Boletim
Online

Author picture

Esse é o nosso informativo online. Aqui você encontrará nosso editorial da semana, notícias e o Roteiro de Célula.

Tema: Luz nos relacionamentos

Série "Veio a Luz"

Compartilhe:

Editorial

E assim José os consolou e lhes falou ao coração (Gênesis 50.21 – NAA).

Relacionamentos interpessoais são desafiadores. Quer seja no ambiente da família, escola, trabalho, igreja, vizinhança, ou qualquer outro, a dinâmica das relações entre as pessoas pode se tornar muito complicada. Não foi diferente na casa de Israel, entre José e seus dez irmãos mais velhos. Apesar de a história mostrar a crueldade dos irmãos, veio a luz sobre José e o tornou instrumento de resgate do relacionamento que tinha sido dilacerado. Sem essa luz sobre José, a família de Israel teria sido desintegrada e não viraria a nação que superou milênios até os dias de hoje. Essa luz tornou o coração de José quebrantado, humilde e, finalmente, iluminado.

O coração quebrantado de José nasceu em sua longa história de revezes ao ter sido vendido pelos seus próprios irmãos como escravo e transformado em prisioneiro do palácio. Após treze anos, de maneira surpreendente, José é levado à posição do homem mais poderoso da nação mais poderosa daquela época. Mesmo assim, seu coração manteve-se quebrantado. Isso pode ser percebido em sete episódios, narrados no livro de Gênesis, que mostram José em choro quando era o grande governador: quando reconheceu seus irmãos (42.24); quando viu seu irmão mais novo Benjamim (43.30); quando se deu a conhecer a seus irmãos (45.2); ao beijar e abraçar todos os seus irmãos (45.15); no reencontro com seu pai (46.29); na morte do seu pai (50.1); diante da desconfiança de seus irmãos (50.17). Nem os tempos de fraqueza produziram coração revoltado, nem os tempos de poder coração vingativo.

O coração humilde de José pode ser percebido em quatro circunstâncias quando ele dá glória a Deus: diante dos companheiros de prisão quando declarou não pertencem a Deus as interpretações? (40.8); diante do elogio de Faraó, quando respondeu não está em mim; mas Deus dará resposta favorável a Faraó (41.16); diante da revelação de seus irmãos traidores e, ali, amedrontados, quando revelou foi para a preservação da vida que Deus me enviou adiante de vocês (45.5); após a morte de seu pai continua dizendo a versão de sua história que Deus o tornou em bem (50.20). Em nenhum momento trouxe a glória a si, mas somente a Deus.

O coração iluminado de José fez com que tivesse perspectiva diametralmente oposta à dos seus irmãos. Três momentos deixam claro isso: sua perspectiva inocente ao compartilhar seus sonhos (37.5 – José teve um sonho; 37.9 José teve outro sonho) encontrou uma perspectiva invejosa de seus irmãos (37.5 – por isso, o odiaram ainda mais); sua perspectiva altruísta (50.21 – Portanto, não tenham medo; eu sustentarei vocês e os seus filhos. E assim José os consolou e lhes falou ao coração) foi contrária à perspectiva egoísta de seus irmãos (37.18 – conspiraram contra ele para o matar); sua perspectiva divina (45.5 – Agora, pois, não fiquem tristes nem irritados contra vocês mesmos por terem me vendido para cá, porque foi para a preservação da vida que Deus me enviou adiante de vocês) tinha ângulo avesso à perspectiva humana dos irmãos (50.15 – É possível que José tenha ódio de nós; certamente nos retribuirá todo o mal que lhe fizemos). Sua narrativa foi libertadora para si e para toda a família.

A história de José é uma ilustração da história de Jesus no aspecto da humilhação e honra, tentação e integridade, perdão e reconciliação, escassez e provisão. Foi um homem cheio da presença de Deus que soube tratar assuntos complicados da vida familiar com sabedoria e amor. Inspira todo aquele chamado por Cristo a viver em plenitude no Espírito Santo.

Pr. Rodolfo Montosa

Missão Integral

Aguapura

No fim do ano passado o Projeto Aguapura passou por mudanças na forma de funcionamento. A antiga associação, se tornou em projeto, mantendo as mesmas atividades e atendimentos, porém com mais autonomia para a evangelização e pregação da palavra de Deus. São muitos os testemunhos do que Deus tem feito até agora e também há sonhos para o próximo ano.

Junte-se a nós em oração. Confira alguns motivos:

– Sabedoria para funcionário e voluntários;
– Esperança no coração para o trabalho que eles fazem dentro do projeto;
– Empatia em relação aos atendidos;
– Proteção espiritual;
– Portas abertas para ampliar os programas, cursos e grupos;
– Envio de mais voluntários;
– Sonhos de 2024.


INTERCESSÃO MUNDIAL

Paquistão

Cristãos no Paquistão são considerados cidadãos de segunda classe e enfrentam discriminação em cada aspecto da vida. Empregos que são vistos como baixos, sujos ou degradantes são reservados para os cristãos, pelas autoridades, que continuam os levando para as margens da sociedade. Eles não possuem uma representação própria na política e, embora não tenha havido grandes ataques contra igrejas no último ano, há ataques quase que constantes contra indivíduos. Muitos deles não se sentem seguros para cultuar livremente.

As notórias leis de blasfêmia do Paquistão têm como alvo minorias religiosas (incluindo minorias muçulmanas), mas afetam a minoria cristã em particular. Aproximadamente um quarto de todas as acusações de blasfêmia visam cristãos, que são apenas 1,8% da população. O número de casos de blasfêmia está aumentando, como também o número de meninas cristãs (e de outras religiões minoritárias) sequestradas, abusadas e forçadas a se converterem ao islamismo.

