Conteúdo e Mídia

Mensagens

Mensagem de 23.10.16


Portanto, todos nós, com o rosto descoberto, refletimos a glória que vem do Senhor. Essa glória vai ficando cada vez mais brilhante e vai nos tornando cada vez mais parecidos com o Senhor, que é o Espírito (2 Coríntios 3.18 – NTLH).

Na Bíblia, glória significa: peso, carga, dignidade, reputação, honra, riqueza, fama, esplendor, brilho, inteligência, força, poder. Glória de Deus significa tudo isso e muito mais de maneira exponencial e incomensurável. Paulo afirma neste texto que somos reflexo da glória de Deus. Em outras palavras, podemos compreender nossa existência como sendo fruto derivado da glória majestosa do Todo-Poderoso. Podemos aprender algumas verdades importantes nesse texto.

A glória que refletimos tem uma origem. O texto diz que “refletimos a glória que vem do Senhor”. Desde nossa fecundação, por exemplo, os cientistas ficam maravilhados com a perfeita sincronia, beleza, poder e força de todas as informações que se seguem para nossa formação intrauterina. A coisa é tão assombrosa que, segundo cálculos científicos, se fossem juntados todos os óvulos e espermatozoides de toda a população já existente na história, caberia em uma garrafa de dois litros. De onde vem tudo isso? Somente da inteligência e poder do Deus criador. Somos manifestação de sua glória.

A glória que refletimos tem uma condição. O texto diz que para refletir é necessário “ter o rosto descoberto”. Para entender isso, precisamos lembrar o que aconteceu com Moisés e o povo (Êxodo 34). Moisés ficou quarenta dias e noites na presença do Senhor. Quando desceu do monte, seu rosto brilhava tanto refletindo a glória do Senhor que o povo ficou com medo. Ele cobriu seu rosto com um véu para falar com o povo. Mas toda vez que falava com Deus, esse véu era retirado. Esse véu simboliza a barreira que foi criada pelo pecado e nos afastou do Senhor. Ele só é tirado quando nos unimos com Cristo (2 Coríntios 3.14). A partir do momento que estamos em Cristo, temos acesso ao coração do Pai, assim como Moisés falava com Deus face a face e descia do monte com seu rosto brilhando refletindo essa glória.

A glória que refletimos tem intensidade. O texto diz que “essa glória vai ficando cada vez mais brilhante”. A manifestação da glória de Deus através de nossas vidas vai crescendo progressivamente à medida que crescemos em intimidade com ele. Seu caráter, suas virtudes, seu amor vão dominando nossas mentes e corações e exalando naturalmente em nossa caminhada. Essa intensidade vai crescendo até o dia quando receberemos o corpo glorificado.

A glória que refletimos tem direção. O texto diz que “essa glória vai nos tornando cada vez mais parecidos com o Senhor, que é o Espírito”. Parecidos na sua maneira de pensar, falar, decidir, agir, reagir, andar, fazer, ou deixar de fazer. Segundo o Catecismo de Westminster, o fim principal do homem é glorificar a Deus. Glorificamos a Deus à medida que Jesus reina em nossos corações, pois “ele é o resplendor da glória e a expressão exata do seu Ser” (Hebreus 1.3). Nosso alvo é Cristo!

No editorial, nossa irmã Vanessa trouxe uma ilustração bem interessante. Muitas vezes, a visão que temos de nós é como nos enxergar através do fundo de uma lata de um achocolatado. Sabemos que é nossa imagem, mas não conseguimos discernir claramente como somos. Ora, o espelho perfeito para nos descrever é a Palavra de Deus e ela diz que somos reflexo da glória perfeita da criação de Deus. Quando entrego meu coração a ele, passo a refletir sua maravilhosa obra redentora. Isso para todo o sempre, de maneira progressiva. Para sempre sou destinado a refletir, cada vez mais, a pessoa de Jesus Cristo em cada gesto e olhar, palavra e silêncio da minha vida. Por isso, quero me entregar a cada dia mais para que glória se manifeste em mim e através de mim. Vamos viver essa maravilhosa verdade. Por onde andarmos, vamos refletir a glória do Senhor!

Rev. Rodolfo Garcia Montosa