Conteúdo e Mídia

Notícias

Um sonho que veio de Deus: como tudo começou.

“Mais uma notícia de adolescentes envolvidos na criminalidade”, pensativo, o Pr. Messias desligou a televisão. Andava inquieto com a crise que se instalava na juventude brasileira. Meninos e meninas envolvidos com drogas e bebidas, iniciando a vida sexual cada vez mais cedo, gravidez na adolescência. Sentia o forte ímpeto de sair pelo país realizando cruzadas, pregando e exortando os pais a cuidarem de seus filhos.

Diante daquele turbilhão emocional, ele, em um de seus momentos de intercessão, teve uma visão: um homem estava no altar, no Espaço Esperança, tocando uma guitarra e cantando em uma língua estrangeira. Ao lado dele havia um livro. O Pr. Messias sentiu-se atraído e, de repente, ouviu uma voz clara que dizia: “Deus quer três coisas: louvor, palavra e oração em favor dos filhos”.

Então, o Pr. Messias compartilhou essa visão com o Conselho da igreja. Algum tempo depois a liderança decidiu realizar duas vezes por mês, às primeiras e terceiras sextas-feiras, às 6h, a reunião de oração pelos filhos. A data de início ficou marcada para 3 de março de 2000.

Naquele primeiro encontro, os pastores estavam no Espaço Esperança e, em função do horário, esperavam que viessem umas quarenta pessoas, mas, para a glória de Deus, os pais e mães estavam sedentos por um momento como aquele, em que pudessem orar por seus filhos e filhas e consagrá-los ao Senhor. Sendo assim, naquele primeiro culto, estiveram presentes mais de quinhentas pessoas. Muitas, inclusive, de outras cidades e religiões. A maioria apresentou, por escrito, os nomes de seus filhos que foram transcritos para um livro de oração. O Pr. Messias, sua esposa Avani e outros casais ficaram responsáveis por interceder pelos nomes do livro.

Atualmente a Igreja continua essa reunião de oração pelos filhos todos os domingos, nos cultos das 10h, pois é o mais frequentado por famílias. Já foram registrados mais de vinte e cinco mil nomes de filhos e filhas de todas as idades, em seis livros. Todas as semanas há um intercessor responsável por orar pelos nomes anotados. Há diversos testemunhos de salvação, de filhos que voltaram ao caminho do Senhor, bem como, de pais e mães que se converteram a Cristo orando por seus filhos.

Por isso, é com grande alegria que celebramos e louvamos ao Senhor pelos 20 anos dessa visão abençoadora de orar pelos filhos.

Com efeito, grandes coisas fez o Senhor por nós; por isso, estamos alegres (Salmos 126.3).