Missões

Notícias

Jovens compartilham a experiência de atuação no campo missionário transcultural.

Em janeiro de 2017, foi criada uma célula para vocacionados, que reúne homens e mulheres que têm um chamado missionário. Os encontros são mensais com a finalidade de compartilhar experiências, estudar temas e literatura relacionados com o preparo em missões. O grupo é coordenado pelo Pr. Pedro Leal Junior, do Distrito Missão Integral.

Tatiana Stoicov foi a primeira integrante da célula enviada para o campo missionário. Passou pelo período de treinamento e capacitação e hoje está na Bolívia.

Dois outros jovens da célula de vocacionados tiveram sua primeira experiência transcultural em missão de curto prazo neste ano. Raquel Matioli e Vitor Kurunczi compartilham um pouco do que viveram com outros povos e culturas.


Nos Balcãs

No dia 6 de setembro eu embarquei para a Albânia e fui acolhido pela missionária brasileira Nájua Diba. Após alguns dias recebemos uma direção de Deus por meio do texto de Atos 20.2: Havendo atravessado aquelas terras, fortalecendo os discípulos com muitas exortações, dirigiu-se para a Grécia; e assim fizemos contato com um pastor norte-americano chamado Michael Long que pastoreia uma igreja de refugiados na cidade de Tessalônica, e no dia 11 de setembro parti de viagem para a Grécia.

Fui acolhido pelo Pastor Mike em um albergue chamado Jason’s Place e comecei a trabalhar como voluntário em um Centro de Assistência aos Refugiados todas as terças e quintas-feiras no período da tarde. O centro funciona em uma sala enorme num prédio no centro da cidade e oferece vários tipos de serviços aos refugiados vindos do Oriente Médio e norte da África. Além disso, trabalhei como staff em um retiro para famílias sírias que durou um final de semana; e também em uma conferência para famílias persas, que são pessoas que falam farsi vindas do Irã e do Iraque, que durou cerca de uma semana. Permaneci cerca de três semanas com o pastor Mike e considero esse período transformador, em que muito mais do que eu pude fazer para Deus, foi o que Deus fez em mim.

Após esse período, passei mais duas semanas com os missionários albaneses Xhevdet e Liljana acompanhando o trabalho deles com imigrantes albaneses na Grécia e, em seguida, retornei para a Albânia, onde permanecendo com a missionária Nájua mais alguns dias até embarcar de volta para o Brasil.

Sou muito grato a Deus por essa experiência missionária de curto prazo, em que encontrei muitos desafios, fiz muitas novas amizades, mas, principalmente, vi a glória de Deus na adoração de pessoas de diferentes povos nas mais variadas línguas!(Vitor Kurunczi)


Na África

Há algum tempo Jesus colocou em meu coração o desejo de me envolver com diferentes realidades e culturas. Orei muito, conversei com meus pais e com meus líderes e Deus me direcionou para o continente africano.

Em 2018 comecei o processo com MIAF (Missão para o Interior da África) para ter uma experiência de curto prazo em um local onde eu pudesse servir como enfermeira. Durante o processo de preparo fui surpreendida com o amor e apoio da igreja. Recebi muitas orações, palavras de incentivo e ajuda financeira.

Então, em agosto de 2019, com a graça de Deus, embarquei para uma vila no interior do Quênia. Fiquei hospedada com um casal de missionários que desenvolve um trabalho há 30 anos no local. Trabalhei em uma clínica, que tem recursos extremamente limitados e é referência para toda região. Atendíamos dos casos mais simples até as emergências mais complexas. A população é muçulmana, exceto cinco cristãos que entregaram sua vida para Jesus nesse tempo.Eles têm seu próprio dialeto, vivem sem energia elétrica, enfrentam escassez de água e comida, a maior parte é analfabeta. Os homens são pastores de animais e as mulheres cuidam da casa e de seus filhos. Apesar dessa realidade, é um povo acolhedor, sorridente e muito generoso.

Tive a oportunidade de vivenciar momentos de evangelismo fazendo visitas às casas, grupos de mulheres e atendendo aos pacientes da clínica. Presenciei curas e milagres. Aprendi muito sobre quem Jesus é e quem eu sou nele. Fui transformada pelas experiências que tive com Deus. Sou extremamente grata a ele por esse tempo. (Raquel Matioli).