Conteúdo e Mídia

Mensagens

Mensagem de 03.05.15

A esses quatro jovens Deus deu sabedoria e inteligência para conhecerem todos os aspectos da cultura e da ciência. E Daniel, além disso, sabia interpretar todo o tipo de visões e sonhos (Daniel 1.17 - NVI).
 

É comum ouvirmos sobre uma pessoa bem-sucedida que ele, ou ela, “é um homem, ou uma mulher, de visão”. Os visionários, então, são admirados e imitados. Possuem grande capacidade de influenciar milhares e alimentar esperança, de enxergar além do que a maioria vê, de fazer leituras da realidade e projeções do futuro, de interpretar tendências e comportamentos, de ouvir a direção de Deus e receberem palavras específicas que fazem todo o sentido. Isso motiva e mobiliza a si mesmo e a todos ao redor.

O que poucos têm falado é o risco que, fatalmente, acontece de o visionário tornar-se um sonhador. Sonhos em si são extremamente saudáveis e sinais da própria presença de Deus (Joel 2.28). Mas, no sentido aqui, tornar-se sonhador traz a imagem de alguém que fala de coisas maravilhosas, mas inatingíveis, desejáveis, mas impossíveis, ao mesmo tempo fazendo tanto sentido, mas tão irreais. O que acontece então?

Nabucodonosor era um rei que tinha sonhos. Sonhos que eram reais revelações de Deus, porém, estavam ocultos de sua compreensão. Deus, sabendo disso, distribuiu o dom de interpretar a Daniel, o qual, oportunamente, exerceu seu papel de forma eficaz. Assim, também aconteceu com José no Egito. Líderes com sonhos e visões precisam de pessoas cheias do Espírito de Deus e capacitadas a trazerem ao mundo real aquilo que está sob uma forma tão abstrata e distante.

Intérpretes de sonhos e visões são pessoas cheias de sabedoria e inteligência e sensibilidade ao Espírito de Deus, que possuem um coração que não se contamina com as iguarias deste presente século, antes se guardam em santidade, que entendem o princípio de submissão às autoridades que Deus mesmo estabelece. Têm um coração servil e humilde, intrepidez e fidelidade à compreensão da leitura que fazem dos fatos e realidades, não acrescentando ou omitindo, nem interpondo seus interesses pessoais como prêmio desse poder divino.

Intérpretes de sonhos e visões traduzem os dialetos dos sonhos e visões para práticas simples, ordenando o caos que geralmente é a órbita dos sonhadores. Também trazendo processos sequenciais e lógicos, transformando projetos em rotinas saudáveis, alinhando pessoas e recursos financeiros e patrimoniais ao redor do cumprimento do que é necessário para que o sonho e a visão, finalmente, tornem-se realidade.

Intérpretes de sonhos e visões operacionalizam e vencem os obstáculos e adversidades, lidam com as resistências de forma persuasiva, não impondo, mas envolvendo, não obrigando, mas estimulando, não confundindo, mas esclarecendo, pois, afinal, defendem sonhos e visões.

Toda pessoa, família, organização, ou mesmo nação, precisa de líderes sonhadores e visionários, com equipes ou amigos altamente capazes de interpretar e concretizar como Daniel, Hananias, Misael e Azarias.

Rev. Rodolfo Garcia Montosa