Conteúdo e Mídia

Notícias

Confira as notícias do Projeto Siloé e da Miss. Bugra

Por conta da pandemia, muita coisa precisou ser reajustada na forma como fazemos missão urbana. Os órgãos de saúde proibiram as comunidades terapêuticas de receber novos acolhidos. Recentemente conseguimos retomar os encaminhamentos a internações, mas o paciente precisa fazer o exame de RT-PCR e atestar negativo para Covid-19. A maioria dos acompanhamentos de pessoas em tratamento de dependência química e alcoolismo tem sido feita por meio de videoconferências.

Mas Deus nos deu outras formas de fazer a sua obra. Devido à quarentena, as lanchonetes dos hospitais foram fechadas, impossibilitando os funcionários de se alimentarem durante o plantão. O Projeto Siloé aceitou o desafio de auxiliar, doando lanches para as equipes de três hospitais em Florianópolis: Hospital Universitário, Hospital Nereu Ramos e Hospital de Caridade.

Também estamos organizando kits de inverno para distribuir à população em situação de rua. Desde março, temos trabalhado em parceria com várias igrejas na captação e distribuição de cestas básicas, para famílias que perderam seu sustento. Também auxiliamos na distribuição de alimento a pessoas em situação de rua. Um de nossos missionários teve uma inspiração de Deus de iniciar um trabalho de visitação domiciliar em seu bairro. Ele e a esposa estão indo aos vizinhos oferecendo auxílio ou simplesmente ouvindo. Uma ação nos moldes da visitação hospitalar, que já tem surtido efeito. Assim, o Reino vai sendo vivido.


Notícias da Bugra

Amados, há um ano foi proposta uma jejunostomia para a mãe, e nós recusamos. Esse procedimento era irreversível e a impediria de voltar a se alimentar oralmente. Decidimos não desistir dela.

Hoje, vê-la no seu peso, comendo de tudo e com as próprias mãos, enche meu coração de júbilo. Lembro que falei para a médica do Hospital de Caridade: Olha, eu já vi acontecer coisa com essa mulher que não vi acontecer com ninguém. Não posso desistir dela assim. E como valeu a pena!

Queridos, apesar de ela estar bem fisicamente, infelizmente o último episódio convulsivo afetou bastante a parte neurológica. Entretanto, nada que esse Deus gigante não dê conta.

Em recente consulta o médico foi ouvir seu coração e brincou que veria se ela estava apaixonada. Ela respondeu que sim. Aí ele perguntou por quem, e sabe o que ela respondeu? Por Jesus. Seu amor pelo Senhor está intacto. Glórias a Deus!

Olhando para tudo que já vivenciamos, posso dizer, com muita fé, que nele podemos qualquer coisa. Que tremendo!

Por favor, orem para que não aconteçam mais episódios de convulsão, que ela consiga dormir bem e seguir avançando. Obrigada pelas orações, pelas ofertas, pelo carinho e preocupação de todos. Nós sentimos o amor de vocês por ela.

No amor de Cristo,

Tamara Mafra Ramos