Além da hostilidade social, os cristãos também experimentam apatia das autoridades que deveriam protegê-los. A força policial está mais interessada em acalmar poderosos locais do que em implementar a lei e proteger as minorias. Tribunais tiveram um recorde ligeiramente melhor em fazer cumprir a lei de forma justa, mas grandes atrasos são algo comum. Cristãos, muitas vezes, definham na prisão por anos, antes do veredito ser proferido, e então é tarde demais para trazer alguma mudança.

A comunidade cristã se sente presa entre os grupos extremistas islâmicos que atuam no país e um governo que apazigua esses grupos. Os cristãos se sentem vulneráveis sem uma autoridade de confiança para proteger seus direitos.

O Paquistão continua sendo um dos países onde é mais difícil viver como cristão. Há um crescente número de meninas cristãs (e de outras minorias) sendo sequestradas, abusadas e forçadas a se converter ao islamismo. Um projeto de lei sobre conversão forçada foi rejeitado pelo parlamento, após estudiosos religiosos o considerarem como “anti-islâmico” e os políticos negarem sua necessidade. O número de casos de blasfêmia, que são punidos com morte, continua aumentando.

Pedidos de oração

– Interceda para que as leis de blasfêmia do Paquistão sejam mudadas para que os cristãos estejam a salvo das falsas acusações.
– Ore por proteção para mulheres que sofrem violência doméstica e meninas que são forçadas a se casar. Peça a Deus que trabalhe no coração dos maridos para tratá-las com bondade e respeito.
– Clame a Deus por sabedoria e proteção para aqueles que foram ajudar comunidades de deslocados atingidos pelas enchentes do último ano.

Fonte: Missão Portas Abertas

Tome Nota!

Natal na Vila Marízia – No dia 17 dezembro, vamos celebrar o Natal no culto do Espaço Vila Marízia. Será às 9h30. O louvor será ministrado por Davi Silva e família; e o Pr. Messias Anacleto Rosa trará a mensagem. Endereço: Rua Paula Gomes, 31.

Musical de Natal – No dia 24 de dezembro, vamos ter nosso Musical de Natal, com o tema Veio a Luz. Serão duas sessões: 10h e 19h. Local: Espaço Esperança. Convide seus amigos, familiares, reúna sua célula. Vai ser um tempo de alegria e gratidão ao Senhor!

Cultos concentrados – Nos dias 24 e 31 de dezembro, nossos cultos serão concentrados no Espaço Esperança, às 10h e às 19h. Por isso, não teremos os cultos no Templo e no Espaço Palhano.

Lixo no lixo – Na Tarde de Esperança do dia 19 de dezembro, teremos um momento especial de intercessão em que apresentaremos a Deus aquilo que consideramos lixo em nossa vida e que não queremos levar para o próximo ano. Desde já, você pode estar em oração pedindo discernimento do que precisa abrir mão em sua vida; se possível, anote em um papel e traga no dia do culto.

Sonhos – Na Tarde de Esperança do dia 26 de dezembro, teremos um momento especial de intercessão em que apresentaremos a Deus nossos sonhos para 2024. Busque a Deus, pergunte a ele quais projetos tem para sua vida. Anote em um papel e traga no dia do culto. Cremos que será um tempo do mover de Deus em nossa vida.

Para a sua Célula

Princípio

Princípio da Confiabilidade

(Salmos 34.13; 141.3; Provérbios 11.9,13; 15.4; 18.21; Tiago 1.26; 3.4-5)

Prometo manter em segredo o que for compartilhado em nosso encontro, para que haja um ambiente de confiança mútua.

 

Edificação na Célula

Texto Bíblico:

Gênesis 50.21

Interação:

A história de José do Egito nos diz como buscar luz nos relacionamentos. Filho preferido de Jacó (Israel), foi maltratado, saqueado e vendido pelos próprios irmãos. Feito escravo, prosperou como criado, mas foi preso injustamente. Na prisão, conheceu o copeiro e o padeiro do Faraó. Assim, chegou até ele.  Foi governador de todo o Egito e, por isso, salvou seu povo. Gênesis 50.21 retrata o momento em que seus irmãos temeram pela própria vida após a morte do patriarca Israel. José tinha motivos para acabar com seu relacionamento familiar e deixar seus irmãos à própria sorte. Mas seu coração quebrantado, humilde e iluminado os confortou, protegeu e amou. Vamos refletir em nossa célula a respeito de como ser luz nos nossos relacionamentos. (Paulo Povedano)

Algumas perguntas para reflexão:

  1. A vida de José é um exemplo de que quebrantamento não é um sentimento, e não se prende a eventos ou experiências. Então, para você, o que é quebrantamento?
  2. Como você tem percebido o seu coração diante das adversidades?
  3. Você já passou por alguma situação na qual você teve que decidir entre ter razão ou paz? Como se sentiu depois?

Crianças:

As crianças fazem parte da célula, por isso é importante mantê-las engajadas e participando da comunhão, de forma criativa.

“Jesus e as crianças” – Nesta semana, as crianças estudarão uma lição especial. Título: Já estava escrito. Princípio: Jesus cumpriu a promessa de Deus. Versículo para decorar: Tudo isso aconteceu para se cumprir o que o Senhor tinha dito por meio do profeta (Mateus 1.22 – NTLH).

Continue lendo

Nossos Boletins

Olá! Nós somos uma igreja em células.

Menu
Institucional
Missão Integral
Voluntariado

Login no Basis