Boletim
Online

Esse é o nosso informativo online. Aqui você encontrará nosso editorial da semana, notícias e o Roteiro de Célula.

Tema: A igreja tem cuidado

Série "A igreja tem"

Compartilhe:

Editorial

Nos dias do rei Josias, o Senhor me disse: […] “Voltem para mim, ó filhos rebeldes”, “Porque eu é que sou o esposo de vocês. […] Darei a vocês pastores segundo o meu coração, que os apascentem com conhecimento e com inteligência” (Jeremias 3.6, 14, 15 – NAA).

O rei, o profeta, o povo e o Senhor. Vamos lembrar o contexto desses personagens do texto. O rei Josias assumiu o trono de Judá aos 8 anos de idade. Aos 16, começou a buscar o Senhor. Aos 20, começou a purificar Judá e Jerusalém (2 Cr 34.3). Aos 26, promoveu a reforma do Templo (2 Rs 22.3; 2 Cr 34.8), quando foi encontrado o “Livro da Lei” (2 Rs 22.8). Aos 27, restaurou a grande festa da Páscoa, a maior de todos os tempos desde Samuel (2 Cr 35.18). Enquanto Josias viveu, não deixaram de seguir o Senhor (2 Cr 34.33). Josias reinou 31 anos e morreu aos 39 (2 Rs 22.1). Houve grande lamento no coração do povo (2 Cr 35.25). O profeta Jeremias era 9 anos mais novo do que o rei Josias. Sua infância foi marcada pela alegria da restauração do culto a Deus. Ainda criança, recebeu o chamado do Senhor para ser profeta em Israel (Jr 1.4-12). Pela segunda vez, o Senhor falou com ele ao redor dos seus 18 anos (Jr 1. 13-19) para comissioná-lo ao trabalho anunciado em sua infância. Mesmo percebendo o importante papel do rei Josias na promoção da reforma, sua sensibilidade profética acendeu sua percepção da necessidade de que o povo precisava de um novo coração (Jr 24.7). Era povo rebelde. Sabia que religiosidade exterior e formal não se sustenta. Por isso, o Senhor usa o profeta para denunciar o pecado e rebeldia de Judá e Israel e anunciar o caminho de retorno seguido da linda promessa do jeito de Deus cuidar do seu povo através do ministério pastoral destacado acima. Vamos observar três características do cuidado pastoral reservado ao povo de Deus:

O cuidado nasce de Deus: Darei a vocês pastores. Não de qualquer fonte, mas daquela dada por Deus. Não se decide ser pastor, é Deus quem levanta pastores. Pastor não é um título, é uma vocação. Quem dá é o Senhor. Isso mesmo, faz parte da provisão da graça sobre a vida do seu povo. O bom pastor, Jesus, foi dado pelo Pai para cuidar do nosso coração ao limite de dar sua própria vida (Jo 10.11).

O cuidado reflete Deus: segundo o meu coração. Não de qualquer maneira, mas do jeito de Deus. Ao declarar por três vezes seu amor a Jesus, o apóstolo Pedro apascentou as ovelhas e nos ensinou esse caminho, quando escreveu: pastoreiem o rebanho de Deus que há entre vocês, não por obrigação, mas espontaneamente, como Deus quer; não por ganância, mas de boa vontade; não como dominadores dos que lhes foram confiados, mas sendo exemplos para o rebanho (1 Pe 5.2-3). As ovelhas do Supremo Pastor devem ser cuidadas do jeito dele.

O cuidado depende de Deus: que os apascentem com conhecimento e com inteligência. Não com qualquer conteúdo, mas aquele cheio de conhecimento e inteligência. Ter conhecimento do real estado das ovelhas e inteligência para promover seu crescimento. Ter conhecimento das reais necessidades e inteligência para buscar provisão. Ter conhecimento das ameaças do ambiente e inteligência para enxergar alternativas. Ter conhecimento das ciladas do inimigo e inteligência para prover proteção.

O povo de Israel não deu ouvidos para o profeta, os reis que sucederam Josias afastaram-se do Senhor e todos foram à ruína, sendo levados cativos na Babilônia. A voz do profeta continua falando nos dias de hoje: voltem, filhos rebeldes, e eu darei a vocês pastores segundo o meu coração, que os apascentem com conhecimento e com inteligência. Voltemo-nos ao cuidado pastoral do Senhor!

Rodolfo Montosa

Missão Integral

Inimigo do Estado

Cristão indiano se mantém fiel a Cristo mesmo em meio à perseguição que vem do Estado.

Sudeep vem de uma vila remota na Índia Central. Ele nasceu em uma família pobre e a educação dele foi extremamente limitada, já que a família sobrevivia com um salário mínimo recebido pelo pai. Ao chegar à adolescência, o pai morreu, deixando a família desamparada a ponto de quase morrer de fome. Com isso, Sudeep teve que desistir dos estudos e passou a trabalhar como sapateiro em uma cidade próxima, para ajudar a família.

