Pesquisar
Close this search box.

Mantendo a chama acesa até que Ele venha

Compartilhe:

Na última quinta-feira teve início nossa conferência “Até que Ele venha”. O Espírito de Deus avivou mais uma vez a sua igreja. A chama não pode se apagar! Tem muito mais de Deus para nós, infinitamente mais. É preciso priorizar sua presença.

Fomos ministrados pelo pr. Leo Matos, da igreja central de Belo Horizonte. João Batista batizou com água. Jesus batiza com o Espírito Santo e fogo (Mateus 3. 11). Aviva-nos, Senhor!

Dwight Moody, John Wesley e George Whitefield foram expoentes do avivamento nos EUA e na Inglaterra. Todos foram batizados no fogo. Fogo consumidor, que se espalha e gera frutos para a eternidade. O batismo com fogo é a maior necessidade da igreja. Não podemos produzir o fogo vindo do Espírito, mas podemos preparar nosso coração para que ele venha, se alastre e nunca mais se apague. Até que venha, Jesus nos ensina a priorizar o Pai. Deus quer incendiar nosso coração agora, já, hoje! Manter a chama acesa é comigo, com você, conosco.

De madrugada, quando ainda estava escuro, Jesus levantou-se, saiu de casa e foi para um lugar deserto, onde ficou orando (Marcos 1.35 – NVI).

Madrugada (prioridade): Jesus não era movido por necessidade ou oportunidade. Ele era movido por prioridade. Por isso a primeira coisa no seu dia era colocar-se diante do Pai.

Escuro (sacrifício): escuridão revela sacrifício, disciplina, pagar o preço. É plantar agora para colher no futuro, investimento, expectativa. Há algo maior pelo qual valha a pena se sacrificar do que o reino de Deus? Há algo maior para se depositar expectativa do que Jesus?

Levantou (atitude): verbo, ação, fazer. Jesus se levantou. Priorizar a Deus envolve um fazer intencional da nossa parte. Não basta consumir sem devolver, dividir, espalhar. Não basta ouvir pregações sem falar de Cristo. É preciso cortar a lenha na madrugada! Joelhos no chão, olhos nos céus, coração nas mãos do Pai.

Deserto (solitude): estar a sós com Deus é uma necessidade. Jesus nos ensinou a entrar no lugar secreto e orar ao Pai que está em secreto (Mateus 6.6). É preciso fechar a porta para urgências, oportunidades, distrações do mundo. Na multidão, Cristo nos chama a cada um.

Orando (constância): gerúndio denota ação contínua. A oração é mais que uma mera ação. É um estilo de vida. É o modo como nosso espírito se relaciona com Deus, que é espírito. Jesus andava na presença do Pai. Ele não andava e, de vez em quando, estava na presença. Paulo instrui os irmãos em Tessalônica: orem continuamente (1 Tessalonicenses 5.16). A orientação não poderia ser mais atual. Até que Ele venha, é vital que a oração seja nosso estilo de vida, faça parte do nosso ser de tal forma que não consigamos ficar um dia sequer sem falar com Deus. Leve suas angústias, sonhos, indignações ao Pai. Ele escutará.

Assim como um rádio precisa ser sintonizado, precisamos nos mover em oração até que consigamos ouvir a voz do Espírito. Se mantivermos a chama acesa e priorizarmos a Deus, receberemos direção, estaremos no centro da sua vontade, na plenitude do nosso propósito.

Vamos manter a chama acesa até que Ele venha!

Por Paulo Povedano

Continue lendo

Mais Posts

Blog
Comunicação IPILON

Promessas de provisão

Assim, vocês serão enriquecidos em tudo para toda generosidade, a qual, por meio de nós, resulta em orações de gratidão a Deus (2 Coríntios 9.11

Leia Mais »
Blog
Comunicação IPILON

Promessas de proteção

Vistam-se com toda a armadura de Deus, para poderem ficar firmes contra as ciladas do diabo. Por isso, peguem toda a armadura de Deus, para

Leia Mais »

Olá! Nós somos uma igreja em células.

Menu
Institucional
Missão Integral
Voluntariado

Login no Basis