Conteúdo e Mídia

Mensagens

Tomamos incontáveis decisões todos os dias de nossa vida. Quer seja na vida pessoal, nos negócios, dentro do ministério, ou mesmo diante da sociedade, somos sempre desafiados a tomarmos posicionamento, estejamos conscientes, ou não. Toda decisão produz efeitos desejáveis ou indesejáveis, geram prosperidade ou conduzem à miséria, nos fazem avançar ou regredir na caminhada. Interessa-nos, pois, aprender a decidir de maneira sábia, inspirados na maneira como o Senhor propriamente decidiria. Isso está refletido em sua Palavra. Vejamos alguns exemplos bíblicos que nos inspiram e nos instruem.

No Novo Testamento: Caminhando lado a lado com o Mestre, os discípulos de Jesus, assim como nós, tomavam decisões diariamente. Por vezes, alinhados com seus ensinamentos, em outras ocasiões, nem tanto. Pedro é um exemplo de discípulo que durante sua jornada tomou boas (Lucas 5.11) e más (Mateus 26.69-75) decisões. Decidir-se alinhado ao coração do Pai, depende, necessariamente, que o conheçamos profundamente por meio da busca contínua de intimidade com a Palavra de Deus.

No Antigo Testamento: No livro de Eclesiastes 4.4-6, o sábio observa pessoas que se colocam em extremos na maneira de decidir. De um lado, obcecados pelos seus objetivos materiais, decidem ocupando-se por completo. De outro, negligentes contumazes, decidem desocupando-se comodamente. Conclui sua reflexão apontando para um caminho alternativo em busca de equilíbrio e tranquilidade, um jeito mais sábio de decidir. A Bíblia nos ensina a decidir mantendo equilíbrio e tranquilidade para não ficarmos sufocados nem vadios.

No Novo Testamento: Toda decisão por uma determinada opção em detrimento de outra acontece com base em nosso conjunto de crenças e valores do que pensamos ser certo ou errado, melhor ou pior, vantajoso ou desfavorável. A isso chamamos de ética. A palavra “ética” vem do grego ethos que significa modo de ser, caráter, comportamento e inclui hábitos, costumes e práticas. A ética não nos faz entrar no Reino de Deus, mas o Reino apresenta uma ética própria e bem definida. Certa vez, um mestre da Lei chegou para Jesus perguntando o que de mais importante ele deveria observar em sua vida. Dentre muitos padrões éticos revelados na Bíblia, Jesus apresenta um resumo (Marcos 12.30-31) que nos ajuda a entender os fundamentos para tomarmos decisões em acordo com a ética do Reino de Deus.

No Antigo Testamento: O Antigo Testamento nos mostra pessoas que por obediência a Deus tomaram importantes decisões, nas mais diversas circunstâncias, decisões essas que, mudaram a história de sua própria vida, família, de povos e nações. DANIEL decidiu não se contaminar com os alimentos do rei e com seu vinho (Daniel 1.8); NOÉ decidiu construir a arca em obediência a Deus (Hebreus 11.7); ABRAÃO decidiu sair, pela fé, para um lugar que ele nem sabia, se tornou o pai da nação (Hebreus 11.8); MOISÉS decidiu deixar de ser chamado de filho da filha do Faraó, preferindo ser maltratado junto com o povo de Deus em vez de experimentar por algum tempo os prazeres do pecado (Hebreus 11.24-25); ISAÍAS decidiu responder “Eis-me aqui, envia-me a mim”, e se tornou um grande profeta (Isaías 6.8). Sábias decisões são aquelas que zelam pela obediência às verdades bíblicas com o fim de glorificar a Deus.

De tantas lindas histórias na Bíblia, as melhores decisões podem ser vistas na vida de Jesus. Ele decidiu nos amar, e amar até o fim. Que maravilhosa decisão! Uma pergunta muito simples que poderia nos ajudar a decidir biblicamente em cada circunstância seria: “Em meu lugar que faria Jesus?”

Fábio Vedoato, João Pedro Martins Oliveira e Rodolfo Montosa

 

Igreja IPI