Conteúdo e Mídia

Notícias

Compartilhamos o testemunho da Ana Carolina que, com certeza, irá edificar a sua vida.

Meu nome é Ana Carolina e quero contar algo maravilhoso que aconteceu comigo na célula. Sou membro da célula da pastora Patrícia, que acontece às terças-feiras, às 20 horas.

Em uma terça-feira de maio eu estava na Tarde de Esperança e estava com muita dor, não conseguindo ficar nem sentada devido à osteoartrite que tenho, e as dores são potencializadas devido ao medicamento tamoxifeno que tenho que tomar por dez anos, devido a um câncer que tive. Nesse dia do culto à tarde, eu estava tremendo de tanta dor e, acabando o culto, fui para casa. Tivemos a célula à noite pelo zoom e eu permanecia com uma dor absurda.

Ao final da célula, todos levantaram um clamor a Deus pela minha vida, para que o Senhor me tocasse e para que aquela dor fosse retirada em nome de Jesus. Logo após o término da célula, desliguei o computador e alguns minutos depois disse ao meu esposo que iria tomar remédio, pois a dor não havia passado. Quando peguei o remédio para dor, ele estava vencido e tive que jogar fora. Orei novamente e fui dormir. Para minha surpresa, quando acordei na quarta-feira, estava com meu corpo anestesiado, sem nenhuma dor.

Parecia, literalmente, que eu havia recebido uma anestesia. Estou até hoje sem dores e conseguindo caminhar mais de 7 km e até dou umas corridas. Realmente, a oração tem poder, pois a Palavra do Senhor é que nos garante. Está escrito em Tiago 5.16: Confessai as vossas culpas uns aos outros, e orai uns pelos outros, para que sareis. A oração feita por um justo pode muito em seus efeitos (ACF).

A célula é algo tremendo e que move o coração de Deus para nos abençoar. Na célula podemos abrir o nosso coração junto aos irmãos em Cristo. Ali oramos juntos, clamamos juntos, choramos juntos, louvamos e agradecemos, bendizemos e adoramos ao Senhor. Na célula temos visto e testemunhado tantas curas, reconciliação, restauração, provisão e muitas bênçãos que o Senhor tem operado. Esse é o nosso Deus, Jeová Rafah! A Deus toda honra, glória e louvor!

Ana Carolina Tarallo Duarte Sanches