Conteúdo e Mídia

Mensagens

Mensagem de 15.07.18

Ainda tenho outras ovelhas, não deste aprisco; a mim me convém conduzi-las; elas ouvirão a minha voz; então, haverá um rebanho e um pastor (João 10.16).

Uma das lindas figuras que Jesus se refere a nós é quando nos chama de seu rebanho, suas ovelhas. Acontece no contexto de compaixão e grande amor. Certa vez, vendo ele as multidões, compadeceu-se delas, porque estavam aflitas e exaustas como ovelhas que não têm pastor (Mt 9.36). Daí em diante, decidiu ser o grande Pastor das ovelhas, pelo sangue da eterna aliança (Hb 13.20). Aleluia, somos seu rebanho para sempre!

É importante entender que o rebanho reconhece Jesus como o Bom Pastor. As ovelhas o reconhecem, pois Jesus deu sua vida por elas (Jo 10.14-15). Conseguem ouvir sua voz (Jo 10.3, 16, 27) e, quando precisam sair do aprisco, são conduzidas em segurança por ele (Jo 10.3). Quando ele dá alguma instrução, imediatamente elas o seguem (Jo 10.27). Aliás, todos sabem que ovelha é a fêmea do carneiro, cujo filhote chama-se cordeiro. Esses três nomes são usados pela Bíblia para traduzir o símbolo de mansidão e submissão. A ovelha é conhecida como sendo dócil, mansa, tratável, ensinável e indefesa. Portanto, tão importante quanto Jesus ser pastor para nós é sermos ovelhas para ele.

Acontece que, o rebanho sofre ataque de mercenários e lobos vorazes. Infelizmente, corremos esse risco. Mercenário, segundo Jesus, é todo falso pastor que abandona as ovelhas na primeira dificuldade, ou as deixa por causa dos seus interesses pessoais, ou porque se cansa daquele rebanho: O mercenário, que não é pastor, a quem não pertencem as ovelhas, vê vir o lobo, abandona as ovelhas e foge; então, o lobo as arrebata e dispersa. O mercenário foge, porque é mercenário e não tem cuidado com as ovelhas (Jo 10.12-13). Só há um jeito de combater os mercenários: com verdadeiros pastores! Por isso o apóstolo Paulo instruiu os pastores (presbíteros) da igreja em Éfeso: Eu sei que, depois da minha partida, entre vós penetrarão lobos vorazes, que não pouparão o rebanho. Atendei por vós e por todo o rebanho sobre o qual o Espírito Santo vos constituiu bispos, para pastoreardes a igreja de Deus, a qual ele comprou com o seu próprio sangue (At 20.29 e 28).

Por essa razão, o rebanho deve ser cuidado por verdadeiros pastores. Isso mesmo, o Bom Pastor levanta pastores segundo o seu coração para cuidar do seu rebanho. Assim como uma família que tem muitos filhos, os filhos mais velhos são convidados a ajudar no cuidado dos mais novos, também acontece na família de Deus. Essa delegação de cuidado nasceu na conversa entre Jesus e Pedro, quando perguntou por três vezes: Tu me amas? Então cuida e apascenta as minhas ovelhas (Jo 21.15-17). E foi o próprio Pedro que instruiu o jeito certo de cuidar do rebanho de Jesus: pastoreai o rebanho de Deus que há entre vós, não por constrangimento, mas espontaneamente, como Deus quer; nem por sórdida ganância, mas de boa vontade; nem como dominadores dos que vos foram confiados, antes, tornando-vos modelos do rebanho (1Pe 5.2-3).

Louvado seja Deus que nos tem dado pastores segundo o seu coração ao longo dos oitenta anos de nossa igreja local. Vamos, pois, ouvir e obedecer a Jesus como nosso bom pastor, discernir e rejeitar os mercenários, aceitar e nos deixar ser cuidados por aqueles pastores que ele mesmo levanta para abençoar nossa vida.

Rev. Rodolfo Garcia Montosa