Boletim
Online

Esse é o nosso informativo online. Aqui você encontrará nosso editorial da semana, notícias e o Roteiro de Célula.

Tema: A Igreja tem comunhão

Série "A igreja tem"

Compartilhe:

Editorial

[…] o que vimos e ouvimos anunciamos também a vocês, para que também vocês tenham comunhão conosco. Ora, a nossa comunhão é com o Pai e com o seu Filho, Jesus Cristo […] Se andarmos na luz, como ele está na luz, mantemos comunhão uns com os outros […] (trecho de 1 João 1.1-7 – NAA).

Apesar de João transparecer em seus escritos um jeito dócil e acolhedor de ser nos relacionamentos, nem sempre foi assim. Além de ele e seu irmão Tiago terem sido chamados por Jesus de Boanerges, que quer dizer filhos do trovão (Marcos 3.17), Lucas registra dois episódios que mostram sua dificuldade em se relacionar com gente diferente (Lucas 9.49 e 54). Amadureceu na caminhada e ficou conhecido como o apóstolo do amor.  Ensinou com muita propriedade a respeito da comunhão reservada ao povo de Deus. No início de sua primeira carta, pode-se notar três movimentos desse ensino.

Deus é comunhão: O que vimos e ouvimos anunciamos. Quando olhamos para o Pai, o Filho e o Espírito Santo, vemos comunhão e comunidade de iguais, onde partilham tudo o que são e têm, ouvimos o som da harmonia de cada um vivendo com e para os outros em amor que se dá a si mesmo, cada um livre não do outro, mas para o outro. João testemunhou as íntimas orações de Jesus ao Pai, e como o Espírito Santo agiu em profunda harmonia com o Filho e o Pai (João 16.13-15). Nas palavras de João de Damasco – teólogo grego do oitavo século – testemunhamos a pericorese: a Trindade como três dançarinos, de mãos dadas, dançando juntos em alegre liberdade. Definitivamente, comunhão é essência de Deus.

Deus nos chama à comunhão consigo: Nossa comunhão é com o Pai e com o seu Filho. Aquele que é comunhão perfeita nos chama para sua íntima comunhão. Jesus é prova evidente disso. Nos dias que viveu entre nós, teve muita comunhão à mesa das refeições (Ex.: João 2.1-2; 13; 21.9-10), usando desses momentos para conhecer e tornar-se conhecido das pessoas e ter profundas conversas de transformação. Teve, também, muita comunhão no caminho (Ex.: Marcos 8.27; 9.34; Lucas 12.58), aproveitando as oportunidades para a intimidade, para auscultar o coração de seus amigos, para perguntar, ouvir, contar.  Definitivamente, somos convidados à comunhão permanente com Deus.

Deus nos inspira à comunhão uns com os outros: Mantemos comunhão uns com os outros. Em seguida a termos comunhão com ele, é natural mantermos comunhão uns com os outros. Comunhão com Deus influencia comunhão com outras pessoas. Como isso acontece? Segundo João, andando na luz. Andar nas trevas envolve ocultar, omitir, mentir, esconder-se. Como andar dessa maneira poderia conduzir à comunhão uns com os outros? Nunca! Andar na luz envolve nossa transparência, nosso compromisso com o que é verdadeiro, nosso desejo de sermos autênticos, nossa coragem em apresentarmos nossas vulnerabilidades. Definitivamente, comunhão é fruto do caráter do Senhor que flui em nossa vida.

A comunhão de Deus é fonte de nossa comunhão com Deus que inspira comunhão uns com os outros. Quer seja na família, nos relacionamentos pessoais, nas células (pequenos grupos), a verdadeira Igreja tem comunhão. Assim como João foi transformado de uma pessoa agitada e sectarista em alguém acolhedor e amoroso, vamos nos deixar sermos transformados para vivermos uma vida em comunhão.

Rodolfo Montosa

Missão Integral

Sentados ali no chão o grupo discutia sobre Jesus e outro profeta, tentando por meio do estudo bíblico decidir qual é a verdade, qual é o real significado de ter Jesus, o Filho de Deus como Senhor e Salvador da vida. Em meio a toda discussão, um dos homens sentado na esteira disse: “Precisamos pedir para que Deus nos revele a verdade, pra que saibamos quem devemos seguir”.

Presenciei essa experiência acompanhando uma equipe nossa que tem servido em Nampula entre o povo Mwani no norte de Moçambique. Experiências como essa são parte de nosso ministério, acompanhar nossos missionários e projetos, ouvir suas necessidades, sonhos e desafios, descobrir a melhor maneira de servi-los para que continuem sendo frutíferos.

As últimas semanas foram intensas, cheias de reuniões, viagens e encontros, mas em todas elas pudemos nos alegrar e ver como Deus tem agido, como sua graça tem sido manifestada e como o evangelho tem avançado.

 A jornada começou no Quênia, reunimos cerca de oitenta líderes da AIM/MIAF e tive o privilégio de ministrar sobre interculturalismo e como tornar a organização mais receptiva e pronta para receber e trabalhar com equipes multiculturais especialmente africanos, latinos e asiáticos, já que eles representam hoje a maioria no mundo missionário.

Depois foram mais dois dias onde tivemos cerca de vinte líderes reunidos para iniciar uma discussão sobre nossa nova visão (2030 talvez). Foi um tempo de muita reflexão, de bons apontamentos em áreas que precisamos avançar e melhorar.

E para terminar o tempo no Quênia me reuni com o Conselho Internacional da AIM. Durante quatro dias nos reunimos para discutir assuntos importantes e relevantes para nosso futuro.

