Conteúdo e Mídia

Mensagens

Mensagem de 08.07.18
 

Certamente vocês sabem que são o templo de Deus e que o Espírito de Deus vive em vocês
(1 Co 3.16 - NTLH).
 

A expressão traduzida por ‘templo’ traz o significado de local de habitação de Deus, santuário, tabernáculo, local onde havia clara manifestação da presença do Senhor. Paulo usa essa palavra para trazer consciência de quem somos como igreja.

Para entender melhor o que é, precisamos saber o que não é templo. Desde a minha infância, gosto de cantar um hino que começa assim: “Deus está no templo”. Confesso que pensava em Deus habitando naquele prédio que costumamos chamar de templo. Em minha imaginação de criança, quando saíamos de lá, deveria dar um tchau para Deus e desejar uma boa semana; nos encontraríamos no próximo domingo (rs). A consciência de que o templo não se referia ao prédio somente veio na maturidade. Em seu discurso no Areópago de Atenas, Paulo já tinha afirmado: O Deus que fez o mundo e tudo o que nele existe, sendo ele Senhor do céu e da terra, não habita em santuários feitos por mãos humanas (At 17.24).

Partindo, então, da compreensão de que templo não é o edifício onde costumamos nos reunir, vamos definir o que é templo. Quando Jesus subiu aos céus, enviou seu Espírito Santo para habitar em nós (Jo 14.17). Podemos compreender essa habitação sob o ponto de vista individual e coletivo. Individualmente, cada um de nós tornou-se receptor da presença maravilhosa do Espírito Santo, como está escrito: Acaso, não sabeis que o vosso corpo é santuário do Espírito Santo, que está em vós, o qual tendes da parte de Deus, e que não sois de vós mesmos? (1 Co 6.19). Coletivamente, a habitação é plena sobre todos os crentes simultaneamente, na dimensão de povo, família, igreja, como está escrito: Porque nós somos santuário do Deus vivente, como ele próprio disse: Habitarei e andarei entre eles; serei o seu Deus, e eles serão o meu povo (2 Co 6.16b).

Ora, ao tomar consciência de que eu sou templo de Deus, individualmente, ao mesmo tempo que nós somos templo de Deus, coletivamente, interessa-nos saber o que produz o templo. No versículo escolhido acima, Paulo afirmou que o Espírito Santo vive em vocês. O principal resultado, portanto, é a vida da natureza e abundância de Deus, por intermédio da manifestação do Espírito Santo no fruto de seu caráter (Gl 5.22-23) e na abundância dos seus dons (1 Co 12.8-10, 28-30; Rm 12.6-8; Ef 4.11-13), em nós e por meio de nós. O templo de Deus exala amor e palavra de sabedoria, alegria e palavra de conhecimento, paz e fé, longanimidade e cura, benignidade e operação de milagres, bondade e profecia, fidelidade e discernimento de espíritos, mansidão e variedade de línguas, domínio próprio e interpretação de línguas. Viver cheios do Espírito Santo é o plano de Deus para nós, sua igreja.

Com a compreensão de que somos templo de Deus, nossa reverência não é mais somente quando entramos no edifício onde cultuamos juntos, mas em todo o tempo e em todos os lugares, pois carregamos essa presença santa do Senhor. Também não precisamos percorrer longas distâncias para alcançar favor de Deus em alguma cidade santa ou “santuário”, pois quando nos reunimos em dois ou três no nome de Jesus, ele está conosco (Mt 18.20).

Como é bom chegar aos oitenta anos como igreja local sabendo que somos templo de Deus e que, em nós e por meio de nós, o Espírito Santo vive e transmite vida em abundância, com toda sorte de fruto, e generosidade de dons para abençoar todos ao redor. Louvado seja Deus que nos tem feito sua habitação!

Rev. Rodolfo Garcia Montosa