Pesquisar
Close this search box.

Discípulos avivados!

Compartilhe:

Discípulos avivados!

Mas vocês receberão poder, ao descer sobre vocês o Espírito Santo, e serão minhas testemunhas tanto em Jerusalém como em toda a Judeia e Samaria e até os confins da terra (Atos 1.8 – NAA).

Em suas últimas palavras antes de sua ascensão aos céus, Jesus mostra o avivamento desejado para seus discípulos, revela a ordem desenhada em seu coração para aquele pequeno grupo que se tornaria tão grande em tão pouco tempo. Vejamos como Jesus direciona sua igreja para que entendamos onde estamos e o que precisa ser ajustado para não nos perdermos no caminho.

O avivamento nasce do alto para dentro: Mas vocês receberão poder, ao descer sobre vocês o Espírito Santo. Sem o Espírito Santo, não somos nada! Somente no Espírito temos temor, arrependimento, confissão, perdão, amor, direção, ânimo, força. É ele quem pulsa a vida de Cristo em nós. É ele quem revela nossa identidade como filhos. É ele quem pulsa amor por Deus e pelo próximo. É ele quem gera paixão pela vida, pelo Autor da vida e pelas demais vidas geradas pelo Autor. O que nos diferencia de um clube de serviços é a maravilhosa presença do Espírito Santo. Mas é necessário conhecê-lo, reconhecê-lo, desejá-lo e buscá-lo com todo o coração. 

O avivamento segue de dentro para fora: e serão minhas testemunhas. Testemunha é alguém que presenciou ou ouviu algum acontecimento ou dito e que, somente por isso, pode contar detalhes e dar pormenores, dar autenticidade a atos e validade a fatos. Sua marca é sempre a experiência com o ocorrido. Por isso, nunca seremos testemunhas sem descer sobre nós o Espírito Santo. E, quando somos cheios do Espírito Santo, jamais ficaremos quietos. Esse poder explode e nos transforma em testemunhas vivas de Jesus pelas experiências que passamos a ter, na forma do fruto e dos dons do Espírito Santo. A testemunha não fala a respeito do que não vivenciou pessoalmente, não reproduz uma teoria, não defende uma hipótese, não narra uma suposição. Fala com autoridade, pois estava lá, observou, viveu o acontecido, a situação, o lance, o feito.

O avivamento continua de fora para o mundo: tanto em Jerusalém como em toda a Judeia e Samaria e até os confins da terra. A igreja, como Jesus desenhou, cheia do poder do Espírito, não consegue ficar reclusa, viver em clausura, fechada para si, contentar-se em seu gueto. Ao contrário, esse poder é explosivo e a coloca em erupção como um vulcão, alastrando-a em sua realidade imediata (Jerusalém), alcançando aqueles diferentes que vivem tão perto (Judeia), invadindo o país (Samaria), até os confins da terra.

A igreja nasce a partir de um local físico específico, mas não fica contida ali. É chamada para estar em constante avivamento. Não qualquer avivamento, mas aquele desenhado por Jesus. Somos chamados para vivermos esse constante avivamento desenhado no coração de Jesus. Somos chamados para sermos discípulos avivados!

Pr. Rodolfo Montosa

Continue lendo

Mais Posts

Notícias
Comunicação IPILON

Indo para a Albânia

No domingo, 7 de julho, tivemos um momento especial no culto das 10h, com o envio de irmãos que permanecerão dez dias na Albânia, em

Leia Mais »

Olá! Nós somos uma igreja em células.

Menu
Institucional
Missão Integral
Voluntariado

Login no Basis