Pesquisar
Close this search box.

Caminhos avivados

Compartilhe:

Enviados, pois, pelo Espírito Santo, desceram a Selêucia e dali navegaram para Chipre (Atos 13.4).

O texto acima nos mostra que é possível percorrermos caminhos totalmente dirigidos pelo Espírito Santo. A isso chamamos de caminhos avivados. Mas o que queremos dizer com essa expressão? É um contraponto à ideia de pegarmos caminhos errados ou indevidos, que se tornarão perigosos, enfadonhos de percorrer, morosos e, claro, não nos levarão a lugar nenhum.

Vamos aprender com o apóstolo Paulo e seus companheiros de ministério como ser dirigidos nesta dimensão. Nossos caminhos são avivados quando:

Ouvimos do Espírito Santo o que devemos fazer. Tudo começou quando a igreja orou, jejuou e ouviu a voz do Espírito Santo dizendo: Separai-me, agora, Barnabé e Saulo para a obra que os tenho chamado (Atos 13.2).Era a igreja de Antioquia que estava, por intermédio de seus profetas e mestres, ouvindo a voz do Espírito e enviando Paulo e Barnabé, com imposição de mãos para sua primeira viagem missionária (Atos 13.1-3).

A partir desse discernimento coletivo da igreja, os apóstolos saem a percorrer seu caminho e, enviados pelo Espírito Santo, iniciam sua trajetória. Nessa viagem repreenderam falsos profetas (Atos 13.9-10); autoridades se dobraram a Cristo (Atos 13. 7, 12); pregaram ousadamente nas sinagogas em Antioquia da Pisídia, sendo seguidos por judeus e gentios piedosos (Atos 13.43); passaram por Icônio, operando sinais e prodígios (Atos 14.1, 3); chegaram a Listra (Atos 14.16),  Icônio e por Antioquia da Psídia; dirigiram-se à Panfília, anunciaram a palavra em Perge e chegaram à Atália (Atos 14.25). Finalmente retornaram a Antioquia, de onde haviam sido enviados, e ali chegados, reunida a igreja, relataram quantas coisas fizera Deus com eles e como abrira aos gentios a porta da fé (Atos 14.27). Quando ouvirmos do Espírito Santo o que devemos fazer, nossos caminhos serão avivados e falaremos das coisas que Deus está fazendo e fará.

Ouvimos do Espírito Santo o que não devemos fazer. O objetivo da segunda viagem missionária de Paulo era o de visitar os irmãos por todas as cidades onde havia anunciado a palavra do Senhor e ver como passavam (Atos 15.36). Agora, Paulo e seus companheiros tentam ir para a Ásia e são impedidos. Não por homens, não por obra do inimigo, mas, incrivelmente, pelo próprio Espírito Santo: Tendo sido impedidos pelo Espírito Santo de pregar a palavra na Ásia, defrontando Mísia, tentavam ir para Bitínia, mas o Espírito de Jesus não o permitiu (Atos 16.6-7). Paulo e seus companheiros entenderam o que não era para fazer e onde não deveriam ir, juntos discerniram a voz do Espírito. Posteriormente, por meio de uma visão, foram orientados a ir à Macedônia e, porque compreenderam o que não era para se fazer, nasceu a igreja em Filipos, cidade da Macedônia. Quando ouvirmos do Espírito Santo o que não devemos fazer, seremos surpreendidos com caminhos avivados e inesperados, porém preparados por Deus para nós.

Deus tem para nós caminhos avivados! Estejamos sensíveis à sua voz e sua direção. Vamos juntos percorrer esses caminhos.

Pr. Pedro Leal Junior

Continue lendo

Mais Posts

Notícias
Comunicação IPILON

Promessas

No dia 8 de abril tivemos o culto de lançamento da campanha de jejum e oração, que tem como tema: Promessas. Foi um tempo especial

Leia Mais »
Blog
Comunicação IPILON

Promessas de justiça

Entregue o seu caminho ao Senhor, confie nele, e o mais ele fará. Fará com que a sua justiça sobressaia como a luz e que

Leia Mais »
Notícias
Comunicação IPILON

A geração de Dorcas

No domingo, 7 de abril, recebemos a Cia Nissi de teatro nos cultos do Espaço Esperança, com a peça “A geração de Dorcas”. A Companhia

Leia Mais »

Olá! Nós somos uma igreja em células.

Menu
Institucional
Missão Integral
Voluntariado

Login no Basis