Conteúdo e Mídia

Mensagens

Abraão foi o primeiro dos patriarcas. O livro de Gênesis narra sua história (capítulos 12-25.11). Em grandes episódios, sua vida começa com uma super promessa feita por Deus quando o faz sair da sua terra (Gênesis 12.1-3), sustentada pelo firme compromisso feito pelo Senhor em forma de aliança quando o faz sair da sua tenda (Gênesis 15.18), sendo afirmada pela sua obediência irrestrita quando Deus o colocou à prova (Gênesis 22.1ss). Mesmo sendo um gigante na galeria da fé (Hebreus 11.8-19), em sua caminhada, enfrentou três grandes obstáculos que qualquer um de nós precisa superar para alcançar as promessas de Deus.

Logo no início, Abraão teve que superar o obstáculo de relacionamento. Apesar de a ordem ter sido clara para sair da terra e da parentela, Abraão levou consigo Ló, seu sobrinho (Gênesis 12.4).  A princípio, foi tudo bem. Contudo, chegou um tempo de conflito entre as pessoas que trabalhavam com o tio e o sobrinho. Separaram-se em consenso e paz. Mas isso não eliminou o embaraço, pois Abraão teve que socorrer seu sobrinho sob o risco de morte do ataque de inimigos e de Sodoma e Gomorra. Tempos depois, Abraão foi percebendo isso, e cuidou para que seu filho Isaque seguisse seu caminho separadamente de outros irmãos, gerados com a segunda esposa. Muitos de nossos relacionamentos tornam-se obstáculos que retardam nossa caminhada na direção das promessas de Deus, e exigem muito de nossa energia e recursos.

Outro desafio foi de superar o obstáculo de caráter. Em duas ocasiões (Gênesis 12.10-20; 20.1-17) Abraão mentiu posicionando Sara como sua irmã e não como sua esposa. Mentira premeditada, enraizada, pois Sara era muito bonita. Arriscou-se a que o rei do Egito e Abimeleque a tomassem por esposa. Teria sido por medo? Ou ainda por interesse? Não importa o motivo, o fato é que em ambas as situações Deus desaprovou seu comportamento. O registro não censurado trouxe à luz sua fragilidade, vulnerabilidade, fraqueza. Em ambas as situações, Abraão teve sua mentira revelada para ser tratada por Deus. Abraão tinha um coração corrompido e enganoso que foi ministrado poderosamente em sua caminhada com o Senhor. Na caminhada que nos dirige às promessas de Deus enfrentaremos muitos obstáculos em nosso caráter que precisarão ser trabalhados à luz da intimidade com o Senhor.

Por último, o pai da fé teve que superar o obstáculo da intromissão. A demora do cumprimento da promessa de terem um filho gerou um plano em Sara, que ofereceu sua concubina para Abraão ter um filho com ela. Abraão concordou com o plano de Sara (Gênesis 16.2 – NAA). Acharam que estavam criando uma solução dando uma “ajuda para Deus”, mas, estavam gerando um problema que duraria para toda a história da humanidade: a divergência entre árabes (Ismael) e judeus (Israel). O pai da fé duvidou. Como isso acontece em nossa vida! Metemos os pés pelas mãos. Interferimos onde não deveríamos. Intrometemo-nos onde não fomos chamados. Mexemos no queijo que não nos pertence. Invadimos como intrusos em áreas e assuntos que não nos competem.

Abraão ficou conhecido na Bíblia como “o pai da fé” (Romanos 4.11-12, 16) e “o amigo de Deus” (Tiago 2.23). Em outras palavras, creu e relacionou-se profundamente com o Senhor. Aqui está o segredo que o fez se superar em sua jornada exitosa. Vamos seguir esse mesmo caminho de crer e nos tornarmos amigos de Deus, para alcançarmos todas as promessas do Senhor para nós, neste novo ano.

Rev. Rodolfo Garcia Montosa