Conteúdo e Mídia

Notícias

Testemunho de fé e esperança.

Comecei a participar de célula em 2002, quando fui recebida por transferência. Estava passando por um momento conturbado e vim com toda a minha família para a IPI, onde fomos acolhidos com carinho. Eu tinha um casal de filhos jovens, a filha com 24 e o filho com 17, e eles também ingressaram numa célula de jovens. Quando a célula que participava se multiplicou, assumi a liderança de uma. Meu filho começou a ir conosco, fazendo o louvor e a ministrar os adolescentes.

Nesse mesmo ano engravidei, em setembro meu filho completou 18 anos e estava feliz, pois teria mais um irmão. No dia em que fiz a ultrassonografia ele estava comigo. Mas em novembro, quando eu estava no sétimo mês de gravidez, ele faleceu de parada cardíaca. Foi um tempo muito difícil para nós, e a célula foi fundamental nessa época. Ao saber da morte dele, todos se mobilizaram ajudando, orando, consolando. A Igreja disponibilizou o templo para o ofício fúnebre. Nesse episódio é que pude perceber o verdadeiro significado de uma célula.

Sete anos depois meu esposo foi diagnosticado com câncer no fígado, em consequência do vírus da hepatite B. Começamos a orar na célula pela cura. A única opção para um prolongamento de vida seria um transplante de fígado. Quatro meses depois de entrar na fila, ele passou pelo transplante em Curitiba, com muito sucesso. Dois meses depois ele já estava trabalhando. Resposta de Deus às nossas orações na célula.

Nosso filho cresceu indo para a célula conosco, tocando violão e fazendo o louvor; e hoje, já adolescente, participa de uma célula para sua faixa etária, isso tem feito toda a diferença na vida dele. Já convidou pessoas para visitar a sua célula e algumas aceitaram e frequentam com ele. A célula o incentivou a fazer profissão de fé e, com doze anos, ele tomou essa importante decisão.

Quando assumi uma célula estava vivendo momentos conturbados, mas não coloquei isso como empecilho, ao contrário, disse sim ao convite. O que aprendi é que quando a gente diz sim, o Senhor nos prepara.

Diante desses testemunhos, concluo que participar de uma célula, como membro ou líder, só acrescentou em minha vida. Hoje sou líder e supervisora e estou completamente convencida de que essa visão veio do Espírito Santo de Deus para edificar a Igreja.


Audrei Célia Moreno
Líder e supervisora de célula