Conteúdo e Mídia

Notícias

“Tenho experimentado um crescimento na Palavra e na comunhão com os irmãos da célula.”

Meu nome é Rita Márcia Moraes, nasci em Assis-SP, morei e trabalhei em São Sebastião-SP, litoral norte do estado, por dezesseis anos. Sou professora de Educação Física, e fui diretora de uma escola de educação infantil por cinco anos.

Em 2017 tive trombose na perna direita pela segunda vez, então peguei uma licença prêmio e fui para Assis. Depois disso, vim ficar com minha filha, em Londrina.

Sou convertida há trinta anos e nunca parei de congregar. Aqui em Londrina já conhecia a Primeira IPI, então passei a frequentar, principalmente, o culto da Gleba. Depois de algum tempo, resolvi ligar na secretaria para me efetivar como membro e ser inserida no contexto da igreja. Nesse dia estava de plantão a Licenciada Christina Vinholo, que prontamente agendou uma visita para mim. Pude contar meu testemunho e pedi orientações para me tornar membro.

Fui acolhida com muito carinho, direcionada ao curso Vida Nova e encaminhada para uma célula. Quando fui apresentada na célula, achando que eram pessoas totalmente desconhecidas, para minha surpresa, a líder, e anfitriã naquela noite, era de Assis. Senti claramente o cuidado de Deus com a minha vida e confirmação de que ele tem uma obra para fazer em mim e por meu intermédio neste lugar. Toda a célula foi muito acolhedora e amável comigo. Tenho experimentado um crescimento na Palavra e na comunhão com os irmãos da célula.

Nos momentos de intercessão na célula pedi aos irmãos que orassem comigo por minha aposentadoria que estava enrolada. Impossível aos olhos humanos, porque trabalhei em cinco órgãos diferentes. Nesse período começamos uma campanha de jejum, nos comprometemos a orar uns pelos outros, pelos nossos filhos e pelas causas de cada irmão da célula.  No dia 14 de julho de 2019 recebi a notícia que saiu minha aposentadoria. Milagre de Deus!

Agradeço a Deus e aos irmãos da célula que me receberam com tanto amor, compartilharam comigo momentos bons e não tão bons, e, principalmente, oraram comigo por essa causa. Vale a pena estar em célula, ter com quem dividir as lutas e alegrias. Agradeço à Christina Vinholo por seu acolhimento e pastoreio. Agora estou aqui para servir ao Senhor dizendo: Eis-me aqui, Jesus, usa-me para o louvor do seu nome.

Rita Márcia Moraes