Conteúdo e Mídia

Notícias

"Célula é caminhar lado a lado com os irmãos no amor de Cristo".

Eu era recém-convertida e fui convidada a participar de uma célula protótipo. Fiquei muito feliz, pois a oportunidade de conviver com os novos irmãos e aprender mais me deu ânimo para minha caminhada cristã.

No início dessa caminhada reencontrei algumas pessoas queridas que eu já conhecia no passado e que estavam convertidas e frequentando nossa Igreja. Foi maravilhoso! Nossos relacionamentos agora eram sustentados no amor de Cristo e eu sentia que o amor entre os irmãos era forte e verdadeiro, e que podia contar com eles em todo tempo.

Naquela ocasião não havia nenhuma pessoa da minha família que fosse convertida e esse era meu maior sonho. Então este se tornou meu primeiro desafio na minha nova vida, ganhar, para Jesus, meu marido e meus filhos, que tinham apenas quatro e seis anos de idade. Fui caminhando e nunca perdi esse sonho de vista. Em minha célula havia famílias com crianças, e Deus usou essa situação para que eu pudesse convidar meu marido e meus filhos a conhecê-la. No início, meu marido ia ao culto ou às reuniões de célula em datas comemorativas, como dia das mães, pois esse era o presente que eu pedia.

É lindo ver como Deus faz as coisas. Jamais tive resistência por parte de minha família, tive liberdade na minha escolha e ainda pude ir levando meus filhos à célula e aos cultos. As crianças amaram e, mais uma vez, o Espírito fez a obra. Meus filhos se apaixonaram por Jesus e ele colocou no coraçãozinho deles o mesmo sonho que eu tinha, ou seja, nossa casa servindo ao Senhor.

O tempo foi passando, eu fui estudando a palavra e comecei então meu discipulado. Assim que terminei, fui batizada e fiz minha pública profissão de fé. A noite de meu batismo foi uma noite de festa, eu estava radiante, mas ainda faltava mais alguma coisa: meu marido e meus filhos no mesmo compromisso. Meus filhos se tornaram assíduos e muito participativos na célula, mesmo com pouca idade era impressionante como eles eram usados por Deus.

Em todas as reuniões abríamos espaço para os pedidos de oração dos adultos e das crianças e em todas as reuniões eles pediam pela conversão do pai. Acredito que eles não tinham a verdadeira noção do que isso significava, mas também tinham o desejo de ter a família reunida ali.

O tempo foi passando e, cada vez mais, meu marido aceitava nossos convites para participar das reuniões da nossa célula e dos cultos. As células foram crescendo e se multiplicando e percebíamos a ação de Deus em todo tempo.

Dois anos após a minha conversão, meu marido e meus filhos foram batizados. Neste ano quando comemoramos 20 anos de nossa igreja em células, me senti muito abençoada, pois hoje sou líder de célula e tenho alegria de ter minha cunhada e meu cunhado batizados, frequentando minha célula, sendo membros de nossa igreja.

Célula é isso: caminhar lado a lado com os irmãos no amor de Cristo.

Adriana Guazzi