Geninho Zemuner, presbítero emérito

Compartilhe:

Como expressão de gratidão pelos muitos anos servindo nossa Igreja, sempre com dedicação, fidelidade e amor, o conselho da igreja concedeu, no domingo, 7 de agosto, ao irmão Geninho Zemuner o título de Presbítero Emérito.

Glória a Deus pela vida desse homem de Deus!

E o Deus da esperança vos encha de todo o gozo e paz no vosso crer, para que sejais ricos de esperança no poder do Espírito Santo. (Romanos 15.13)

Culto de homenagem no dia 7 de agosto.

Homenagem

Geninho Zemuner nasceu no dia 22 de março de 1929, na cidade de Grama, no estado do Rio de Janeiro. Descendente de italianos, sua família era de origem humilde. Seus pais tiveram oito filhos, quatro homens e quatro mulheres. Atualmente, tem apenas duas irmãs vivas.

A família migrou para o estado do Paraná, indo morar no município de Primeiro de Maio, num local chamado Cerne. Ainda jovem, Geninho descobriu seu talento e vocação em trabalhar a madeira. Numa época em que as casas eram construídas quase que exclusivamente de madeira, dedicou-se à construção de casas com muita habilidade, tornando-se um grande profissional de destaque nessa arte e que até hoje não perdeu esse dom tão precioso dado por Deus. Um verdadeiro mestre na arte de entalhar a madeira.

Casou-se ainda jovem com Emilia Borini Zemuner, mulher forte e crente que levou muitos a Jesus, mas que há alguns meses, neste mesmo ano de 2022, foi recolhida pelo Senhor, deixando muita saudade entre os familiares. Permaneceu casado por 71 anos, tendo quatro filhos: Helvio, Celia, Ester e Daniel; e ainda nove netos e onze bisnetos.

Assim como ele, toda a sua família é convertida e serve ao nosso Deus. Geninho se converteu na sua juventude e teve a honra de me contar com muito carinho que conheceu o pastor Messias quando ainda era seminarista e teve o privilégio de vê-lo pregando em cima de um caminhão como teste do seminário para exercer o pastorado.

Serviu a Igreja Presbiteriana Independente de Londrina com muita dedicação e muito orgulho, tendo exercido a função de presbítero por dezesseis anos, em quatro mandatos consecutivos.

Dedicou-se à construção civil quando as casas não eram mais feitas em madeira, tornando-se empreiteiro, mestre de obra e construtor independente. Ele ensinou a muitas pessoas o ofício de construtor e carpinteiro, igual ao nosso Mestre Jesus. Muitas das construções e reformas da nossa igreja foram feitas com o trabalho de suas mãos, o lar Maria Tereza Vieira e a creche da Vila Marízia são obras que ele ajudou a edificar.

Ama a igreja mais do que qualquer outra coisa ou outra pessoa. Também ama seus pastores, os cultos e principalmente o coral, do qual foi membro por mais de 50 anos, onde conquistou a maioria de seus amigos, pois, como todo Zemuner, Deus o agraciou com o dom da música: cantando e tocando instrumentos. Quase todas as suas histórias estão relacionadas com trabalhos realizados na igreja, reuniões do conselho, viagens do coral, de ministérios e de hospedagens de membros que vieram participar de encontros evangélicos. Seus dias de hoje são vividos sempre para agradar a igreja com gestos que parecem simples, mas que falam mais alto do que suas palavras. Já fez em madeira a réplica da nossa igreja atual, bem como aquela primeira igrejinha que deu início a esta grande primeira IPI, e fez com as características idênticas de como foi edificada na época. Fez ainda outros mimos, como um púlpito com uma mão aberta e estendida e, recentemente, mesmo aos 93 anos, fez um bolo em madeira para a comemoração dos 84 anos da igreja.

Sua vida é um exemplo em todos os aspectos, como pai, marido e principalmente em como amar a Cristo e viver para servi-lo.

Como membro da família, mesmo sendo apenas genro (tive o privilégio de casar com sua filha Celia), quero agradecer em nome de toda a família Zemuner a homenagem que a igreja fez pelos anos servidos à igreja junto ao conselho, como presbítero, sendo talvez um dos mais velhos que fizeram parte da história da Primeira IPI de londrina. Marcou sua presença servindo a diversas lideranças, como do Rev. Jonas Dias Martins e do Rev. Messias Anacleto Rosa.

Para encerrar, deixo um versículo bíblico que retrata o que tem dentro do coração desse homem abençoado e está no livro de Josué 24.15: Eu e a minha casa serviremos ao Senhor.

Por Sergio Trindade

Continue lendo

Mais Posts

#tamojunto na oração

Então, apregoei ali um jejum junto ao rio Aava, para nos humilharmos perante o nosso Deus, para lhe pedirmos jornada feliz para nós, para nossos

Leia Mais »
Notícias
Comunicação IPILON

Dia nacional do surdo

Nesta segunda-feira, 26 de setembro, comemoramos o Dia nacional do surdo. Segundo dados do IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, são 388 mil

Leia Mais »

Olá! Nós somos uma igreja em células.

Menu
Institucional
Missão Integral
Voluntariado

Login no Basis