peques mais. Ele é sensível ao clamor do necessitado, ao grito do que está em agonia porque ele está entre nós.
Apesar das muitas maravilhas, por causa das palavras que exigiriam compromisso de quem o seguia, muitos o abandonaram. Ao perguntar aos seus discípulos se desejavam também deixá-lo, Pedro responde: Senhor, para quem iremos? Tu tens as palavras da vida eterna (Jo 6.68). Muito mais que transformar circunstâncias, Jesus quer transformar nossos corações.
A presença de Jesus transforma nossos corações. Impossível estar na presença de Jesus e continuar sendo a mesma pessoa. Veja o caso do endemoninhado geraseno que, depois de seu encontro com Jesus, foi profundamente transformado ao ponto de muitas pessoas que o conheciam, indo ter com Jesus, viram o endemoninhado, o que tivera a legião, assentado, vestido, em perfeito juízo; e temeram (Mc 5.15 – Ler de 1 a 15). Na presença de Jesus, as cadeias que nos prendem são despedaçadas, os grilhões quebrados, toda dominação das trevas cai por terra, toda arma forjada contra nós não prospera. Veja o caso de Zaqueu, o cobrador explorador de impostos, que, depois de receber a presença de Jesus em sua casa, declara: Senhor, resolvo dar aos pobres a metade dos meus bens; e, se nalguma coisa tenho defraudado alguém, restituo quatro vezes mais (Lc 19.8 – Ler de 1 a 10). Na presença de Jesus nossa iniquidade é arrancada de dentro e nossas transgressões são transformadas em novas bênçãos. Quem está em Cristo é definitivamente uma nova criação.
Não somente a presença de Jesus transforma as circunstâncias e nossos corações, mas ele quer derramar muito mais sobre nós.
A presença de Jesus traz grande júbilo. Logo depois de sua morte, houve grande medo e profunda tristeza. Ao terceiro dia, Maria Madalena viu Jesus ressurreto e ficou extasiada de alegria. Foi contar aos demais, mas não acreditaram. Pedro e João correram ao túmulo e viram que estava vazio e tiveram o coração cheio de expectativa. Dois de seus discípulos caminhavam em direção a uma aldeia chamada Emaús entristecidos, mas, quando Jesus apareceu, o coração deles começou a queimar dentro do peito. Logo depois que muitos discípulos estavam reunidos, Jesus – o Emanuel – aparece no meio deles e todos foram tomados de grande júbilo (Lc 24.52). É uma alegria que excede toda circunstância, preocupação. É uma alegria que vem acompanhada de segurança, pois remove todo medo, esperança, pois fortalece os ossos. É uma alegria que sabe que a morte foi vencida. 
Incontáveis outros impactos podem ser percebidos por causa da presença de Jesus. Porque Jesus é o Emanuel – o Deus conosco – há conforto, proteção, segurança, instrução, direção, vitória sobre as tentações, vitória sobre a morte, vida eterna e tantas outras incontáveis maravilhas extraordinárias. O melhor de tudo, não somente esteve, mas ele está aqui, agora! Prometeu e cumprirá sua promessa: E eis que estou convosco todos os dias até à consumação do século (Mt 28.20).

Rev. Rodolfo Garcia Montosa