Conteúdo e Mídia

Notícias

“Somos o templo, a casa de Deus e seu corpo na terra para resgatar os que estão doentes e longe da presença acolhedora do Pai e ajudá-los a terem esperança”.

Em janeiro de 2001, um grupo de pessoas que tinham dificuldades com vícios, ligadas à 1ª Igreja Presbiteriana Independente de Londrina, tomou a decisão de implantar um serviço específico para atendimento de dependentes químicos e familiares, buscando aperfeiçoamento e maior eficiência na ajuda das pessoas que procuravam apoio e orientação para deixarem o consumo abusivo de álcool e outras drogas. No início, o trabalho era feito nas casas dos adictos ou nas salas da igreja, formando uma corrente do bem para apoio e ajuda mútua daqueles que sofriam nessa área. Inicialmente, tratava-se de um projeto da Igreja, denominado Projeto Água Pura, que contava com a experiência de alguns membros da igreja que, voluntariamente, dividiam seu tempo entre suas atividades pessoais e o atendimento aos dependentes químicos, em uma sala cedida pela igreja. Em um curto espaço de tempo, profissionais voluntários foram aderindo ao projeto e oferecendo seus conhecimentos e experiências em Psicologia e Serviço Social, além dos funcionários contratados. Devido ao aumento da demanda, outras atividades foram sendo implantadas no Projeto Água Pura, tais como formação de grupos de apoio para os dependentes e para os familiares. O trabalho foi sendo estruturado e hoje é uma Associação, que possui uma diretoria, sede própria, quatro funcionários e dezenas de voluntários e colaboradores.

Em 2018, a Associação Água Pura atendeu 900 famílias, somando um total de 8.492 pessoas. Além dos atendimentos individuais, trabalhamos com grupos de mútua ajuda para homens, mulheres, dependentes e familiares. Oferecemos palestras educativas, oficinas de culinária e artesanato, Cursos de Informática, Capacitação para Líderes de Grupo, e temos um trabalho em parceria com o Abrigo Feminino Morada de Deus, com grupos semanais. Mensalmente, temos o Dia da Gestante para atender as famílias carentes.

Apoiar-se mutuamente, viver em movimento e estabelecer redes, nos faz recuperar nossas vozes e memórias silenciadas. Apoiar o dependente químico e seus familiares representa muito!  Representa reparação de injustiças, avanços legais, reclamação de direitos, denúncia de pecado, amparo, cuidado, sustento e transformação.

Jesus afirmou que veio para os doentes e não para os sãos, veio para chamar os pecadores ao arrependimento (Mc 2.17). E nos ensinou a ir e fazer discípulos de todas as nações (Mt 28.19). Precisamos sair dos muros da nossa igreja, da nossa casa, do nosso conforto e alcançar os perdidos e desamparados por meio do amor de Cristo em nós. Essa é a missão da igreja.

“Somos o templo, a casa de Deus e seu corpo na terra para resgatar os que estão doentes e longe da presença acolhedora do Pai e ajudá-los a terem esperança”.

Lema: “Não podemos mudar o outro, não podemos mudar a nós mesmos, mas podemos colaborar com Deus para que Ele faça as mudanças”.


Abraços,
Marilena Jordão e Priscila Lhewicheski das Dores