Conteúdo e Mídia

Mensagens

A qualidade de vida no presente está diretamente ligada à maneira como lidamos com o futuro e com o passado. Com relação ao futuro, Jesus nos traz esperança do tamanho da eternidade. Com relação ao passado, liberta-nos de todo tipo de influência que traz escravidão. Em Jesus, nosso futuro ganha novo horizonte e nosso passado é revestido de novo significado. Vamos ver como esse ressignificado acontece na vida de Davi e Paulo por causa de Jesus.

Ressignificado em Davi. Davi nos ensina sobre como é possível passar por lutas e privações, e, ao mesmo tempo, aprender com as experiências e se tornar um grande ser humano. Davi foi esquecido pelo pai (1 Samuel 16.11), rejeitado pelos irmãos em guerra (1 Samuel 17.28), perseguido pelo rei Saul (1 Samuel 18.25;19.10), que era seu sogro e pai do melhor amigo. Portanto, assim como Davi, diga não à vitimização! Esquecido pelo pai, foi ungido pelo Senhor. Diga não à autossabotagem! Menosprezado pelos irmãos, acreditou que poderia vencer o maior de todos os gigantes. Diga não à culpa! Perseguido pelo rei, não permitiu ser capturado por falsas acusações. Diga não à vingança! Teve Saul nas mãos, mas em vez de matá-lo, o poupou e ainda o honrou.

Ressignificado em Jesus. Corremos o risco de, durante toda nossa vida, sermos impedidos de crescer e deslanchar em nossa história, pois parece que há um peso a ser carregado acima de nossas próprias forças. Que peso é esse? O peso do passado ou de coisas que aconteceram no passado e marcaram nossas emoções. É como se carregássemos uma pesada mochila cheia de pedras nas costas. Nem sempre identificamos sua origem, nem sempre percebemos sua presença, mas temos que lidar com suas consequências. Em Jesus temos um convite precioso. Podemos deixar esses pesos em suas mãos amorosas! Ele, que não tinha nenhum peso, troca conosco de mochila, dando-nos uma mochila suave e leve (Mateus 11.28-30).

Ressignificado em Paulo. A maneira como Paulo lidou com seu passado é inspiradora. E olha que não foi qualquer passado. Paulo consentiu que gente inocente fosse morta, injustamente, em nome da justiça (Atos 8.1; 22.20). Respirava ameaças e morte (Atos 9.1). Seu encontro com Cristo mudou tudo e o fez endereçar assuntos difíceis de maneira descomplicada. Em Jesus, Paulo percebeu as influências no passado advindas dos pais e da religiosidade cega (Gálatas 1.13-14), assim como anulou as influências do passado, experimentando tudo sendo feito novo (2Coríntios 5.17). Finalmente, Paulo, em Cristo, fez as pazes com o passado, por mais terrível que tivesse sido, como escreveu: esquecendo-me das coisas que ficam para trás e avançando para as que estão diante de mim, prossigo para o alvo, para o prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus (Filipenses 3.13-14 – NAA). Jesus fez Paulo enfrentar, ressignificar até o ponto de conseguir testemunhar do passado, de maneira leve e cheia de esperança (Atos 22, 26).

Ressignificar é contar a mesma história com outra perspectiva. Em Jesus, podemos contar como estávamos perdidos e fomos achados; éramos inimigos e fomos reconciliados; estávamos nas trevas e viemos para a luz; éramos pecadores e fomos feitos santos; despidos da velha natureza e revestidos da nova natureza; de blasfemos para ministros do evangelho; de filhos da ira viramos filhos do amor. Assim como Davi e Paulo, vamos entregar nosso passado ao Senhor. Só Jesus, pela sua graça, consegue virar páginas pesadas e embaraçosas do passado para novas páginas em branco a serem escritas pelo seu amor em leveza e paz, hoje e sempre.


Daniel Zemuner, Pedro Leal Junior e Rodolfo Montosa

 

Igreja IPI