Boletim
Online

Author picture

Esse é o nosso informativo online. Aqui você encontrará nosso editorial da semana, notícias e o Roteiro de Célula.

Tema: tema livre

Série "tema livre"

Compartilhe:

Editorial

O mais importante

Um dos mestres da lei estava ali ouvindo a discussão. Ao perceber que Jesus tinha respondido bem, perguntou: “De todos os mandamentos, qual é o mais importante?”. Jesus respondeu: “O mandamento mais importante é este: ‘Ouça, ó Israel! O Senhor, nosso Deus, é o único Senhor. Ame o Senhor, seu Deus, de todo o seu coração, de toda a sua alma, de toda a sua mente e de todas as suas forças’. O segundo é igualmente importante: ‘Ame o seu próximo como a si mesmo’. Nenhum outro mandamento é maior que esses” (Marcos 12.28-31– NVT).

Não bastasse a Lei Escrita do Torá por intermédio de Moisés, os religiosos produziram a Lei Oral do Talmud, com seus 613 mandamentos, 248 positivos (o que fazer) e 365 negativos (o que não fazer). Diante dessa enorme quantidade de regras, natural que um dos mestres da lei tivesse a dúvida genuína: O que é mais importante? Ao recitar o Pentateuco (Deuteronômio 6.5; Levítico 19.18), a resposta de Jesus, como sempre, é sábia, simples, direta, libertadora apontando o mais importante.

Em sua resposta, Jesus identifica o amor como chave. Jesus sabe muito bem que os seres humanos foram feitos para amar. Em certa ocasião, quando dois discípulos de João Batista começaram a segui-lo, foi direto ao perguntar (João 1.37-38): O que vocês querem? Ele não perguntou: O que vocês conhecem? O que vocês pensam? O que vocês creem? Jesus sabe que somos governados pelo que (ou quem) amamos, e não pelo que pensamos. Aquilo que almejamos profundamente, aquilo que ansiamos com toda vontade, é o que molda nosso ser. Somos formatados pelo que nos cativa, atrai, seduz.

Em sua resposta, Jesus percebe a desordem dos amores. Jesus sabe muito bem que o pecado entrou na história da humanidade e desfigurou nossa capacidade de discernir a correta hierarquia dos nossos amores: (1) amamos o que não deveríamos, (2) deixamos de amar o que deveríamos, (3) amamos mais aquilo que deveríamos amar menos, (4) amamos menos aquilo que deveríamos amar mais.  Certa ocasião, um homem de destaque o abordou desejando herdar a vida eterna (Lucas 18.18-27), quando Jesus lhe apresentou alguns mandamentos aos quais o homem respondeu que já observava desde a infância. Ao olhar mais profundamente, Jesus identificou seu maior amor e disse que deveria vender tudo o que tinha e dar aos pobres, ao que o homem recusou e seguiu seu caminho longe de Jesus. De fato, estamos perdidos entre amores que nos seduzem.

Em sua resposta, Jesus coloca ordem nos amores. Jesus sabe muito bem a quem e como devemos amar. A quem, em primeiro lugar: amar o Senhor, seu Deus. Todo ser humano ama algo ou alguém acima de tudo ou todos. Se este algo ou alguém o ama acima de tudo ou todas as coisas é a perspectiva que faz toda a diferença. A reciprocidade no amor é medida segura se estou correto no meu amor. Cristo nos amou acima de si mesmo. Não há amor maior do que esse. Por isso, amar a Deus em primeiro lugar é o único jeito de alinharmos nossos amores definitivamente. No ensino de Jesus, para amar a Deus preciso (1) amar o Filho (João 16.27), amar sua Palavra (João 14.15, 21, 23) e amar suas ovelhas (João 21.15-17). Como: de dentro para fora – coração, alma, mente e forças. Começa pelas entranhas, nossos desejos mais profundos, passa pela afetividade de nossas emoções, percorre nossos pensamentos, concretiza-se no nosso corpo amante do Senhor. Das vísceras aos hábitos. Isso acontecendo, todos os demais amores se alinharão na nossa vida: amor próprio equilibrando-se ao amor ao próximo e assim sucessivamente. Nenhum outro amor causará dano, mas cumprirá seu propósito.

Somos seres movidos pelo amor. Nossa vida caiu em desordem nos amores que nos seduzem. Jesus é o amor que nos atrai e traz ordem. Definitivamente, o mais importante é o amor ao Senhor.

