Conteúdo e Mídia

Notícias

Projeto Porta de Esperança: apoio aos estrangeiros que vivem em Londrina

Em 2019, por meio do projeto Porta de Esperança, foram oferecidas aulas de português, aos sábados à tarde, para imigrantes e refugiados de diferentes origens, com o propósito de facilitar a inclusão dessas pessoas na comunidade local. Em março desse ano, as aulas foram recomeçadas e foi dado início a uma reunião de célula que acontecia logo após as aulas, com a intenção de realizar um amparo espiritual e emocional dessas pessoas que estavam sendo acompanhadas pelo projeto. Ao todo interagimos com 16 pessoas que vieram da Venezuela, Colômbia, Haiti e Indonésia. 

Por causa da pandemia e do distanciamento social surgiram muitos desafios para o desenvolvimento do projeto Porta de Esperança. Porém, pretendemos ampliar nossas ações para aproveitarmos mais oportunidades que podem favorecer a inclusão dessas pessoas e a promoção de condições dignas de vida, como, por exemplo, validação de diplomas, tradução de currículos e a construção de banco de dados que favoreça a formação de vínculos empregatícios.

Percebemos que Deus está manifestando um interesse especial por essas pessoas de nações diferentes que dispersaram para perto de nós e cremos que o Senhor está nos abrindo uma porta para compartilharmos do Evangelho de Jesus Cristo com elas. Se você possui conhecimento de língua estrangeira como inglês, espanhol e francês, ou alguma experiência com ensino, ou percebe que pode contribuir de alguma maneira na oportunização de vagas de empregos, e percebe Deus despertando o interesse em seu coração em participar do projeto, entre em contato pelo telefone (43) 99988-8997, que com o coração alegre lhe daremos mais informações sobre o projeto e como participar de nossas ações.

Portanto, eis que eu a atrairei, e a levarei para o deserto, e lhe falarei ao coração. E lhe darei, dali, as suas vinhas e o vale de Acor por porta de esperança (Oseias 2.14-15a - ARA).

Equipe de facilitadores do projeto Porta de Esperança. Acesse aqui.


Depoimento de uma voluntária

Pude participar no planejamento do projeto, elaboração do material de ensino de português e ministração das aulas para os estrangeiros. A ministração das aulas foi um tempo muito gostoso, no qual além de ensiná-los nossa língua, pudemos nos relacionar com eles, aprender um pouco de sua cultura, suas necessidades e criar um vínculo de amor e amizade. Espero que mais pessoas se juntem a nós nesse projeto!

Débora Marli Calixto de Oliveira