Conteúdo e Mídia

Mensagens

Palavras são sementes. Estudos indicam que uma pessoa adulta fala em média dezesseis mil palavras por dia. Quanta semeadura, quer seja para bons ou maus frutos. Claro que existem aqueles que falam o dobro e outros que nem chegam à metade. Palavras certas ou erradas, edificantes ou destruidoras, aconchegantes ou indiferentes, úteis ou inúteis, não importa: todos falamos bastante usando nossa boca, mãos, expressões não verbais. Interessa-nos, pois, aprender a falar de maneira relevante, apropriada, tempestiva. Interessa-nos aprender a falar biblicamente. Vamos ver alguns exemplos de pessoas que falaram na Bíblia para nos instruir e inspirar.

No Antigo Testamento: Quando Deus fala, tudo muda! Verdades são reveladas, perspectivas são transformadas e uma missão é dada. O profeta Jeremias experimentou as palavras do Senhor e pode vivê-las intensamente. Deus nos escolheu desde o ventre de nossa mãe para falarmos àqueles que ainda não tiveram acesso às palavras de salvação. Vamos refletir sobre falar biblicamente com base na convocação do profeta Jeremias. O que temos feito com as palavras que foram colocadas em nossos lábios?

No Novo Testamento: A linda história narrada em Lucas 1.26-38 nos traz uma jovem camponesa, que morava em um pequeno vilarejo onde aprendeu a falar biblicamente, diante do impossível provocador que se tornou o impossível irresistível. Para aprender a falar biblicamente, teve que aprender a ouvir, aprender a confiar e aprender a declarar.

No Antigo Testamento: Sansão ficou conhecido por sua grande força, pelo seu complicado romance com Dalila e pelas lutas contra os filisteus. No entanto, sua história começa quando um anjo do Senhor apareceu à sua mãe, estéril. Essa mulher foi transformada e assumiu um importante papel nessa história, pois, de sua boca, saíram palavras de confiança e proféticas que influenciaram a vida de Sansão. 

No Novo Testamento: Com base em Colossenses 4.6, falar biblicamente é falar com moderação, falar de uma forma suave, agradável e delicada.  E, para que isso aconteça, precisamos nos reportar às Palavras de Jesus, em Lucas 21.15: Porque eu vos darei boca e sabedoria. O oposto de uma palavra temperada é quando falamos de uma forma destemperada e, quantas vezes isso acontece conosco!  Ser sal é dar sabor com as nossas palavras. Hoje em dia, muitas pessoas jogam palavras fora, mas, como cristãos, as nossas palavras precisam  ter sabor que ajudam a trazer vida.

Vamos nos consagrar ao Senhor para que nossas palavras estejam de acordo com a Palavra e sejam sementes que tragam alegria, paz e justiça.

Camila Zemuner, Daniel Zemuner, Messias Anacleto Rosa, Rodolfo Montosa

Igreja IPI