Pesquisar
Close this search box.

Veio a luz nas decisões

Compartilhe:

Pois nós não podemos deixar de falar das coisas que vimos e ouvimos (Atos 4.20).

Pedro e João estavam presos, recolhidos no cárcere em Jerusalém, levados diante das autoridades no Sinédrio e interrogados sobre as coisas que estavam fazendo. Eram os dias após o Pentecostes, muitas pessoas estavam se convertendo à fé cristã e a cidade estava em alvoroço. Não bastasse as pregações e conversões, Pedro e João, subindo em direção ao templo para a hora da oração encontraram à porta do templo chamada Formosa, um coxo de nascença pedindo esmolas. Ao olharem para o coxo, fitaram os seus olhos e Pedro disse: Não possuo nem prata e nem ouro, mas o que tenho isso te dou: em nome de Jesus Cristo, o Nazareno, anda. Agora, aquele homem que há quarenta anos sofria com sua enfermidade, foi curado. Assim, as autoridades ressentidas por eles anunciarem a Jesus e falarem sobre a ressurreição dos mortos resolveram ameaçá-los para calar suas vozes: Chamando-os, ordenaram-lhes que de modo nenhum falassem nem ensinassem no nome de Jesus (Atos 4.18 – NAA).

Nesse momento, Pedro e João precisaram tomar decisões importantes:

A decisão sobre a quem obedecer. Uma escolha precisava ser feita, eles estavam diante das autoridades religiosas da época, tentando impedi-los de falar sobre Jesus. Tomaram a decisão certa: Mas Pedro e João responderam: julgai se é justo diante de Deus ouvir-vos antes a vós outros do que a Deus (Atos 4.19). Eles decidiram obedecer ao seu Senhor. Veio a luz sobre a consciência dos apóstolos.

A decisão sobre o que fazer. Sabendo que toda a autoridade procede de Deus e que sua vontade era que o nome de Cristo fosse conhecido, não relutaram em se posicionar: Pois nós não podemos deixar de falar das coisas que vimos e ouvimos (Atos 4.20). Nada os impediria de prosseguir anunciando os feitos e a obra de Cristo. Veio a luz sobre as ações e as palavras dos apóstolos.

A decisão sobre o risco a correr. Toda decisão gera uma reação. Eles já haviam sido ameaçados, agora as ameaças são intensificadas (ameaçando-os mais ainda – Atos 9.21). João Batista havia sido morto, Jesus foi crucificado, eles estavam detidos e ameaçados, mas, decidiram correr o risco e pagar o preço por causa do povo, porque todos glorificavam a Deus pelo que acontecera (Atos 4.21b). Veio a luz sobre as emoções dos apóstolos.

Que a vida é feita de decisões, todos nós sabemos. Todos os dias as tomamos, desde a roupa que vamos vestir pela manhã, até que rumo daremos à nossa vida. Por isso, é tão importante que tenhamos uma direção clara, da parte de Deus, sobre cada uma delas, elas precisam estar iluminadas por Cristo. Que venha a luz sobre nossas decisões.

Pr. Pedro Leal Junior

Continue lendo

Mais Posts

Blog
Comunicação IPILON

Amar é abrigar

Então, lhe veio a palavra do Senhor, dizendo: Dispõe-te, e vai a Sarepta, que pertence a Sidom, e demora-te ali, onde ordenei a uma mulher

Leia Mais »
Blog
Comunicação IPILON

Amar é consolar

Porque, quando chegamos à Macedônia, não tivemos nenhum alívio. Pelo contrário, em tudo fomos atribulados: lutas por fora, temores por dentro. Porém Deus, que consola

Leia Mais »
Notícias
Comunicação IPILON

Jantar do dia dos namorados

Neste dia 12 de junho, dia dos namorados, aconteceu o jantar em prol da construção do nosso novo Espaço Esperança. Tudo muito bem organizado pelas

Leia Mais »

Olá! Nós somos uma igreja em células.

Menu
Institucional
Missão Integral
Voluntariado

Login no Basis