Ele casou e teve dois filhos. Nesse momento, a vida dele parecia resolvida, porém, a esposa de Sudeep foi atingida por uma doença crônica. Ela sofria de dores em todas as juntas, o que tornava impossível viver de forma normal. Ansiosos, eles buscaram a orientação de médicos e homens religiosos, chegando a visitar até mesmo feiticeiros locais, mas nada impedia as dores, que aumentaram tanto a ponto de se tornarem insuportáveis para ela.

Sudeep contou: “Uma vez, fomos a um feiticeiro que me pediu uma grande soma de dinheiro. Eu não podia bancar aquilo. Eu mal ganhava 20 dólares por mês na época. Eu estava tão frustrado com promessas vazias que decidi não procurar mais por tratamento”. Nessa época, um missionário falou para ele sobre a cura por meio de Jesus. Ele riu do missionário e disse: “Esse Jesus que foi crucificado em uma cruz não pôde salvar a si mesmo. Como ele vai salvar minha esposa?”.

A irmã de Sudeep, que tinha vindo à fé no mesmo período ao ouvir de Jesus por um amigo, estava muito interessada em apresentar Jesus à família. Por causa da relutância de Sudeep em discutir sobre o cristianismo, ela levou a cunhada sem a permissão dele para uma igreja. Sudeep disse: “Depois de ir à igreja algumas vezes, minha esposa percebeu que estava completamente curada da dor. A dor diminuía a cada vez que ela ia. Naquele dia, as pessoas da congregação me chamaram para ir à igreja sem me contar sobre a cura. Quando cheguei, o pastor falava sobre arrependimento. Ele disse que se alguém se sentia culpado pelo que tinha feito de errado, aquela era a hora de se arrepender. Eu fechei meus olhos e, quando a oração começou, experimentei algo extraordinário. Eu comecei a chorar e tremer sozinho. Eu me arrependi. Quando a oração acabou, vi minha esposa em pé e sorrindo, totalmente curada e renovada. Naquele momento, decidi dar minha vida ao Senhor e servi-lo”.

Amor pelos triunfos de Cristo

Durante mais de um ano, Sudeep participou de um curso bíblico e então começou a servir ao Senhor. No começo, ele não enfrentou problemas, mas depois passou a lidar com certa oposição. Ele compartilhou: “Depois de dois anos de ministério, sempre que eu conduzia qualquer encontro, algum oficial do governo participava do encontro e me vigiava. Uma vez, cerca de cinquenta veículos cheios de policiais, jornalistas e extremistas de destaque vieram ao local onde estávamos reunidos. Eles levaram muitos cristãos à delegacia, mas eu não fui levado. Registraram um caso falso contra eles e os prenderam.

“Quando fui pagar a fiança, rejeitaram meu pedido. Fiquei chateado e informei a eles que teriam que me prender também junto com os outros cristãos. Ao ouvirem isso, ficaram bravos e registraram as mesmas acusações para mim. Após 12 horas, liberaram todos, mas continuaram me incomodando diariamente. Forçavam sua entrada no culto e me empurraram para dentro da viatura, me trancando diversas vezes em uma cela por longas horas. Enquanto preso, me ameaçavam severamente e tentavam me forçar a abandonar a fé e parar de pregar”.

“A prisão estava em um péssimo estado. Era um quarto sombrio e escuro onde os criminosos faziam as necessidades fisiológicas em um canto. O lugar não tinha janelas, ventilação ou luz. Tudo isso durante o quente e úmido mês de junho, onde a temperatura é acima de 35° na maior parte do tempo”.

A continuação da história de Sudeep será publicada na próxima semana. Confirma no site de Portas Abertas.

Sul da Ásia

Muitos cristãos na Índia e outros países do Sul da Ásia são perseguidos pelo Estado, enfrentando pressão das autoridades locais ou até mesmo sendo presos, como Sudeep. Por isso, é tão importante que conheçam seus direitos como cidadãos. Ore para que cristãos perseguidos na região recebam treinamento para enfrentar a perseguição.

Fonte: portasabertas.org.br


INTERCESSÃO MUNDIAL

Essuatíni

Oficialmente Reino de Essuatíni, anteriormente conhecido como Suazilândia, é um país da África Austral, limitado a leste por Moçambique e em todas as outras direções pela África do Sul. Suas capitais são Mebabane (administrativa) e Lobamba (legislativa).

Essuatíni é um país em desenvolvimento com uma economia pequena, baseada na agropecuária. Porém o país não é autossuficiente na produção de alimentos, sendo exportador da cana-de-açúcar e abrigando importantes reservas de carvão mineral.

O cristianismo é a religião predominante em Essuatíni, uma vez que 82,7% da população declara-se cristã. Cerca de 40% da população é adepta da Igreja Sionista, que professa uma mistura de cristianismo e o culto aos ancestrais indígenas. Os protestantes também constituem parte dos cristãos, seguidos de perto pelo catolicismo romano, professado por 20% dos habitantes. Também destacam-se os mórmons. Cerca de 10% da população é muçulmana e há pequenos grupos de judeus e bahá’ís. A Constituição não trata especificamente de garantir a liberdade religiosa, mas esse direito é geralmente respeitado pelo governo e as relações entre grupos religiosos são amigáveis. Fonte: pt.wikipedia.org

Vamos orar:
-Pela igreja em Essuatíni, para que seja fortalecida pelo Senhor.
-Para que muitos sejam alcançados pelo evangelho de Cristo.

