O poder da generosidade: resumo do mês de julho

Compartilhe:

Em julho, o tema foi o poder da generosidade. Sem ela, somos rudes, avarentos, egoístas. Ela nos torna: 

Atraentes a Deus (Isaías 58): esse capítulo do livro de Isaías apresenta o jejum agradável ao Senhor. Por meio do profeta, Deus confrontou o povo. Religiosos, seus corações estavam voltados a si mesmos. Então, pacientemente, o Senhor mostrou o que era agradável e o que era desprezível a ele. A generosidade manifesta luz, traz socorro, libera provisão, promove restauração e produz alegria. Sua falta, mantem em trevas, coloca em apuros, empurra ao deserto, mete em ruínas, traz profunda tristeza. Portanto, seja generoso, porque generosidade é ambiente dos céus.

Indispensáveis a Deus (1 Coríntios 15.58): se não fizermos aquilo que Deus reservou exclusivamente a cada um de nós, não será feito. Você é indispensável! Prestaremos contas ao Senhor a respeito dos nossos dons. Por isso, precisamos trabalhar, buscar excelência, frutificar. Jesus nos ensinou: não enterre o talento (Mateus 25.18). Paulo destacou algumas qualidades dos indispensáveis: firmes, inabaláveis e sempre abundantes na obra do Senhor. A Bíblia revela muitos indispensáveis. A lista é imensa e incluiu você!

Seguros em Deus (Salmos 112): Tudo o que foi feio é fruto do temor, da generosidade e da segurança em Deus que seus filhos e filhas tiveram antes de nós. Por isso, fomos ministrados a respeito de como nos comportar diante de Deus, das pessoas e das lutas. Diante de Deus, temor; das pessoas, generosidade; das lutas, confiança. Senhor, em qual direção devo seguir? Não me importa mais a voz do mundo. Apenas a sua me faz seguir em segurança. Debaixo da sua vontade, espero e não me perco, trabalho e não me canso, choro e não me entristeço.

Supridos em Deus (Malaquias 3.10): Dentre as várias expressões da generosidade, está o princípio do dízimo. Sua promessa? Bênção sem medida. O princípio do dízimo é voluntário, proporcional e propositivo. A promessa é garantida, espiritual e abundante. Observar esse princípio, nos torna disciplinados e demonstra nossa fidelidade, constância e dependência do amor de Deus.

Lembrados por Deus (Hebreus 5, 6): A carta aos cristãos da igreja primitiva fala de maturidade espiritual (ainda precisam de leite – 5.12) e perseverança (sigamos em frente – 6.1). Dela podemos extrair importantes lições. Deus é justo, se lembra daqueles que trabalham arduamente e demonstram amor. Vamos nos livrar da mente bajuladora, que sempre espera algo em troca, e abrir espaço ao coração generoso, maduro, perseverante em Cristo.    

A generosidade revela coração completamente entregue ao Pai, fortalecido pela obra do Filho e que anda na presença do doce Espírito Santo.  Vamos juntos nos matricular na escola da generosidade?!

Por Paulo Povedano

Continue lendo

Mais Posts

Agenda
Comunicação IPILON

Para mulheres

No dia 8 de março, Dia Internacional da Mulher, vamos realizar um encontro, às 20h, no Espaço Esperança. Com base no tema essência, vamos abordar

Leia Mais »
Blog
Comunicação IPILON

Discípulos aprendem a falar

Quando levarem vocês às sinagogas ou à presença de governadores e autoridades, não se preocupem quanto à maneira como irão responder, nem quanto às coisas

Leia Mais »

Olá! Nós somos uma igreja em células.

Menu
Institucional
Missão Integral
Voluntariado

Login no Basis