Conteúdo e Mídia

Notícias

O uso da tecnologia a serviço da vida devocional.

Um irmão de nossa igreja desenvolveu um método que tem servido para auxiliar na vida devocional, estimulando a regularidade e a disciplina na prática da oração. Ele tem compartilhado esse recurso com um grupo de oração por uma rede social.
Cezar Azevedo concedeu a seguinte entrevista:


Quando e como você introduziu a tecnologia/uso de aplicativos e redes sociais em sua vida devocional/tempo de oração?

Cezar: Tenho usado aplicativos para me ajudarem a formar um estilo de vida permeado por oração. Permita-me uma breve contextualização: leio diariamente a Bíblia por um plano que desenvolvi baseado quantidade de linhas, com 12 minuto/dia. Contudo, estava insatisfeito com a oração. Ano passado entrei em um grupo de oração no Facebook me tornei administrador, então busquei criar um programa de oração que pudesse envolver todo o grupo. Neste ínterim, eu vim a conhecer dois aplicativos para celular. Então, para que o uso dos aplicativos pudesse ser respaldados pelo ensino da palavra de Deus, elaborei quatro pilares para dar sustentação ao projeto: 1° - Conhecer a palavra de Deus no tópico oração; 2° - Disciplinar-se na oração; 3° - Ser transformado enquanto ora; 4° - Orar em si mesmo. O ensino é transmitido em telas de Power Point.


Quais as principais mudanças que o aplicativo e redes sociais trouxeram em sua rotina de oração?

Cezar: Com o aplicativo BZ Lembretes eu distribuo as orações ao longo do dia e, com o Bloco de Notas e Lembretes crio pastas segundo áreas de interesses, nas quais anoto as petições e pedidos de intercessões. Por exemplo, no meu caso, eu abri pastas com os seguintes tópicos: lar, família, amigos, trabalho, igreja, etc. Como as orações são feitas por escrito, com o tempo elas vão se ajustando a luz da palavra de Deus e de acordo com as necessidades. No projeto, eu sugestiono que se inicie com uma oração a cada hora, de minha parte, distribui as orações a cada 15 minutos, iniciando às quatro da manhã, prosseguindo até às 23 h. Ao longo do dia tenho duas metas: orar todas as orações propostas a cada dia, e não deixar acumular mais que 12 orações. Esta disciplina tem provocado uma pequena revolução em minha intimidade com o Senhor.


Como tem sido a experiência do grupo de oração no Facebook? Como tem sido a interação entre os membros? Qual o critério para participar desse grupo?

Cezar: Quanto ao grupo, é da política do Facebook que quando um grupo ultrapassa 5.000 membros, ele automaticamente se torna um grupo fechado, contudo o critério para entrada envolve apenas manifestar o interesse de participar do grupo por meio da rede. Por meio das manifestações do grupo em rede já recebi retorno de uma pessoa que disse: “-Sempre tive dificuldades nesse sentido e o aplicativo tem me ajudado bastante.” Outra testemunhou: “-Tenho seguido os ensinamentos deste grupo e aprendi que orar é muito importante em nossas vidas. Além de importante, é um exercício diário de disciplina e perseverança. Dou imensas graças por esta tarefa diária que me faz muito mais íntima de Deus!”


Em nossos dias temos várias ferramentas que facilitam a comunicação, proporcionando rapidez e facilidades para o nosso dia a dia em várias áreas. Se por um lado, isso também pode contribuir para a nossa vida devocional, corremos o risco de ficar dependentes dessas ferramentas, deixando em segundo plano nosso relacionamento com Deus em nosso tempo devocional. Como lidar com o desafio de focar na essência da vida de oração e não no método?

Cezar: O objetivo do uso dos aplicativos é nos levar a orar com disciplina. Eles são apenas uma ferramenta no processo, cabe a nós o trabalho de formular as orações, de abrir o aplicativo e orar o que definimos para aquele momento. Temos inumeráveis exemplos de orações repetidas na Bíblia, como é o caso de Elias (I Rs 18.43) e o do próprio Senhor Jesus (Mt 26:44). O Senhor ensina da persistência na oração, Jesus faz menção da necessidade de orarmos noite e dia até que ela seja respondida (Lc 18.7). Assim, o aplicativo nos ajuda neste contexto de mantermos diante do Senhor o que lhe temos pedido até alcançarmos a resposta. A meta final é orar sem cessar (I Ts 5.17). A meta adequada é orar uma hora por dia (Mt 26.40). Os primeiros passos são orações curtas de até 15 segundos em intervalos regulares, pois está escrito: “o pão nosso de cada dia dá-nos hoje” (Mt 6.11). Que possamos continuar orando até que Jesus venha.