Conteúdo e Mídia

Mensagens

Salmos 119.1-32

O Salmo 119 não somente é o maior, mas uma linda obra poética escrita de maneira acróstica em sua língua original. Seus 176 versículos estão divididos em 22 estrofes que correspondem, cada uma, a uma letra do alfabeto hebraico. Cada um dos 8 versículos dentro de cada estrofe começa com a respectiva letra hebraica indicada em seu subtítulo, de alef a tau. Seu tema central é a Bíblia, chamada por diversos nomes: escritura, lei, preceitos, ordens, decretos, mandamentos, palavra, estatutos. Inspira-nos a rica e grande variedade no mesmo tema. Vejamos as primeiras quatro estrofes:

Tua Palavra me faz feliz (Salmos 119.1-8). Deus se deixou ser revelado a nós por intermédio das Escrituras. A Bíblia, para os cristãos, é o guia de regra e prática. Viver biblicamente faz de nós pessoas íntegras. Há alegria na busca das verdades reveladas na Bíblia, e há satisfação em quem as obedece. Porém, há uma grande diferença entre o saber e o praticar. Sabemos da inerrância bíblica, da preciosidade que ela é, e das instruções que nela contém, mas muitas vezes, por não conseguirmos colocá-la em prática colocamos em xeque o papel dela em nossa vida. Vamos viver de acordo com a Palavra e não interpretar a Palavra de acordo com a nossa vida. A Verdade já está estabelecida, Jesus viveu biblicamente.

Tua Palavra em mim (Salmos 119.9-16). Encontramos aqui uma descrição de como podemos nos apropriar da Palavra de Deus para ter segurança em nossa vida e um caminho de intimidade com Deus. O salmista a tem em seus olhos, dirigindo seus caminhos na pureza; no coração, com toda intensidade, para livrá-lo de errar; na mente, como depósito que gera sabedoria e respeito; nos lábios, para poder proclamar seu juízo; e na alma, como fonte de alegria inesgotável. Vamos nos apropriar da Palavra.

Tua Palavra é revelada a mim (Salmos 119.17-24). O salmista tem clara consciência de que precisa receber do Senhor a iluminação para enxergar, observar, contemplar a Palavra. Sem o Espírito Santo, os preceitos são mera letra. Daí seu clamor: sê generoso, desvenda os meus olhos, não escondas, desejo incessantemente. Sua expressão é intensa e intencional, pois tem prazer nos testemunhos do Senhor e os considera conselheiros. Seu clamor, em oração, libera o favor da revelação da Palavra. Vamos aprender, com esse trecho, como crescer biblicamente.

Tua Palavra me fortalece (Salmos 119.25-32). Nesse trecho do Salmo 119, vamos ver como o salmista tratou uma situação de sofrimento profundo que ele estava passando. A Bíblia traz exemplos de gente como a gente, de pessoas que viveram momentos de alegria e de pessoas que passaram por momentos de tristeza e sofrimento. Em tempos tão difíceis, vamos aprender com o salmista e pedir para o Senhor nos fortalecer biblicamente.

Segundo Martinho Lutero, “o livro dos Salmos bem poderia ser chamado de pequena Bíblia. Mui bela e sucintamente, nele é abrangido tudo que se encontra em toda a Bíblia. Quem não pudesse ler a Bíblia inteira teria aí um resumo dela, num livrinho”. Vamos nos deixar ser conduzidos por esse livro a uma vida biblicamente sábia.


Felipe Palhares, Leandro Begidio, Pedro Leal Junior e Rodolfo Montosa

 

Igreja IPI