Saindo do Quênia estive em Moçambique para visitar alguns campos, e me alegrei muito em ver o que Deus está fazendo em diferentes regiões por meio de nossas equipes.

 Tivemos muitas outras atividades, reuniões, treinamentos e as próximas semanas também não serão diferentes:

25 a 29 de julho – Semana de Orientação para novos missionários;
7 de agosto – IPI de Santa Cruz do Rio Pardo;
15 a 20 de agosto – Retiro da Equipe da Diáspora – Porto Alegre
21 de agosto – IPI Lagoa Dourada – Londrina
28 de agosto – Igreja Batista da Borda do Campo

Sempre temos frisado que, ao longo destes últimos vinte anos, temos sido abençoados por diferentes igrejas e pessoas que compartilham conosco o sonho de ver o evangelho sendo pregado entre todas as nações, todas as tribos, todos os povos e em todas as línguas. Essas igrejas e pessoas há anos fazem parte de nossa rede de mantenedores que nos apoiam financeiramente, uma vez que todo nosso sustento pessoal e boa parte do sustento de nossos projetos são frutos de ofertas de generosidade.

Obrigado por caminhar conosco e ser nosso parceiro.

Família Feniman


INTERCESSÃO MUNDIAL

Togo

O Togo, oficialmente República Togolesa, é um país africano, limitado ao norte por Burquina Fasso, a leste pelo Benim, ao sul pelo oceano Atlântico e a oeste por Gana. Localizado no oeste da África, Togo é constituído por um estreito território que reúne povos de diferentes origens.

O grupo étnico euê, o mais numeroso (45,4% da população), concentra-se no sul, perto do litoral, a região mais desenvolvida. A maioria dos habitantes vive da agricultura, cujos principais produtos são o algodão e a cana-de-açúcar. O país é um importante centro de comércio regional graças ao porto de sua capital, Lomé. Assim como muitos de seus vizinhos, é um dos países mais pobres do mundo. Cerca de 38,7% da população vive abaixo da linha de pobreza internacional, vivendo com menos de US$ 1,25 por dia. Outros 69,3% dos habitantes do país vivem com menos de US$ 2 por dia.

Cerca de 51% dos togoleses são animistas. O segundo maior grupo religioso é formado por 29% de cristãos: católicos, protestantes e outras confissões cristãs. O restante da população é essencialmente da fé Islâmica. Na avaliação desses dados temos de considerar ainda que a maior parte dos togoleses cristãos ou muçulmanos também mantém, pelo menos em parte, o sistema de crenças e rituais das religiões tradicionais africanas animistas locais. Entre os produtos específicos do presente levantamento é o sincretismo religioso com o Vodum, muito difundido no Togo como em países vizinhos (especialmente Benim). Fonte: pt.wikipedia.org

Vamos orar:
-Para que haja provisão para as famílias togolesas.
-Para que os cristãos sejam usados por Deus na pregação da palavra de Deus.

Tome Nota!

Amp roça – No sábado, 30 de julho, teremos uma festa temática, com comidas típicas, música, na Chácara Marília (MAPIL), a partir das 17h. Será um tempo especial de comunhão. Você é nosso convidado!

Conferência de adoração – Nos dias 5 e 6 de agosto, teremos a Conferência de Adoração, promovida pela Área de Apoio de Música de nossa Igreja. Será no Espaço Esperança, com entrada franca. Programação: Sexta-feira, dia 5, às 20h – abertura. Sábado, dia 6, das 8h30 às 12h05; das 14h às 17h35. Encerramento: 19h.

Para a sua Célula

Princípio

Princípio da Oração (Efésios 3.14-21; 6.18; 1 Tessalonicenses 1.2-3, 5.17; 2 Tessalonicenses 1.11-12; João 11.35; Romanos 12.15-16) Com a graça de Deus vou orar por você, procurando conhecer o coração do Pai sobre a sua vida, sendo sensível e me importando com suas reais necessidades.

Edificação na Célula

Texto Bíblico:

1 João 1.1-7

Interação:

A igreja tem comunhão. Tema de extrema importância, dado o impacto prático em nossa vida. Deus é comunhão, nos chama à comunhão com ele, e uns para com os outros. A essência do Senhor se mostra pela perfeita comunhão entre Pai, Jesus e o Espírito Santo. Assim como João foi transformado por meio da comunhão com Cristo, passando de filho do trovão a apóstolo amoroso, somos convidados a essa transformação. O efeito prático é liberdade para seguir os dois principais mandamentos: Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo (Lucas 10.27). Vamos refletir em nossa célula a respeito de como ser igreja em comunhão. (Paulo Povedano)

Algumas perguntas para reflexão:

  1. Para você, viver em comunhão é uma facilidade ou uma dificuldade? Por quê?
  2. Com qual grupo de relacionamento você mais gosta de ter comunhão?

Crianças:

As crianças fazem parte da célula, por isso é importante mantê-las engajadas e participando da comunhão, de forma criativa.

“Criação e ação” – Nesta semana as crianças estudarão a lição 5 do Material de Tema Único. Título: Veja e lembre. Princípio: Deus fez uma aliança com o homem e todos os seres vivos. Versículo para decorar: O arco-íris é o sinal da aliança que estou fazendo com todos os seres vivos que vivem na terra (Gênesis 9.17 – NTLH).

Continue lendo

Nossos Boletins

Olá! Nós somos uma igreja em células.

Menu
Institucional
Missão Integral
Voluntariado

Login no Basis