Conteúdo e Mídia

Mensagens

Respondeu-lhe Simão: Mestre, havendo trabalhado toda a noite, nada apanhamos, mas sob a tua palavra lançarei as redes (Lucas 5.5).

Janeiro, de fato, começou e com ele toda a nossa expectativa de um ano abençoado. Para muitos, o ano de 2018 foi como a expressão que Simão respondeu a Jesus: “Mestre, trabalhando toda a noite, nada apanhamos”. Isso não significa que 2019 vai ser assim também, uma noite longa e escura. Para tanto é preciso estar fortalecido para tudo que Deus preparou ao longo de todos os meses. Esse preparo não tem muitas novidades e, sim, voltar os nossos olhos para a máxima que o Senhor nos ensinou: Examinais as Escrituras (João 5.39).

Sabemos que a Bíblia é a nossa regra de fé e prática. Portanto, é preciso ler, meditar, acreditar em tudo que Deus escreveu por meio dos homens da fé. Ao responder a Jesus que não havia pego nenhum peixinho sequer, Pedro, imediatamente, acatou o que Jesus disse: Sob a tua palavra lançarei as redes.

Parece muito simples esse segredo que é obedecer e praticar a palavra de Deus. É simples, de fato. Mas o que observamos é que temos falhado nessa disciplina espiritual. Às vezes, lemos e relemos, mas não deixamos, de alguma maneira, que o Espírito Santo a coloque no lugar certo do nosso coração e quando percebemos, ela não encontrou morada (Mateus 13.3-7) e se foi sem prosperar para aquilo que ela foi designada. Quando, na verdade, o que deveria acontecer é exatamente o que lemos em Mateus 13.8: que a palavra caia em boa terra e produza frutos.

Simão Pedro, ao ouvir a palavra do Mestre: Faze-te ao largo, e lançai as vossas redes para pescar (Lucas 5.4), acreditou cegamente, não permitindo que a circunstância da noite escura roubasse a sua fé. Como resultado, experimentou o sobrenatural de Deus, pois apanharam grande quantidade de peixes; e rompiam-se-lhes as redes (Lucas 5.6).

Uma vez que a nossa fé é provada, somos aprovados diante do nosso Deus e Pai, que governa os mares, os céus, a terra e tudo o que ele criou. Pedro e os demais discípulos experimentaram a provisão do Pai, aprenderam uma lição preciosa e nos deixaram esse legado de fé.

Ato contínuo, Pedro teve uma outra atitude importante: Vendo isto, Simão Pedro prostrou-se aos pés de Jesus (Lucas 5.8). Prostrou-se aos pés do provedor, protetor e Senhor da nossa vida.

Inicie dizendo sobre o ano de 2019: Um novo ano que o Senhor nos deu para exercermos a nossa fé, prostrados aos pés do Senhor, crendo que ele nos dará tudo que precisamos para vivermos uma jornada feliz.

Rev. Marcelo Galhardo