Pr. Rodolfo Montosa

Missão Integral

Missão para o Interior da África

A AIM/MIAF é a Africa Inland Mission, conhecida no Brasil como Missão para o Interior da África, e começa o ano de 2024 com programações importantes no calendário. Nos dias 24 a 26 de janeiro, a diretoria se reúne remotamente, tendo dois de nossos missionários como parte da equipe, Paulo Feniman e Laís Metz. Ambos também viajam no dia 31 de janeiro para uma conferência que se estenderá até o dia 9 de fevereiro e tem como objetivo reunir todos os líderes de campo, escritórios de envio e a liderança internacional. Ore pela diretoria, para que Deus direcione esse tempo de reuniões e dê graça e sabedoria à liderança. Ore também por todos ao redor do mundo que estarão se deslocando para a conferência, para que Deus os guarde de todo mal, e também pelo tempo de comunhão e edificação que vai acontecer nesses dias.

Departamento de comunicação da AIM/MIAF



INTERCESSÃO MUNDIAL


Coreia do Norte
 

Ser descoberto como cristão na Coreia do Norte é efetivamente uma sentença de morte. Ou os cristãos são enviados para campos de trabalho forçado como prisioneiros políticos, onde eles enfrentam uma vida de trabalho duro a que poucos sobrevivem, ou são mortos no local. O mesmo destino aguarda os membros da família. Acredita-se que haja dezenas de milhares de cristãos mantidos em campos de trabalho forçado no país.

É impossível para cristãos viverem livremente na Coreia do Norte. É quase impossível para cristãos se reunirem ou se encontrarem para cultuar. Aqueles que arriscam se encontrar devem fazer isso em sigilo absoluto — e sob enorme risco. Em maio de 2023, cinco membros de uma família foram presos enquanto se reuniam para orar e estudar a Bíblia. A literatura cristã também foi confiscada. Foi relatado que o grupo se encontrava semanalmente, e sua prisão foi realizada após a dica de um informante.

O tratamento deplorável aos cristãos é conduzido pela visão autoritária do regime de que cristãos são uma ameaça em particular à liderança do país e à sociedade. A lei do pensamento antirreacionário, promulgada em dezembro de 2020, torna amplamente claro que ser cristão ou possuir uma Bíblia é um crime sério e será severamente punido. As igrejas mostradas aos visitantes em Pyongyang servem apenas para propósitos de propaganda.

O que Portas Abertas faz para ajudar os cristãos na Coreia do Norte 

Por meio de redes de trabalho secretas fora do país, os colaboradores secretos da Missão Portas Abertas ajudam cerca de 100 mil cristãos norte-coreanos com alimento e ajuda vital, além de oferecer abrigo em casas seguras na China, e treinamento por meio de programas de rádio transmitidos de fora do país.

Pedidos de oração

– Ore para que os cristãos presos por sua fé conheçam a presença amorosa e o sustento de Deus com eles em todos os momentos.
– Peça que os cristãos secretos sejam protegidos do exame minucioso das autoridades enquanto se reúnem.
– Interceda para que o regime de Kim Jong-un se torne mais aberto para receber ajuda e influência da comunidade internacional.

Fonte: Missão Portas Abertas

Tome Nota!

Cultos em janeiro – No mês de janeiro, não teremos cultos aos domingos, às 8h, no Templo da rua Mato Grosso; nem às 19h, no Espaço Palhano. Manteremos os cultos das 10h e das 19h, no Espaço Esperança, além dos cultos nos Espaços Vila Marízia, União e Padovani.

(amp)teen – Neste ano teremos uma mudança na data e no horário do culto de pré-adolescentes. Vamos reiniciar no dia 28 de janeiro e será sempre aos domingos, simultaneamente ao culto das 10h, no Espaço Esperança.

Retorno da Galera da Vila – Em janeiro a Pati (bonecos) estará ministrando as crianças nos cultos das 10h e 19h, no Espaço Esperança. A Galera da Vila retornará no dia 4 de fevereiro.

Para a sua Célula

Princípio

Princípio da Assertividade

(Mateus 5.37; Romanos 15.2, 14; Gálatas 6.1; Efésios 4.15)

Vou conversar com você no tempo certo, de maneira franca, respeitosa, direta, amorosa, sincera e controlada, a respeito de situações pessoais e da maneira de viver a vida cristã. Desse modo, a cada dia, cresceremos na comunhão, na fé e no amor, e nos revestiremos continuamente de Cristo.

 

Edificação na Célula

Texto Bíblico:

de acordo com o tema

Interação:

Em janeiro o tema das mensagens é livre.

Crianças:

Sugerimos que as crianças participem do momento de edificação juntamente com os adultos.

Continue lendo

Nossos Boletins

Olá! Nós somos uma igreja em células.

Menu
Institucional
Missão Integral
Voluntariado

Login no Basis