Pesquisar
Close this search box.

Só Jesus é o antídoto

Compartilhe:

E do modo por que Moisés levantou a serpente no deserto, assim importa que o Filho do Homem seja levantado, para que todo o que nele crê tenha a vida eterna (João 3.14-15).

O versículo mais conhecido da Bíblia (João 3.16) é precedido pela declaração de Jesus a respeito de seu ministério como “a serpente levantada no deserto”. O que isso significa? Em sentido figurativo, a serpente foi o canal por meio do qual o pecado entrou na humanidade, foi seguido pela separação de Deus e morte (Gênesis 3). Essa figura se repetiu após a libertação do cativeiro do Egito, quando o povo ficou contra Deus e muitos morreram com picadas de cobras que os atacaram. É a esse episódio que Jesus se refere. O significado é claro: todos fomos “picados” pela serpente e estamos destinados à morte. Aqui temos uma notícia ruim e uma notícia boa.

A notícia ruim é muito pior do que você pensa: o pecado é veneno que mata, não o subestime. Observe o que aconteceu lá no deserto: Então os israelitas partiram do monte Hor, pelo caminho do mar Vermelho, para rodear a terra de Edom. Mas o povo se tornou impaciente no caminho e falou contra Deus e contra Moisés, dizendo: Por que vocês nos tiraram do Egito, para que morramos neste deserto, onde não há pão nem água? Já estamos enjoados dessa comida ruim. Então o Senhor mandou para o meio do povo cobras venenosas, que mordiam o povo; e morreram muitos do povo de Israel (Números 21.4-6). Muito mais do que afetar o padrão de conduta, o pecado nos coloca em cativeiro espiritual. Não somente um comportamento que temos de “quebrar regras” mas o poder diabólico a quem nos submetemos. O pecado nos faz escravos de Satanás, prisioneiros do império das trevas, cativos dos grilhões da morte eterna. O pecado produz cegueira, insensatez, loucura, insanidade. O pecado é devastador, destruidor, corrosivo, tóxico, venenoso, mortal. Enquanto não entendermos a profundidade do problema do pecado não alcançaremos a grandeza da salvação.

A notícia boa é muito melhor do que você imagina: Jesus é o antídoto que nos salva, não o substitua. Observe o que aconteceu lá no deserto: Então o povo foi a Moisés e disse: Nós pecamos, porque falamos contra o Senhor Deus e contra você. Ore ao Senhor, pedindo que tire de nós as cobras. Então Moisés orou pelo povo. O Senhor disse a Moisés: Faça uma serpente e coloque-a sobre uma haste. Quem for mordido e olhar para ela viverá. Moisés fez uma serpente de bronze e a pôs sobre uma haste. Quando alguém era mordido por alguma cobra, se olhava para a serpente de bronze, ficava curado (Números 21.7-9).Jesus veio ao mundo e tomou sobre si nosso veneno para, por meio do seu sangue, criar o antídoto que nos livra da morte. Jesus é o soro que nos salva! Naquilo que somos picados podemos olhar para Jesus que é nosso antídoto. Como é bom saber que todo sobrevivente torna-se, potencialmente, soro para o mesmo veneno. Ou seja, além de sermos curados, podemos nos tornar instrumentos de cura a outros, pelo poder de Jesus que opera em nós.

Enquanto o pecado é o pior diagnóstico, Jesus é o único remédio. Qual o veneno que entrou em seu organismo? Em qual área você está intoxicado hoje? O que está morto em sua alma? Olhe para Jesus para ser curado. Só Jesus é o antídoto.

Pr. Rodolfo Montosa

Continue lendo

Mais Posts

Blog
Comunicação IPILON

Amar é abrigar

Então, lhe veio a palavra do Senhor, dizendo: Dispõe-te, e vai a Sarepta, que pertence a Sidom, e demora-te ali, onde ordenei a uma mulher

Leia Mais »
Blog
Comunicação IPILON

Amar é consolar

Porque, quando chegamos à Macedônia, não tivemos nenhum alívio. Pelo contrário, em tudo fomos atribulados: lutas por fora, temores por dentro. Porém Deus, que consola

Leia Mais »
Notícias
Comunicação IPILON

Jantar do dia dos namorados

Neste dia 12 de junho, dia dos namorados, aconteceu o jantar em prol da construção do nosso novo Espaço Esperança. Tudo muito bem organizado pelas

Leia Mais »

Olá! Nós somos uma igreja em células.

Menu
Institucional
Missão Integral
Voluntariado

Login no Basis