Tome Nota!

Culto de 10 de julho – Estamos em festa! Neste domingo, dia 10 de julho, comemoramos o aniversário de 84 anos da nossa igreja, e também vamos celebrar os 50 anos da chegada do Pr. Messias na 1ª IPI de Londrina. Vamos ter um culto especial de gratidão a Deus, às 10h, no Espaço Esperança. Contamos com sua presença!

Programação especial Em função do culto festivo neste domingo, vamos concentrar todos os cultos às 10h, no Espaço Esperança. Atenção: não teremos os cultos das 8h (templo da Rua Mato Grosso), 9h30 (Vila Marízia) e 19h (Espaço Esperança).

Colônia Bíblica de Férias – De 13 a 15 de julho, teremos a Colônia Bíblica de Férias (CBF) para crianças de 3 a 11 anos. Horário: 13h30 às 17h30. Local: Espaço Esperança. Tema: 1+1+1=1. Valor: R$ 90,00. A inscrição pode ser feita na secretaria da Área de Apoio Infantil. Informações com a Pra. Andréia (43) 9 9997-2221. Vagas limitadas.

Eleição de Oficiais – Encerram neste domingo, dia 10 de julho, as inscrições para candidatos a oficiais presbíteros, presbíteras, diáconos e diaconisas. Para participar da eleição é necessário ser membro da Igreja Presbiteriana Independente do Brasil há, no mínimo, três anos, e membro da 1ª IPI de Londrina há, no mínimo, dois anos. Se você sente-se chamado por Deus para servir como oficial da Igreja, apresente-se como candidato preenchendo a ficha de inscrição disponível na recepção do Espaço Esperança. A junta eleitoral é composta pelos presbíteros: Ilemar Sena, José Olympio Monteiro e Lucas Góes.

Retiro União – O Ministério Paz com Deus realizará de 22 a 24 de julho, um retiro para homens e mulheres. Você deseja algo mais em sua caminhada com Deus? Está cansado das regras, obrigações, cobranças para mudança de comportamento e ativismo religioso? Você tem perguntado a si mesmo se Jesus realmente prometeu descanso ou mais coisas para fazer? Nesse retiro vamos estudar e refletir sobre essas questões e o que a Bíblia ensina sobre a união do cristão com Deus. O retiro será na Estância Montana, Fazenda Nata, em Londrina. Vagas limitadas. Para mais informações, entre em contato por WhatsApp: 43 9 9634-2422.

Para a sua Célula

Princípio

Princípio da Assertividade (Mateus 5.37; Romanos 15.2,14; Gálatas 6.1; Efésios 4.15) Vou conversar com você no tempo certo, de maneira franca, respeitosa, direta, amorosa, sincera e controlada, a respeito de situações pessoais e da maneira de viver a vida cristã. Desse modo, a cada dia, cresceremos na comunhão, na fé e no amor, e nos revestiremos continuamente de Cristo.

Edificação na Célula

Texto Bíblico:

Jeremias 3.6, 14, 15

Interação:

Dando continuidade ao tema A igreja tem, seremos ministrados a respeito do cuidado ao povo de Deus por meio dos pastores por ele levantados, vocacionados, antes exemplos a meros interlocutores. O cuidado nasce, reflete e depende do Senhor. O profeta Jeremias chamou atenção a isso durante o próspero reinado de Josias. Ainda que o rei estivesse alinhado ao coração de Deus, os próximos reis e o povo não estavam. Caíram em ruína, levados cativos à Babilônia. É preciso conhecer os caminhos e ser ensinado nas veredas do Pai, conforme mencionou o rei Davi (Salmos 25.4). Vamos refletir a respeito em nossa célula, para que, assim, possamos voltar ao cuidado pastoral do Senhor. (Paulo Povedano)

Algumas perguntas para reflexão:

1- Cite algumas situações na sua infância onde percebeu o cuidado do Senhor.

2- Na sua célula, como você  exerce o cuidado para com os irmãos?

3- Deus levanta pastores que cuidam de nós. Faça uma homenagem especial ao líder da sua célula, ao pastor da sua área e ao Pr. Rodolfo (Ex.: palavras, orações, mimos, mensagem de gratidão, etc).

Crianças:

As crianças fazem parte da célula, por isso é importante mantê-las engajadas e participando da comunhão, de forma criativa.

“Criação e ação” – Nesta semana as crianças estudarão a lição 3 do Material de Tema Único. Título: Onde você está? Princípio: Deus me dá liberdade de escolher. Versículo para decorar: Eu ouvi a tua voz, (…) e fiquei com medo porque estava nu. Por isso me escondi. (Gênesis 3.10)

Continue lendo

Nossos Boletins

Olá! Nós somos uma igreja em células.

Menu
Institucional
Missão Integral
Voluntariado

Login no Basis