Conteúdo e Mídia

Mensagens

Mensagem de 06.09.15

Para tudo há uma ocasião certa; há um tempo certo para cada propósito debaixo do céu (Eclesiastes 3.1).

Na sociedade dos dias de hoje, observa-se muitas crianças deixando de viver seu tempo de criança, aproveitando suas brincadeiras de criança, pois têm desejado as coisas de adolescente ou jovem antes do tempo. Muitos jovens querendo ser mais velhos, e velhos querendo ser mais jovens. Algumas pessoas vivendo “no futuro”, e outras vivendo “do passado”. Alguns dizendo “ah quando isso acontecer ”e outros afirmando “ah que saudade daquele tempo”. Vamos acordar! Precisamos discernir, aceitar e agir de maneira adequada em cada ocasião da vida.

Discernir o tempo claramente é arte. Por isso, Salomão escreveu que para tudo há uma ocasião certa. Precisamos discernir as diferentes ocasiões na dimensão do dia, do ano, da vida e da história, quer seja no âmbito pessoal, familiar, institucional ou mesmo de um povo ou nação. É necessário, por exemplo, discernir no dia a hora de descansar, no ano o momento de colher, na vida o tempo de construir, ou na história o tempo de paz. É necessário equilibrar estudo e lazer, trabalho e ócio, economia e gasto, estar a sós e em companhia, dentre tantos outros desafios. Compreender a ocasião certa para tudo exige sabedoria que vem de Deus (Tg 1.5, 17) e pode ser aprendida das pessoas mais maduras naquela área da vida (Pv 20.18; 24.6). Há muito o que aprender, e aprender o tempo todo, sobre a agenda de Deus para nós.

Aceitar o tempo tranquilamente é atitude. Por isso, Salomão escreveu que há um tempo certo para cada propósito debaixo do céu. Por vezes não conseguimos discernir, pois no fundo do nosso coração não aceitamos determinado propósito de Deus. Por exemplo, para alguns não é fácil aceitar o tempo da morte, perda, guerra, destruição. Para outros é difícil aceitar o tempo de plantar, ajuntar, economizar, costurar, calar. Os diversos extremos a que estamos expostos exigem um coração capaz de aceitar tudo o mais. Viver é bom se tivermos um coração que desenvolva envergadura, resiliência e flexibilidade. Aceitar a soberania de Deus acima das circunstâncias exigirá plena confiança e submissão, mesmo que seja tempo de alegrar-se ou entristecer-se, tempo de choro ou de dança. Ao final das contas, todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus (Rm 8.28).

Agir no tempo adequadamente é sabedoria. Por isso, Salomão apresenta uma sequência de verbos (Ec 3.2-8) que indicam diferentes ações, opostas entre si, necessárias em ocasiões diferentes. Somente quando discernimos e aceitamos as diferentes ocasiões da vida é que poderemos agir em conformidade com o que cada momento exige. Jesus é o exemplo perfeito de alguém que agia corretamente para cada ocasião que se apresentava. Sem compreender isso, talvez um de seus discípulos à época poderia interrompê-lo em seu momento de oração, com a agenda nas mãos, para dizer: “Senhor, temos um compromisso no poço às 8h30, no templo às 10h, um almoço com Levi, às 12h, reunião com os fariseus a partir das 15h. Vamos sair logo e não nos deixar interromper por paralíticos no caminho, ou cobradores de impostos em cima das árvores.” Certamente não seria essa a abordagem adequada. Como disse o professor holandês Henri Nouwen: “Tenho me queixado a vida inteira de que meu trabalho era constantemente interrompido, até que eu descobri que a interrupção era o meu trabalho.”

Lembre-se que o passado nunca mais voltará e o futuro virá a seu tempo. O hoje é a dádiva que Deus nos dá pra viver, talvez por isso tenha recebido o nome de “presente”. Entenda e aceite melhor o tempo que você está vivendo e procure viver em paz com as pessoas e circunstâncias ao seu redor. Não queime etapas, nem fique preso no que passou. Não precipite as coisas, nem fique adiando o que precisa ser enfrentado. Simplesmente viva o tempo certo para cada propósito de Deus!

Rev. Rodolfo Garcia Montosa