Conteúdo e Mídia

Mensagens

“Perguntar não ofende”, diz o dito popular querendo incentivar que ninguém se deixe inibir quando tiver uma pergunta em mente. “Quem pergunta é ignorante por cinco minutos; quem não pergunta é ignorante para sempre”, diz outro dito popular sugerindo que, para escapar das trevas da ignorância, devemos sair pelo mundo fazendo indagações. De fato, as perguntas estão entranhadas na cultura e nos relacionamentos. Não foi diferente com Jesus. Ele fez perguntas para promover reflexões. Vejamos algumas:

Quem sou? Creio que, diante de tantas perguntas que Jesus fez no decorrer do seu ministério terreno, essa é, provavelmente, a mais conhecida e mais lembrada de todas (Mateus 16.13-20). Trata-se de uma pergunta oportuna, solene e salvadora. Portanto, cabe a cada um de nós respondê-la de uma maneira sábia e responsável.

Por que tanto medo? Os discípulos, mesmo após terem escutado tantos ensinamentos, e terem visto e acompanhado Jesus em tantos milagres que revelavam o seu poder, no momento de tempestade se encontram em medo (Mateus 8.23-27). Quantas vezes na nossa vida já vimos o poder e o agir de Deus se manifestando com graça e misericórdia? E por que nos encolhemos em tempos difíceis? Por que nossa alma se inquieta diante das tribulações, sendo que Jesus está no barco? Que a cada milagre que vivenciarmos possamos ficar espantados, extasiados e constrangidos com o poder que há no nome de Jesus. Não tenha medo!

Vocês ainda não percebem? Em um diálogo com seus discípulos (Mateus 16.5-12), Jesus os adverte para tomarem cuidado com o fermento dos fariseus e saduceus (Mateus 16.1-4). Em resposta, eles pensam que o assunto é sobre não terem levado pão na jornada. Total falta de sintonia e discernimento sobre o que realmente importava. Enquanto o Mestre mantém seu foco nos assuntos relevantes, os discípulos mantém o olhar nas coisas materiais. O que Jesus queria alertar? O que nos distrai? Jesus continua fazendo essa pergunta nos dias de hoje: vocês ainda não percebem?

O que você quer? É muito comum e desejável que nos acheguemos diante do Senhor Jesus para lhe pedir algo. Ele tem prazer em nos ouvir. Foi assim que a mãe de Tiago e João se aproximou de Jesus pedindo-lhe um favor, registrado em Mateus 20.20-28. Qual foi sua surpresa ao ouvir dele a pergunta mais esperada: O que você quer? Uma pergunta que revela os nossos mais profundos desejos, que nem sempre estão alinhados com o coração do nosso Senhor. Jesus continua nos perguntando hoje.  Qual será nossa resposta?

Vamos responder com sinceridade e verdade às perguntas de Jesus, abertos à ação transformadora que sempre vem a seguir.

Felipe Palhares, Messias Anacleto Rosa, Pedro Leal Jr, Rodolfo Montosa

 

Igreja IPI